Fernando Machado

Blog

Tag sertão

Anotações do Cotidiano

Entre os dias 11 e 13 de julho será realizado em São José do Egito, sertão do Pajéu, o projeto Resgatando Sorrisos, programa de Extensão Universitário da FOP, da UPE. Na coordenação a professora e doutora Sandra Moraes e na coordenação de mídias sociais a professora e doutora Juliana Souto Maior.

Mister Ceará CNB, escolheu o Top 5 do projeto Beleza para o Bem. Os escolhidos foram Pedro Nunes Pereira (Quixeramobim), Rodolpho Guedes (Limoeiro do Norte), Rodrigo Silva (Quixadá), Lucas Lima (Canoa Quebrada) e Hendson Baltazar (Maracanaú).

 

Bastião: O Poeta Analfabeto

O documentário pernambucano Leonardo Bastião, o poeta analfabeto (2019), de Jefferson Sousa, foi o único filme brasileiro a entrar na Seleção Oficial do Viva Film Festival 2019, na Bósnia e Herzegovina, um dos maiores festivais de cinema do sudeste europeu. Além deste, integra a seleção oficial do XXIII International Ecological Film Festival To Save And Preserve, da Rússia, e o Lift-Off Global Network UK, do Reino Unido.

O diretor Jefferson Sousa (Foto: Divulgação)

O filme é rodado na zona rural de Itapetim, no Sertão do Pajeú de Pernambuco, em uma casinha de taipa, onde vive Leonardo Bastião, 74 anos, um poeta que, mesmo sem saber ler ou escrever, construiu, por intermédio da sua poesia metrificada de improviso, um universo cultural avassalador. Após quase sete décadas no anonimato, vídeos de Leonardo declamando versos autorais alcançaram milhões de visualizações na internet e até geraram um livro transcrito por fãs.

O poeta Leonardo Bastião (Foto: Divulgação)

O orçamento do filme foi de 3 mil reais. A direção, produção, roteiro e montagem são de Jefferson Sousa. No elenco temos Leonardo Bastião; Bernardo Ferreira (produtor cultural); o professor Marcos Nunes; o escritor e pesquisador Saulo Passos; o poeta e escritor Zé Adalberto. O link: https://www.imdb.com/title/tt10200044/.

Cristina Amaral: A Dama do Cais

O museu Centro Cultural Cais do Sertão sábado esteve lotado, onde mais de 400 visitantes prestigiaram a nomeação da cantora Cristina Amaral como primeira Dama do Cais. O título celebra a contribuição da artista à cultura do nordeste e fomenta ações que valorizem ainda mais o legado do nordeste para as artes, em especial a música. O Cais do Sertão também deve ir à cidade sertaneja para exposições e intercâmbio cultural.

Ciro Couceiro, Cristina Amaral e Toinho Mendes (Foto: Bruno Oliveira)

Até maio de 2019 o museu e a artista devem desenvolver diversos projetos musicais e sociais, em especial o Sertânia sem Fome, que visa ajudar crianças pobres do município sertanejo no qual nasceu a artista. Hamilton Falcão, a EMPETUR e Toninho Mendes, diretor do museu, entregaram a faixa. Cristina ainda recebeu os troféus de melhor DVD por Minha Voz Minha Vida e de melhor cantora de forró.

Empresas e Negócios

Germano Barreto, diretor da Duarte Construções, comemorou quarta-feira, com direito a bufê e queima de fogos, a inauguração da loja exclusiva para comercialização do primeiro projeto comercial da empresa no Sertão do Estado. Estamos nos referindo ao Loteamento Jardim Estrela, em Serra Talhada.

germano-barreto-duarte-contruções

Germano Barreto chegando ao sertão pernambucano (Foto: Divulgação)

Será no dia 23 de janeiro, às 19h, na Cultura do Paço Alfandega, o lançamento do livro As memórias de Kannick – O Sangue da Serpente, do catarinense radicado no Recife, Márcio Foss. A obra, do gênero fantasia, envolve traição, mistérios e conflitos entre membros de uma tríade em um universo paralelo.