Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“Todos os falsários são iguais”. Ruy Barbosa (1849/1923)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.