Fernando Machado

Blog

Tag rainha

De volta para o passado

Há 775 anos, morria na Polônia, Santa Edwiges, que nasceu em 1174.

Há 100 anos, nascia em Pernambuco, a Irmã Fortunata Tavares de Miranda, que morreu no dia 29 de abril de 2010.

Há 80 anos, Cacilda Soares, 2º ano de Direito, era eleita I Rainha dos Estudantes de Pernambuco.

Há 25 anos, morria em São Paulo, o compositor Jair Amorim, que nasceu no dia 18 de julho de 1915.

Há 20 anos, morria na Bahia, a lyaborixá Mãe Cleusa, que nasceu no dia 25 de dezembro de 1930.

Há 20 anos, o figurinista Yves Saint Laurent se despedia da moda, deixando como seu substituto o israelense Alber Elbaz.

Há 10 anos, morria em Pernambuco, o personal trainer Hemê Pessoa, que nasceu no dia 18 de outubro de 1927.

De volta para o passado

Há 526 anos, o navegador genovês Cristovão Colombo (1452/1516) descobria a América.

Há 210 anos, acontecia a fundação do Banco do Brasil.

Há 100 anos, por conta da gripe espanhola, morria o diretor de Higiene de Pernambuco, Abelardo Baltar, que nasceu no dia 19 de julho de 1884.

Há 95 anos, nascia em Minas Gerais, o escritor Fernando Sabino, que morreu no dia 11 de outubro de 2004.

Há 80 anos, acontecia o segundo recital da soprano alemã Marion Matheus no Teatro de Santa Isabel.

55 anos, o Clube Rodoviário de Pernambuco fazia seu baile de aniversário com a orquestra de Nelson Ferreira.

Há 55 anos, acontecia no Clube Internacional, a escolha da Miss Elegante Bangu de Pernambuco de 1963, promoção do Clube de Diretores Lojistas e a renda para a Fundação de Amparo ao Menor. A vencedora foi Herniza Dantas. Em 2º lugar ficou Eutália Figueiredo e em 3º lugar Helena Lapa Leitão. Participaram 15 candidatas que usaram vestidos do figurinista José Ronaldo. A apresentador foi de Ribeiro Martins.

Há 50 anos, Sarita Tabatinick era eleita Rainha das Piscinas do Recife de 1968, no Clube Internacional. Ela recebeu a faixa Raiolanda Castelo Branco Rainha das Piscinas do Recife de 1967.

Há 50 anos, Violeta Botelho se casava na Igreja da Madre Deus com Moacir Maia.

Há 40 anos, morria em Sergipe, o executivo Pedro Paes Mendonça, que nasceu no dia 9 de abril de 1909.

Há 25 anos, morria em Pernambuco, a senhora Lindalva Martins, que nasceu no dia 28 de maio de 1911.

Dom Pepeu e o novo padre Rinaldo; padre Magnus, dom Pepeu, freis Rinaldo e França (Fotos: Acervo Pessoal)

Há 16 anos, Frei Rinaldo Pereira era ordenado padre em Caruaru. A cerimônia foi presidida por Dom Luiz Gonzaga Pepeu.

De volta para o passado

Há 110 anos, nascia no Rio de Janeiro, o compositor e sambista Cartola (Angenor de Oliveira), que morreu no dia 30 de novembro de 1980.

Há 85 anos, chegava ao Recife, o escritor Agripino Grieco (1888/1973), para preferir uma palestra na Faculdade de Direito. Ficou hospedado no Hotel Central.

Há 85 anos, estreava no Teatro de Santa Isabel, a peça de Silvino Lopes, O Sargento Sedutor. A música era de Nelson Ferreira. No elenco Maria Amorim, Leticia Flora, Elisa Almeida, tenor Vicente Cunha, Isidio Camara, Luiz Maranhão, Luiz Carneiro, Ilidio Amorim.

Há 65 anos, Angelina Araujo, era eleita Rainha do Verão de 1953. Promoção da Radio Tamandaré e das Casas José Araujo.

Há 29 anos, a convite do Governo da Alemanha, este cronista social viajava até Frankfurt, para conhecer a famosa Feira de Livros. Minha gratidão ao cônsul geral Peter Bratker.

Ângela Maria deixou nossa alma vazia

Ainda não me acostumei com as partidas. Sábado a eterna Rainha do Radio, Ângela Maria, foi cantar no céu. Eu fiquei órfão, afinal de contas ela foi minha musa desde que me entendo de gente. Mas nós da terra estamos tristes. Abelim Maria da Cunha nasceu no Rio de Janeiro do dia 13 de maio de 1929.

Ângela Maria em fevereiro de 1956 (Foto: O Cruzeiro)

Agora Angela e Cauby Peixoto devem estar cantando Ave Maria no Morro: “Barracão de zinco sem telhado / Sem pintura / Lá no morro / Barracão é bangalô / Lá não existe felicidade de arranha-céu / Pois quem mora lá no morro / Já vive pertinho do céu / Tem alvorada / Tem passarada alvorecer / Sinfonia de pardais / Anunciando o anoitecer / E o morro inteiro / No fim do dia reza uma prece / Ave Maria”.

Emilinha Borba coroando Ângela Maria como Rainha do Radio de 1954 (Foto: Internet)

Muitos artistas se inspiraram na Ângela Maria, como Elis Regina, Djavan, Milton Nascimento, Ney Matogrosso, Gal Costa, para citar apenas estes. Ela reinou na Era de Ouro do Rádio. O presidente Getulio Vargas a chamava de Sapoti porque tinha uma voz doce. Começou a cantar escondido da família até que em 1951 recebeu autorização.

A realeza do radio brasileiro: Marlene, Emilinha Borba, Cauby Peixoto e Ângela Maria (Foto: Internet)

Depois de 70 anos de carreira, o destino conseguiu calar a boca da melhor de uma das mais belas vozes do Brasil. Angela encerro com essa letra: “Quem descerrar a cortina / Da vida da bailarina / Há de ver cheio de horror / Que no fundo do seu peito / Existe um sonho desfeito / Ou a desgraça de um amor / Os que compram o desejo / Pagando amor a varejo / Vão falando sem saber / Que ela é forçada a enganar / Não vivendo pra dançar / Mas dançando pra viver!”