Fernando Machado

Blog

Tag desfile

Christiane Martel: Miss Universo de 1953

Há 65 anos, acontecia no Long Beach Municipal Auditorium, na Califórnia, a eleição da Miss Universo 1953, com a participação de 26 candidatas e estados norte-americanos em uma edição realizada conjuntamente com o Miss USA 1953. No final do evento, a atriz Julie Adams coroou a Christiane Martel, da França, como Miss Universo de 1953. A Miss Universo de 1952, Armi Kuusela, da Finlândia, renunciou ao titulo para se casar.  Depois do desfile de maiô Catalina e traje de gala, o host foi Bob Russell, apresentou o Top 16.

O top 5 ficou assim em 5º lugar ficou Maxime Morgan da Australia, em 4º lugar Ana Bertha Lepe Jimenez do México, em 3º lugar Kinuko Ito  do Japão, em 2º lugar Myrna Rae Hansen dos Estados Unidos e em primeiro conforma já escrevemos foi a Miss França, Christiane Martel. O Brasil não teve representantes este ano. A partir de 1954 ele aterrisa em Long Beach com notável Martha Rocha.

Christiane Martel sendo coroada por Julie Adams (Foto: O Cruzeiro)

Ingrid Rita Mills (Africa do Sul), Christel Schaack (Alemanha), Lore Felger (Austria), Maxime Morgan (Australia), Thelma Elizabeth Brewis (Canadá), Jytte Olsen (Dinamarca), Myrna Rae Hansen (Estados Unidos), Christiane Martel (França), Rita Stazzi (Itália), Kinuko Ito (Japão), Ana Bertha Lepe Jimenez (Mexico), Synnoeve Gulbrandsen (Noruega), Emita Arosemena Zubieta (Panamá), Mary Ann Sarmiento (Peru), Ayten Akyol (Turquia), Ada Alicia Ibánez Amengual (Uruguai).

Rita Stazzi, Christel Schaack, Christiane Martel, Doretta Xirou e Danielle Oudnet (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso: Ingrid Rita Mills (Africa do Sul), Muriel Hagberg (Alasca), Christel Schaack (Alemanha), Maxime Morgan (Australia), Lore Felger (Austria), Elayne Cortois (Belgica), Thelma Elizabeth Brewis (Canadá), Jytte Olsen (Dinamarca), Myrna Rae Hansen (Estados Unidos), Teija Anneli Sopanen (Finlandia), Christiane Martel (França), Doretta Xirou (Grécia).

As misses de trajes típicos no Aeroporto de Los Angeles (Foto: Internet)

Ainda Aillen Lauwae Stone (Havaí), Rita Stazzi (Itália), Kinuko Ito (Japão), Ana Bertha Lepe Jimenez (México), Synnoeve Gulbrandsen (Noruega), Emita Arosemena Zubieta (Panamá), Mary Ann Sarmiento (Peru), Wanda Irizarry (Porto Rico), Ulla Sandkler (Suecia), Danielle Oudnet (Suiça), Ayten Akyol (Turquia), Ada Alicia Ibánez Amengual (Uruguai) e Gisela Bolaños Scarton (Venezuela).

De volta para o passado

Há 105 anos, no Teatro Helvética acontecia uma festa em beneficio da atriz Eulina Barreto.

Há 85 anos, aterrissava no Campo do Jiquiá, no Recife, o Graf Zeppelin.

Há 60 anos, nascia nos Estados Unidos, o cantor Prince, que morreu no dia 21 de abril de 2016.

Há 40 anos, acontecia no Hotel Vila Rica, o desfile da Torre Eiffel, de Helion Firmino, e a Libia Boutique. Desfilaram pelas grifes Ulysses, Ulisses Caio, Biga, Margarete, Lee e Cecilia.

Há 20 anos, morria em Pernambuco, o dentista Mário de Melo Lopes, que nasceu no dia 13 de fevereiro de 1922.

Há cinco anos, morria na Alemanha, o travesti Consuela (Antonio Leal), que nasceu no dia 19 de setembro de 1940.

As rolinhas do Barão

O documentário Kibe Lanches, dirigido por Alexandre Figueirôa, sobre uma lanchonete especializada em pratos árabes funcionava no bairro do Pina, foi selecionado para a mostra competitiva do Rio Festival de Gênero & Sexualidade no Cinema, que ocorre no Rio de Janeiro, de hoje até o dia 11 de julho.

Barão arrasava na sua lanchonete (Foto: Divulgação)

Na década de 1980, nos finais de semana, além de vender kibes, esfihas, charutos de repolho, entre outras iguarias, o Kibe Lanches transformava-se numa casa de espetáculos improvisada. Grupos de pagode animavam as tardes de domingo; aos sábados, se realizavam festas dançantes; e, nas sextas, o local tornava-se um dos principais pontos de encontro LGBT da cidade, com apresentações de transformistas e um desfile de rapazes.

A Drag Fashion participa do documentário (Foto: Divulgação)

Ousado para a época, com os candidatos desfilando primeiro vestidos e, no final, completamente nus, o inusitado concurso era conhecido como as rolinhas do Barão, referencia ao proprietário do estabelecimento e o animador das festas Luiz Ferreira de Araújo, mais conhecido como Barão. Assista ao trailer do documentário no https://vimeo.com/238947506.

 

 

De Volta para o Passado

Há 121 anos, nascia no Rio de Janeiro, o radialista Barbosa Junior, que morreu no dia 21 de maio de 1965.

Há 105 anos, no cine teatro Moderno, era encenada a Ópera Tosca, de Puccini, com os sopranos Revers e Lidia Levy, os tenores Pagani e Ingar, e os barítonos Arrighetti e Belletti.

Há 75 anos, nascia em Pernambuco, o executivo Antistenes Azevedo, que morreu no dia 21 de junho de 2011.

Há 60 anos, no Clube Universitário, tivemos a escolha da Miss Universitária. A vencedora foi Maria Yara Portela de Educação Física. Também participaram Eny Seixas Monte (Odontologia), Gerluce Amorim (Educação Física) e Wanda Haerting (Enfermagem). Esta última ficou em 2º lugar.

Há 60 anos, Sylvia Martins de Almeida, era apresentada como Miss Clube Internacional do Recife, ao Miss Pernambuco de 1958.

Há 60 anos, Thelma Vasconcelos leia-se Kadô Boutique, promovia no Country desfile com as modelos Anne Lorre, Monique, Tutsi Bertrand, Lea Pabst, Sonia Vasconcelos e Violeta Botelho.

Há 50 anos, se casavam Conceição Monteiro e José Ubiracy Silva.

Há 10 anos, morria em Pernambuco, o radialista Lelino Manzela, que nasceu no dia 1 de junho de 1936.

Há 10 anos, morria na Bahia, a escritora Zelia Gattai, que nasceu no dia 2 de julho de 1916.