Fernando Machado

Blog

Tag host

TCE-PE entrega Medalha Nilo Coelho

Presidente Carlos Porto e Sônia (Foto: Fernando Machado)

Conselheiro Marcos Loreto (Foto: Fernando Machado)

Aconteceu, ontem, pela manhã, no auditório do Tribunal de Contas do Estado, a solenidade de entrega da Medalha do Mérito Nilo Coelho, numa homenagem ao criador do Tribunal, em 12 de dezembro de 1967. A cerimônia foi comandada pelo presidente do TCE Carlos Porto. Antes do inicio da cerimônia os agraciados foram recepcionados no 9º andar, ou melhor, na Sala do Pleno, que tem uma vista deslumbrante do Recife.

Provedor Alberto Ferreira da Costa e Maria do Carmo (Foto: Fernando Machado)

Presidente do Diário de Pernambuco Alexandre Rands e o colunista social João Alberto (Foto: Fernando Machado)

O host da cerimônia Kyril Muniz, por sinal muito bom, convidou nove personalidades para sentarem à mesa principal. Primeiro tivemos a execução do hino do Brasil, interpretado por pelo tenor Elexsandro Araújo, acompanhado do maestro Janilson Gomes no trompete e Williams Ribeiro ao piano. Coube ao presidente do TCE, Carlos Porto, abrir os trabalhos traçando um perfil dos agraciados.

Desembargador Eurico Barros Correia Filho e Edina (Foto: Fernando Machado)

A executiva Lucia Pontes e a conselheira Teresa Duere (Foto: Fernando Machado)

O conselheiro Carlos Porto entregou a Medalha para o auditor João Eudes Bezerra Filho, para o provedor do Hospital Português Alberto Ferreira da Costa, para o desembargador Carlos Eduardo Pugliesi, e para o Padre Rinaldo Pereira dos Santos. O conselheiro Marcos Loreto entregou a comenda para o empresário Alexandre Rands. O conselheiro João Campos entregou a medalha para o desembargador Stenio Neiva Coelho.

Conselheiro Ranilson e Marta Ramos com o filho deputado Lucas Ramos (Foto: Fernando Machado)

Desembargador Stenio Neiva Coelho com os padres Caetano Pereira e Rinaldo Pereira dos Santos (Foto: Fernando Machado)

O conselheiro Ranilson Ramos fez a entrega da Medalha Nilo Coelho para o medico Geraldo de Sá Carneiro Filho. A conselheira Teresa Duere entregou a outorga para o médico Dirceu de Lavor Sales. E o conselheiro Valdecir Pascoal o fez para a executiva Lucia Pontes. Os mais aplaudidos foram Padre Rinaldo Pereira dos Santos, Lucia Pontes e Geraldo Sá Carneiro.

O host Kyril Muniz e a chefe do cerimonial Branca Góes (Foto: Fernando Machado)

Carlos Porto entre os agraciados (Foto: Vicente Luiz/TCE)

E encerrando falou o presidente do Tribunal de Contas do Estado, conselheiro Carlos Porto e na seqüência foi cantado o Hino de Pernambuco, pelo tenor Elesandro Araújo, acompanhado do trompetista Janilson Gomes e o pianista Williams Ribeiro. Terminada a parte oficial, os agraciados receberam os cumprimentos no foyeur do auditório. E como a crise é grande foram servidos apenas sucos. De parabéns Branca Góes pela eficiência no cerimonial.

Esquinas do Mundo

A Fundação Alcides & Rosaura Diniz, leia-se Ana Paola Diniz em Nova Iorque, organizou um jantar, em homenagem à Independencia do Brasil, em beneficio do Centro de Câncer Memorial Sloan Ketteirng em Nova Iorque. O host foi Reynaldo Gianecchini, e o show ficou por conta da cantora Demi Lovato. Nas picapes o DJ Diego Fragoso.

Sasha Meneghal, Diego Fragoso, Ana Paola Diniz e Reynaldo Giannecchini (Foto: Divulgação)

A atriz Marisa Orth foi capa da Playboy em 1967, e foi a revista mais vendida naquele ano. Como está completando 20 anos, desse feito, ela está pretendendo fazer um leilão com as outras fotos inéditas. Marisa confidencia que a renda poderá ser para a sua escola, a ONG Spectaculu.

Margaretha: Miss Universo de 1966

As misses no palco durante a apresentação dos trajes típicos (Foto: Manchete)

Há 51 anos, foi acontecia o Miss Universo de 1966, no Miami Beach Auditorium, em Miami Beach, na Flórida, EUA. Participaram do concurso 58 candidatas. Algumas novidades, nas regras e nas tecnologias, aconteceram nesta edição. Pela primeira vez desde 1952, as 15 semifinalistas passaram a ser anunciadas ao vivo. Antes era feito no final das preliminares. A vencedora, Margaretha Arvidsson, foi coroada pela Miss Universo de 1965 Apasra Hongsakula.

Miss U-65, Apasra Hongsakula coroando Margaretha e depois coroada (Fotos: O Cruzeiro)

Ana Cristina Ridzi e Margaretha de maiôs e de Margaretha de traje típico (Fotos: O Cruzeiro)

A maior injustiça do concurso foi com a Miss Brasil, Ana Cristina Ridzi, não ter figurado no Top 15. Coisas de concursos de beleza. Quatro ex Misses Universo prestigiaram o concurso: Gladys Zender (1967), Akiko Kojima (1959), Marlene Schmidt (1961) e Kiriaki Tsopei (1964). O host, Jack Linkletter, depois dos desfiles das candidatas em trajes típicos, de maiô e de noite anunciou as 15 semifinalistas.

Jeeranun, Yasmin, Satu, Margaretha e Aviva (Foto: O Cruzeiro)

Aviva Israeli sendo entrevistada pelo host Jack Linkletter (Foto: O Cruzeiro)

Top 15 ficou Marion Heinrich (Alemanha), Edna Rudd (Colômbia), Gitte Fleinert (Dinamarca), Paquita Torres (Espanha), Maria Judith Remenyi (Estados Unidos), Maria Clarinda Garcês (Filipinas), Satu Östring (Finlandia), Margem Dome (Holanda), Yasmin Daji (India), Janice Whiteman (Inglaterra), Aviva Israeli (Israel), Siri Nilsson (Noruega), Madeleine Hartog (Peru), Margaretha Arvidsson (Suécia), Jeeranun Savettanun (Tailandia).

Gitte Fleiner, Ana Cristina Ridzi,  Katia Balafouta e Paquita Torres (Foto: Manchete)

O top 15 de maiô diante da comissão julgadora (Foto: O Cruzeiro)

O resultado final foi este: Margaretha Arvidsson (Suécia) como Miss Universo de 1966, em 2º lugar ficou Satu Östring (Finlândia), em 3º lugar ficou Jeeranun Savettanun (Tailândia), em 4º lugar ficou Yasmin Daji (Índia) e em 5º lugar Aviva Israeli (Israel).  Paquita Torres da Espanha foi escolhida Miss Simpatia; Margaretha Arvidsson da Suécia como Miss Fotogenia e o melhor traje típico foi para Aviva Israeli do Israel.

Margaretha de maiô e quando recebeu o troféu de Miss Fotogenia (Foto: Manchete)

Ana Cristina Ridzi na praia aproveitando o sol de Miami (Foto: O Cruzeiro)

 

Iris da França é a Miss Universo

Chalita Suansane, Maxine Medina, Iris Mittenaere e Mary Esther Were (Foto: Miss Universo)

Depois de 64 anos, a França conquista o titulo de Miss Universo. No dia 17 de julho, em Long Beach, Christiane Martel era a primeira francesa a colocar a coroa e ontem, sua conterrânea Iris Mittenaere foi eleita Miss Universo de 2016. Usou um vestido transparente lindo. Todavia se a Miss Haiti, Raquel Pélissier, a segunda colocada tivesse vencido a coroa estaria em boas mãos. O cenário do concurso estava muito bonito. O host Steve Harvey, esse ano não errou e por conta disso recebeu óculos exatamente da miss que ele errou, em 2015, Pia Wurtzbach, num vestido linha princesa azul, mesma cor que usou no ano do seu concurso.  O melhor traje típico foi o da Miss Mianmar, Hten Hten Htun.

Pia Wurtzbach coroando Iris Mittenaere (Foto: AP)

A Miss Internet, foi Chalita Suansane, da Tailandia. Das 86 candidatas tivemos o Top 13: Quênia (Mary Esther Were), Indonesia (Kezia Roslin Cikita Warouw), Estados Unidos (Deshauna Barber), México (Kristal Silva), Peru (Valeria Piazza), Panamá (Keity Drennan), Colômbia (Andrea Tovar), Filipinas (Maxine Medina), Canadá (Siera Bearchell), Brasil (Raissa Santana), França (Iris Mittenaere), Haiti (Raquel Pélissier) e Tailandia (Chalita Suansane). Depois foram selecionadas 9 semifinalistas que desfilaram de biquíni: Estados Unidos (Deshauna Barber), Tailandia (Chalita Suansane), França (Iris Mittenaere), México (Kristal Silva), Quênia (Mary Esther Were), Colômbia (Andrea Tovar), Canadá (Siera Bearchell), Haiti (Raquel Pélissier) e Filipinas (Maxine Medina).

Andrea Tovar, Iris Mittenaere e Raquel Pélissier (Foto: Miss Universo)

Na sequência foi apresentada o Top 6, que desfilaram de traje de gala: França (Iris Mittenaere), Quênia (Mary Esther Were), Colômbia (Andrea Tovar), Filipinas (Maxine Medina), Tailandia (Chalita Suansane) e Haiti (Raquel Pélissier). E depois o top 3:  Andrea Tovar, da Colombia; Iris Mittenaere da França e Raquel Pélissier do Haiti. Quando enfrentaram a mesma pergunta. A francesa se saiu muito bem e a haitiana comoveu o publico por ser uma sobrevivente do Tsunami.  E finalmente Steve anunciou o resultado: o terceiro lugar foi Andrea Tovar da Colômbia, o segundo para Raquel Pélisser e a grande vitoriosa da noite foi a francesa Iris Mittenaere, que foi coroada por Pia Wurtzbach.

O aceno da francesa Pia Wurtzbach (Foto: Miss Universo)

A colombiana lembrava muito Suzy Sheila Rego, Miss Pernambuco de 1984 e atualmente atriz da TV Globo. Miss Quênia, Mary Esther Were, usou o mesmo penteado que Ana Maria Guimarães, Miss Pernambuco de 1988, usou no concurso de estadual e nacional. Este no gostei dos três primeiros lugares, mas senti falta da Estefanía Bernal Miss Argentina.

  • 1 2