Fernando Machado

Blog

Tag direção

A vida de Elpídio Lima

O cineasta Alexandre Figueirôa homenageia um dos primeiros transformistas do Recife, o ator, cenógrafo e figurinista Elpídio Lima, o Piu Piu. Nos anos 1950 e 1960, atuava na Companhia Barreto Junior, nos palcos dos teatros Almare e Marrocos, imitando Sarita Montiel e Carmem Miranda.

Elpidio Lima, a transformista Piu Piu e Julio Cesar como Piu Piu (Fotos: Divulgação)

O filme que estreia na Mostra Diversidade do Festival de Cinema do Paranoá, em Brasília, tem como principal intenção homenagear esse artista, cujos vestígios de sua carreira. Quem o interpreta Piu Piu é o ator Julio Cesar. A direção é de Alexandre Figueiredo Túlio Vasconcelos e a produção é Túlio VasconcelosSérgio Dantas e Jonatan Oliveira são responsáveis pela fotografia.

O ator Julio Cesar na ponte Duarte Coelho (Foto: Divulgação)

Elpidio Lima nasceu em Alagoas em 1921, a data de seu falecimento é desconhecida. Foi também um dos criadores da Companhia Tra-la-lá, de teatro rebolado. No Recife, esta produção entra em cartaz no VII Recifest, marcada para o dia 21 de novembro, no Cinema São Luiz.

De Volta para o Passado

Há 95 anos, estreava no Teatro de Santa Isabel, a Cia Léa Candini, com a opereta Frasquita. No elenco Luiza d’Ávila, Leo Micheluzzi, Seddivó, Lea Candini e Alberto Tarantino.

Há 95 anos, nascia em Pernambuco, o coronel Gabriel Duarte Ribeiro, que morreu no dia 6 de novembro de 2018.

Há 85 anos, nascia em Pernambuco, o jornalista Múcio Borges da Fonseca, que morreu no dia 24 de abril de 2005.

Gil Carneiro da Cunha, José Pessoa de Queiroz, Álvaro Silva, e Aníbal Gonçalves Pereira (Foto: Diário da Manhã)

Há 75 anos, o industrial José Pessoa de Queiroz assumia a direção do Banco Industrial de Pernambuco.

Há 40 anos, morria em Pernambuco, a senhora Julieta Pereira Borges, que nasceu em 01 de outubro de 1979.

Há 40 anos, morria no Rio de Janeiro, o jogador Preguinho (João Coelho Neto), que nasceu no dia 28 de setembro de 1902.

Há 25 anos, morria em Pernambuco, a senhora Ester Campos, que nasceu no dia 13 de abril de 1910.

Há 15 anos, morria nos Estados Unidos, o fotografo Richard Avedon, que nasceu no dia 15 de maio de 1923.

O Baile do Deus Morto

A obra multidisciplinar de Flávio de Carvalho (1899/1973), expoente do modernismo brasileiro, será homenageada em exposição na Galeria Almeida e Dale. Com curadoria de Kiki Mazzucchelli, a mostra abre hoje, e reúne registros das polêmicas performances do artista, além de pinturas e desenhos produzidos entre 1930 e 1970. Para marcar a abertura, às 11h30, o Teatro Oficina faz uma apresentação única de trecho da peça O Baile do Deus Morto.

O sociólogo Flavio de Carvalho quando saiu de saiote em São Paulo (Foto: Divulgação)

Escrita pelo artista em 1933, a obra discorre sobre a tragédia da morte de deus e apresenta a vida criativa do homem livre de mitos. Com direção de Marcelo Drummond, os 12 atores da Companhia encenam com a musicalidade característica do Oficina e vestem as réplicas das máscaras criadas por Flávio. Após a encenação, as máscaras serão expostas para o público na mostra individual, em cartaz na Galeria até o dia 19 de outubro.

Mister Internacional Panamá 2019

Aconteceu sábado, no Fantastic Casino Albrook Mall, no Panamá, a escolha do Mister Internacional Panamá. Participaram do concurso 10 candidatos. O tema do evento foi Jungla Urbana em homenagem aos artistas panamenhos Sech e Boza. A direção artística foi de Carlos Gallardo.

Carlos, Efrein, Eduardo, Christian e Amael (Foto: Face)

Mister Panamá Internacional de 2019, Efrein Enrique Valenzuela (Foto: Face)

Em 5º lugar ficou Amael Reynal Vega (Mister Colon considerado o melhor corpo do certame), em 4º lugar ficou Carlos Wilson (Mister Herrera), em 3º lugar Christian Garcia (Mister Panamá Centro) em 2º  lugar ficou Eduardo Reyes O’Brien (Mister Bocas del Toro vai representar o Panamá no Mister Central América, na Nicarágua em novembro), e o vencedor foi Efrein Henrique Valenzula, tem 24 anos.

  • 1 2 9