Fernando Machado

Blog

Pausa poética

“Escrevo sem pensar, tudo o que o meu inconsciente grita. Penso depois: não só para corrigir, mas para justificar o que escrevi”. Mário de Andrade (1893/1945)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.