Fernando Machado

Blog

Tag rainha

De volta para o passado

Há 105 anos, inauguração solene da Escola de Odontologia, na sede da Sociedade de Medicina, na Rua do Hospício, 3 – 1º andar.

Há 90 anos, nascia em São Paulo, o artista Arnaldo Rosa, que morreu no dia 11 de fevereiro de 2000.

Há 65 anos, nascia em São Paulo, o ator Antonio Pompêo, que morreu no dia 5 de janeiro de 2016.

Há 55 anos, Maria Quitéria, nascida em Olinda, era eleita Rainha das Vedetes de São Paulo.

Há 55 anos, começava o Carnaval. O Rei Momo foi Barreto Guimarães. Prefeito era Liberato Costa Junior.

Há 55 anos, Eutalia Figueiredo ganhava o primeiro lugar no desfile de fantasias do Copacabana Palace com Siwa, a dançarina hindu, criada por Marcelo Costa Caldas.

Há 55 anos, acontecia no Teatro do Parque, o Baile dos Artistas. A rainha dos artistas foi a vedete Mary Gil.

Há 50 anos, acontecia na casa do sociólogo Pessoa de Moraes, na Rua dos Pires, o I Baile do Saiote. Participaram José Condé e João Cabral de Melo Neto.

Há 30 anos, morria em Pernambuco, meu pai Manoel Honório Machado, que nasceu no dia 13 de junho de 1911.

De volta para o passado

Há 135 anos, morria na Itália, o compositor Richard Wagner, que nasceu no dia 22 de maio de 1813.

Há 95 anos, nascia em Pernambuco, a modista Perola Kelner Fontes, que morreu no dia 25 de junho de 2000.

Ernie Schaaf e Primo Carnera (Fotos: Getty)

Há 85 anos, depois de levar um soco na luta contra Primo Carnera, o boxeador Ernie Schaaf, morria em Nova Iorque.

O jornalista Oswaldo de Almeida jovem e idoso (Foto: Jornal Pequeno)

Há 65 anos, tivemos a coroação de Sonya Amoedo como Rainha do Carnaval de 1953. O homenageado do triduo momesco de 1953 é o jornalista e escritor Oswaldo de Almeida. O Rei Momo era um rapaz jovem e bonito, chamado Sultão Maradja.

Há 36 anos, Padre Airton Freire se ordenava pelo clero secular.

De volta para o passado

Há 90 anos, no Teatro de Santa Isabel, vesperal infantil com as alunas da Escola de Dança Miss Gatis. O espetáculo tem o titulo de Jan da Terra dos Moinhos de Ventos. Vão participar 40 bailarinos.

Uma bailarina infantil e outra adulta dançaram no Jan da Terra dos Moinhos de Ventos (Foto: Diário da Manhã)

Nesse quadro estarão estas três bailarinas (Foto: Diário da Manhã)

Há 55 anos, Elenilda Travassos Queiroz era eleita, na AIP, Rainha do Carnaval de 1963. As princesas foram Sonia Maria e Eliane Silva. No júri os jornalistas Afonso Ligório, Carlos Garcia, Francisco Melo, Augusto Boudoux e Arnaldo Pinto, Ladjane Bandeira, os deputados Apolinario Pessoa Siqueira e Ovidio Duarte, os vereadores Sergio Godoy, Aristophanes de Andrade e Rubem Gamboa, a antropóloga Catarina Corte Real, Manuel Gadelha, José Varzea, Mayeber de Carvalho, maestros Guedes Peixoto, e Nelson Ferreira, Antônio e Luiz Rocha, radialista Aldemar Paiva, e o artista plástico Abelardo da Hora.

Baile Municipal de 2018

Geraldo Julio de Mello Filho e Cristina (Foto: Fernando Machado)

Paulo Câmara e Ana Luiza (Foto: Fernando Machado)

A primeira dama do Recife Cristina Quirino de Mello, em grande noite num modelo da Sarça e pintado por Maria Xiló, e o prefeito Geraldo Julio de Mello Filho, devem ter dormido sono dos vitoriosos. E com muita razão o 54º Baile Municipal do Recife foi um sucesso de público, muita gente voltou porque o dancing estava entupido de foliões. Jota Michiles e Nena Queiroga os homenageados do Carnaval deram pinta por lá.

Wanessa Andrade e Jô Mazzarolo (Foto: Fernando Machado)

Ana Nery e Rômulo Meneses (Foto: Fernando Machado)

O Baile Municipal terá sua renda destinada para o Instituto do Fígado e Transplante de Pernambuco, Maracatu Nação Encanto do Pina, Orquestra Anjo Luz, Instituto Filadélfia, Associação Cristã Feminina e o Espaço Criança. A decoração remetia ao humor gráfico, leia-se cartuns, e foi grifada pelo arquiteto Carlos Augusto Lira. Os apresentadores do Baile Municipal de 2018 foram Ciro Guimarães (TV Clube) e Wanessa Andrade (Globo News).

Claudia e Mauro Alencar (Foto: Fernando Machado)

Stenio Neiva Coelho e Isabela (Foto: Fernando Machado)

Como cheguei muito cedo, tive o desprazer de ver a apresentação das alegorias vitoriosas. A vencedora em originalidade era um trambolho. O desfilante saia tirando peças e jogando-as no palco e depois do desfile começou apanhá-las. Ele pensava que era um concurso de perfomance. Depois desfilaram as alegorias vitoriosas de luxo. A marmota vencedora foi uma que não sei nem o nome. No salão tinha cerca de 20 pessoas.

Iuri Maia Leite e Claudia (Foto: Fernando Machado)

A executiva Vanja Campos, sogra do governador Paulo Câmara (Foto: Fernando Machado)

A primeira atração da noite a Frevália com Romero Ferro, Clarice Falcão, Priscila, Cannibal e Silvério Pessoa. Nunca tinha visto o projeto mas achei péssimo. Cada um gritava mais do que outro e o frevo passou ao largo. Depois veio Patusco e o salão estava começando a encher. Na sequencia veio Nena Queiroga, Ylana Queiroga, Cristina Amaral, Maestro Forró e Flor de Mandacaru. Ainda D’ Breck e a partir daí só deu Spok.

André Campos e Virginia (Foto: Fernando Machado)

Cristina Amaral e Cleodon Coelho (Foto: Fernando Machado)

O Maestro Spok começou o show a musica de Capiba (1904/1997) “Madeira do Rosarinho / Vem à cidade sua fama mostrar / E traz com seu pessoal / Seu estandarte tão original / Não vem pra fazer barulho / Vem pra dizer e com satisfação / Queiram ou não queiram os juízes / O nosso bloco é de fato campeão / E se aqui estamos, cantando essa canção / Viemos defender a nossa tradição / E dizer bem alto que a injustiça dói / Nós somos madeiras de lei que cupim não rói”.

Flávia Azevedo e Eduardo Salazar (Foto: Fernando Machado)

A vice-cônsul da França Natacha Boguchi e o marido Floriano Baeser (Foto: Fernando Machado)

Apesar de um publico que não vivenciou o verdadeiro Carnaval do Recife, repetia “E dizer bem alto que a injustiça dói / Nós somos madeiras de lei que cupim não rói”. Antigamente todo baile de carnaval começava com o nosso hino: Vassourinhas de Mathias da Rocha e Joana Batista Ramos, agora muitas vezes nem toca.  Maestro Spok tocou uma Vassourinhas contemporânea, que não arranca dos nossos corações as recordações dos carnavais maravilhosos, do frevo rasgado, de grandes orquestras (Duda, Menezes, Nelson Ferreira, Fernando Borges, Ademir Araujo etc). Mesmo sem graça incendiou os foliões do Classica Hall.

O índio Anderson Reis (Foto: Fernando Machado)

O pierrô Flaviano Mauricio e a columbina Cimberly Kassio (Foto: Fernando Machado)

Quando senti que não era a Vassourinhas de antigamente sai em retirada do Baile Municipal. Informação importante: O primeiro Baile Municipal do Recife aconteceu no dia 10 de fevereiro de 1961, no Clube Internacional do Recife, tendo a frente o vice-prefeito Arthur Lima Cavalcanti e a segunda dama Wilma Lima Cavalcanti. Este baile aconteceu graças ao então prefeito Miguel Arraes, que não pode comparecer porque sua esposa, dona Célia Souza Leão Arraes (1924/1961), estava muito doente, vindo falecer alguns dias depois.

Guilherme Dias, Maria Luiza e Simone Drummond (Foto: Fernando Machado)

José Barbosa e Victor Camarotti (Foto: Fernando Machado)

No Baile Municipal de 1961, na categoria luxo venceu Ana Maria Ramiro Costa Caldas (Rainha Elizabeth I criada pelo irmão Marcelo Costa Caldas), e em segundo lugar Mirna Botelho (Princesa de Bagdá). Em originalidade ficou o grupo Canibais Guerreiros. A decoração foi assinada pelo artista plástico Lula Cardoso Ayres e para as danças tocou a orquestra de Nelson Ferreira.

Marilia Andrade, Douglas Dantas e Izabelle Sales (Foto: Fernando Machado)

Matheus Lyra, Fabio Guimarães e Bruno Moura (Foto: Fernando Machado)

Uma presença linda foi a da Rainha do Carnaval de 1961, Zayra Pimentel de baiana. Vieram para o Baile Rubem Braga, Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos, José Condé, Vinicius de Moraes, Nora Nei, Marlene, Jorge Goulart, Luiz Delfino, Lea Garcia, Zélia Hoffman, Lourdes de Oliveira e Tônia Carreiro. Quem viveu os glamorosos bailes municipais não acha nada de demais nos atuais.

Milena Bussany e Yuri Zaidan (Foto: Fernando Machado)

Estes dois folões desceram no Municipal, vindo da Guerra nas Estrelas (Foto: Fernando Machado)