Fernando Machado

Blog

Tag top

Mexicana vence o Miss Mundo de 2018

Sábado na Sanya City Arena, na China, cenário estava lindo demais, tivemos a escolha da Miss Mundo de 2018. Participaram do concurso 118 candidatas. Os apresentadores foram Fernando Allende, Angela Chow, Stephanie Del Vallle e Frankie Cena. A vencedora foi a mexicana  Vanessa Ponce de Leon que foi coroada pela Miss Mundo de 2017, Manushi Chhillar, da Índia.

Todas as candidatas no belo palco (Foto: Concurso)

Top 30: Thulisa Keyi (África do Sul), Jannatul Ferdous (Bangladesh), Ashley Lashley (Barbados), Angeline Flor Pua (Bélgica), Maria Vasilevich (Belarus), Mao Peirui (China), Anahi Hormazabal (Chile), Marisa Butler (Estados Unidos), Linzi McLelland (Escócia), Maeva Coucke (França), Reihana Koteka-Wiki (Ilhas de Cook), Anukreethy Vas (Índia), Alva Nurrshabrina (Indonesia), Katharine Walker (Irlanda), Kadijah Robinson (Jamaica).

O Top 30 (Foto: Concurso)

Ainda Kanako Date (Japão), Larissa Ping (Malásia), Larissa Segarel (Martinica), Murielle Ravina (Mauricio), Vanessa Ponce de Leon (México), Shrinkhala Khatiwada (Nepal), Anita Ukah (Nigéria), Jessica Tyson (Nova Zelândia), Solaris Barba (Panamá), Natalya Stroeva (Rússia), Vanessa Peh (Singapura), Nicolene Limssnukan (Tailandia), Quin Abenakyo (Uganda), Veruska Ljubisavljevic (Venezuela) e Tran Tieu Vy (Vietnã).

O Top 20 (Foto: Concurso)

No Top 12 ficaram Maria Vasilevich (Belarus), Linzi McLelland (Escócia), Maeva Coucke (França), Kadijah Robinson (Jamaica), Larissa Segarel (Martinica), Murielle Ravina (Mauricio), Vanessa Ponce de Leon (México), Shrinkhala Khatiwada (Nepal), Jessica Tyson (Nova Zelândia), Solaris Barba (Panamá), Nicolene Limssnukan (Tailandia), Quin Abenakyo (Uganda).

Manushi Chhillar coroando Vanessa (Foto: Concurso)

Miss África é Quin Abenakyo (Uganda), Miss América é Solaris Barba (Panamá), Miss Asia Nicolene Limssnukan (Tailandia), Miss Caribe Kadijah Robinson (Jamaica), Miss Europa é Maria Vasilevich (Belarus) e Miss Oceania Jessica Tyson (Nova Zelândia).

O Top 5 Belarus, Jamaica, México, Uganda e Tailândia (Foto: Concurso)

Classificação final: Em 5º lugar Quin Abenakyo (Uganda), em 4º lugar Kadijah Robinson (Jamaica), em 3º lugar Maria Vasilevich (Belarus), em 2º lugar Nicolene Limssnukan (Tailandia) e em 1º lugar Vanessa Ponce de Leon (México).

Amazonas é o Mister Brasil Tur 2018

O Top 12 (Foto: Rafael Santana)

No dia 29 de novembro, no Castelo Itaipava, em Petrópolis, tivemos a escolha do Mister Brasil Tur de 2018, com a participação de 17 candidatos. O evento é promovido por Christian Oliver . O vencedor do ano passado, Warley Santanna passou a faixa para o amazonense Carlos Santana, que já havia concorrido em 2017 e ficado no 5 lugar. O mestre de cerimônia foi Milton Cunha.

Top 8 (Foto: Rafael Santana)

Os candidatos foram Carlos Santana (Amazonas), Victor Rebouças (Bahia), Luan Lacerda (Boa Ventura – PB), Ailton Neves (Ceará), Bruno Jean Santos (Distrito Federal), Nielson Junior (Fernando de Noronha), Cleisson Bueno (Mato Grosso), Lucas Ayres (Mato Grosso do Sul), Igor Juliani (Minas Gerais), Eriberto Constantino (Paraíba), Jefferson Ferreira (Pernambuco), Altair Cesar (Rio de Janeiro), Bruno Silva (Rio Grande do Norte), Marcos Henrique Rafo (Rio Grande do Sul), Eduardo Souza (Santa Catarina), Alef Novaes (São Paulo Capital), e Vinicius Grazel (São Paulo).

O Top 5 (Foto: Rafael Santana)

No Top 12 ficaram Bruno Jean Santos (Distrito Federal), Jefferson Ferreira (Pernambuco), Vinicius Grazel (São Paulo), Marcos Henrique Rafo (Rio Grande do Sul), Igor Juliani (Minas Gerais), Lucas Ayres (Mato Grosso do Sul), Cleisson Bueno (Mato Grosso), Luan Lacerda (Boa Ventura), Carlos Santana (Amazonas), Alef Novaes (São Paulo Capital), Ailton Neves (Ceará) e Bruno Silva (Rio Grande do Norte.

Carlos sendo enfaixado por Warley e depois um clique dos dois (Fotos: Rafael Santana)

No Top 5: Carlos Santana do Amazonas, Vinicius Grazel de São Paulo, Lucas Ayres do  Mato Grosso do Sul, Jefferson Ferreira de Pernambuco e Alef Novaes de São Paulo Capital. Classificação final 5º lugar Lucas Ayres do Mato Grosso do Sul, 4º lugar Jefferson Ferreira de Pernambuco, em 3º Alef Novaes de São Paulo Capital, em 2º lugar Vinicius Grazel de São Paulo e em primeiro lugar Carlos Santana do Amazonas.

Essa malavilha é o Mister Pernambuco de traje típico (Fotos: Rafael Santana e Aloísio Abrantes)

Indiano vence o Mister Supranational

Todos o candidatos na abertura do desfile de short, pois sunga é proibida (Foto: Concurso)

A 3ª edição do Mister Supranational de 2018 aconteceu sábado, em Krynica-Zdrój, na Polonia com a participação de 39 candidatos. A competição tem à frente Gerhard von Lipinski e Marcela Lobón. O mister Supranational de 2017, Gabriel Correa passou à faixa para Prathamesh Maulingkar da Índia, que tem 27 anos e 1m91 de altura. A apresentação foi de Ola Jordan e Ivan Podrez.

O Top 10 (Foto: Concurso)

No top 20 ficaram Samuel Costa (Brasil), Quinton Martina (Curaçao), Fabián Pérez (Espanha), Nicholas Kotselas (Estados Unidos), Marco Poli (Filipinas), Ennio Fadiaenie (Holanda), Prathamesh Maulingkar (Índia), Benoit Bartolo (Malta), Alejandro Garcia (México), Ellis Lwin (Mianmar), Mathias Duma  (Noruega), Ryan Stone (Panamá), Jakub Kucner (Polônia), José Alfredo Vargas (Porto Rico), Daniel Sicheneder (Republica Dominicana), Ján Palko (Republica da Eslováquia), Jakub Kocht (Republica Tcheca), Mikhail Baranov (Russia), Tymeron Carvalho (Sri Lanka), Kevin Dasom (Tailândia).

Os Misteres Continentes: Caribe, Republica Dominicana, África, Américas, Ásia, Oceania e Europa (Foto: Milton Mieloch)

No Top 10  Samuel Costa (Brasil), Ennio Fadiaenie (Holanda), Prathamesh Maulingkar (Índia), Ján Palko (Republica da Eslováquia), Nicholas Kotselas (Estados Unidos), Mathias Duma (Noruega), Jakub Kucner (Polônia), Daniel Sicheneder (Republica Dominicana), Tymeron Carvalho (Sri Lanka) e Kevin Dasom (Tailândia).

O Top 5, Ennio Fadiaenie, Kevin Dasom, Prathamesh Maulingkar, Gabriel Correa, Jakub Kucner e SAmuel Costa (Foto: Ricardo Carvalho)

Classificação final em 5º lugar Ennio Fadiaenie (Holanda), em 4º lugar Kevin Dasom (Tailandia), em 3º lugar Samuel Costa (Brasil), em 2º lugar Jakub Kucner (Polônia), e em 1º lugar Prathamesh Maulingkar (Índia). Benoit Bartolo de Malta foi o Mister Fotogenia, Kwassy Adjamah de Togo foi o Mister Personalidade, o Mister Corpo foi Prathamesh Maulingkar (Índia). O melhor é roupa de Noite foi Mathias Duma (Noruega), o Mister Top Model Fabián Pérez (Espanha).

Gabriel Correa, Prathamesh Maulingkar e a Miss Supranational de 2018 Valéria Vazquez (Foto: Concurso)

Mister popularidade Ellis Lwin de Mianmar. Mister Amizade Andrés Mejia (Colômbia) e o Mister Talento Mikhail Baranov (Russia). Mister África foi Kwassy Adjamah (Togo), Mister Américas Nicholas Kostelas (Estados Unidos), Mister Asia Tymeron Carvalho (Sri Lanka), Mister Caribe Daniel Sicheneder (Republica Dominicana), Mister Europa Jan Palko (Eslováquia) e Mister Oceania Kevin Aubry (Nova Caledônia).

Os candidatos diante de uma árvore de Natal (Foto: Concurso)

Veja o video: http://www.mistersupranational.com/blog/2018/12/3/mister-supranational-2018-video-reports-3-and-4

George de Lumen é o Mister Universal Ambassador 2018

Anthonio Maia, Chea Kheangchhe, George Reylor de Lumen e Omit Om Malik (Fotos: Concurso)

Ontem, em Jaipur, na Índia, tivemos a escolha do Mister Universal Ambassador de 2018. O nível dos candidatos foi fraco e alguns devem ter sido recrutados por lá mesmo. Estava previsto que 25 jovens participaram mas no dia foram 15. O vencedor não era o melhor. Somente os asiáticos foram os vencedores. Uma pena que dois deuses de ébanos não participaram: Naykel Nino da Nicaragua (1m95) e Marvin Quincy Halden do Suriname (1m83). Eram lindos.

Agung Wira Jaya , Hirosuke Ota, Liam James Willie e Susan Maharjan (Fotos: Concurso)

Parece que não houve desfile de sunga, apenas sem camisas. Teve os indefectíveis desfiles de trajes típicos, que como os concursos de misses são verdadeiras alegorias. O vencedor foi George Reylor de Lumen das Filipinas e de quebra ganhou o de melhor traje típico. Pense numa marmota. O apresentador eu não consegui saber o seu nome, era muito chato e prolixo. Em síntese foi uma competição desorganizada.

Gabriel Sergeys, Ricardo Brens, Markus Jaghammar e Chitsanunpong Soeksiri (Fotos: Concurso)

O top 12 foi formado por Markus Jaghammar (Suécia), Chitsanunpong Soeksiri (Tailândia), Amit Om Malik (Índia), Anthonio Leilson Maia (Brasil), Ricardo Brens (República Dominicana), Hirosuke Ota (Japão), Liam James Willie (Malásia), Susan Maharjan (Nepal), George Reylor de Lumen (Filipinas), Agung Wira Jaya (Indonésia), Chea Kheangchhe (Cambodja) e Gabriel Sergeys (Panamá).

Os vencedores Agung Wira Jaya, George Reylor de Lumen e Chitsanunpong Soeksiri (Foto: Instagram)

Depois de muito bla, blá blá, divulgaramo Top 6: George Reylor de Lumen (Filipinas), Amit Om Malik (Índia), Chitsanunpong Soeksiri (Tailândia), Liam James Willie (Malásia), Markus Jaghammar (Suécia) e Agung Wira Jaya (Indonésia). Depois anunciaram o Top 3: Agung Wira Jaya (Indonésia), Chitsanunpong Soeksiri (Tailândia) e George Reylor de Lumen (Filipinas).

O top 18 de traje esportivo

E o resultado final ficou mais asiático do que nunca: O vencedor foi George Reylor de Lumen das Filipinas, o 2º ficou com Agung Wira Jaya da Indonésia e o 3º lugar ficou com Chitsanunpong Soeksiri da Tailândia. O Mister Universal International mais foi bonito foi o de  2016 Aleksa Gavrolovic da Servia. Não sei se o Mister Universal Ambassador de 2017 Luong Gia Huy do Vietnã estava por lá.