Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“Meus filhos são passarinhos / Que vivem dos meus gorjeios / Eu para encher os seus papos / Cato grãos em chãos alheios / E só boto um grão no meu / Quando vejo os deles cheios.” Lourival Batista (1915/1992)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.