Fernando Machado

Blog

Tag traje

Mister Universo Brasil 2014

Ontem, no Recife Palace, os 27 candidatos ao concurso de Mister Universo Brasil tiveram um dia agitado, pois tivemos dois desfiles. O primeiro, um preview show, quando um júri formado por Luiz Felipe Vieira, Marcos Salles, Tony Rocha, Viviane Soratto, Flávia Azevedo, Nena Pacheco e este cronista escolheu os 13 semifinalistas. Uma vaga será indicada pelo mais votado na internet e a outra será do vencedor do traje típico.

b-adiel-junior-sergipeb-agani-nascimento-de-sousa-paraiba

Adiel Matos Junior (SE) e Agani Uil Nascimento de Sousa (PB) (Fotos: Fernando Machado)

O resultado não foi repassado para nós, somente amanhã à noite, será divulgado. Na sequencia a mesma comissão julgadora escolheu o melhor traje típico. Também não foi repassado o traje mais bonito. O  grupo está muito forte. E os que não ficarem entre os 15 não devem ficar desapontados, pois infelizmente 12 teriam que ser prejudicados. No preview show os bofes se apresentaram de sunga.

b-bruno-mooneyhan-rio-grande-do-norte  b-francisco-carlos-filho-acre

Bruno Mooneyhan (RN) e Bruno Mendes Ferreira (AM) (Fotos: Fernando Machado)

Caso dependesse de mim os 15 seriam Francisco Carlos Filho (AC), Murillo Xavier Vilella (Amapá), Bruno Mendes Ferreira (AM), Bruno Rocha (DF), Felipe Vasconcelos (ES), Caique Vinicius Cavalcanti (GO), Victor Hugo Santos (MT), Agani de Souza (PB), Bruno Pascuetto (PR), Henrique Freitas (PE), Victor Bruno (PI), Bruno Mooneyhan (RN), Daniel Gross (RS), Carlos Dias (SC) e Adiel Junior (SE).

b-jhonnatas-victor

Jhonnotas Silva (MG) e Victor Bruno Alves (PI) (Fotos: Fernando Machado)

No item traje típico os bofes não exageram muito, apenas dois tiveram direito mise en scene, Agani Nascimento de Souza (PB) e Jhonnotas Silva (MG), usaram efeitos visuais. Gostei do traje de Francisco Carlos Filho (AC). O de Adiel Junior(SE) lembrava uma figura de Jean-Baptiste Debret. O de Bruno Mooneyhan (RN) inspirado do herói Felipe Camarão.

b-juliano-oliveira-roraima b-washington-lopes-bahia

Juliano Carlos Oliveira (RO) e Washington Lopes (BA (Fotos: Fernando Machado)

O debut de Maria Vitória

c-jairo-barbosa-daniela-vitoria-marlene-eduardo-o

Jairo Barbosa, Daniela by Adrianna Papell, Maria Vitória, Marlene by Oscar de la Renta, Eduardo e Andréa do Ó (Foto: Fernando Machado)

Uma atmosfera de glamour tomou conta da Arcádia de Boa Viagem, sábado, tudo por conta do Baile de Debutante de Maria Vitória do Ó. A casa de recepção se transformou um verdadeiro jardim. Maria Vitória, usou três modelos. Para receber os convidados estava de curtinho laranja by Animale. Para a valsa usou um modelo adquirido nos Estados Unidos grifado por Nicolle Miller e depois para a balada um Calvin Klein.

c-fernando-zhiei-su-maria-fernanda-sampaio

Fernando Zhiwei Su e Maria Fernanda Sampaio  (Foto: Fernando Machado)

Apesar do convite rezar traje passeio completo, somente os coroas atenderam a convocação. O jeunesse dorée foi esporte fino, afinal de contas tenue de ville somente no futuro próximo quando entrarem na fase de executivos. Meia noite o DJ Dody soltou a música de Asher Monroe, Here with You e os 14 casais (os rapazes de paletó e gravata e moças de vermelho e saias curtíssimas) se lançaram no dancing para esperar a debutante.

c-bruna-malheiros-julia-bandeira-rebeca-silvestre

Bruna Malheiros, Juliana Bandeira e Rebeca Silvestre  (Foto: Fernando Machado)

Ao som de Richard Strauss leia-se a Valsa do Imperador, Maria Vitória começou a valsar. Primeiro com o pai, Jairo Barbosa; depois com o avô Antônio Albuquerque do Ó, com o tio Eduardo do Ó, primos e como a valsa era do Imperador, o teen Arthur Abrantes, virou o príncipe e lindamente dançou com a debutante A Thousand Years, de Christina Perri, trilha sonora da novela Amor à Vida.

c-felipe-knack-gabriel-veloso-george-gonçalves-guilherme-cabral

Felipe Knack, Gabriel Velloso, George Gonçalves e Guilherme Cabral  (Foto: Fernando Machado)

E como diz a letra “bem, eu hoje gostava de passar alguns minutos com vocês imaginando como o nosso planeta será dentro de algumas centenas de anos”. Depois caiu uma chuva de prata e todos os casais de jovens se lançaram no dancing como se fossem a última valsa dos suas vidas. E acho que se acharam príncipes e princesas e deixando para atrás seus rastros de celebridades.

c-arthur-debora-leitão-guilherme-van-der-ley-fernanda-lima-augusto-suzana-rocha

Arthur e Débora Leitão, Guilherme Van Der Ley, Fernanda Lima, Augusto e Suzana Rocha  (Foto: Fernando Machado)

Na sequencia a banda Só na Marosidade, tomou conta do pedaço e todos os jovens balançaram o esqueleto até de manhã. Outro item que os jovens amaram de paixão foi a ilha La BamBa preparando coquetéis de vodka Absolut. Uns pediram Caribe e Exotic Grape, outros Labamba Majito e Lemonade Fresh. Não sei quem bebia mais se os meninos ou as meninas, mas acredito que elas se esbaldaram mais.

c-maria-vitoria-bolo

Maria Vitória do Ó by Nicolle Miller diante do bolo de Lucinha Cascão (Foto: Fernando Machado)

A decoração de Fabiano Reis e Silvio Medeiros estava impecável. Sobre as mesas arranjos rosas, astromélias e lisianthos. Na entrada tubos de vidros enormes com lírios brancos davam um toque de beleza ao ambiente. Sobre uma mesa vários pinhas douradas. Sobre o dancing um chuvisco de luzes e por todo o ambiente lustres enormes. De um lado, onde tinha um lounge, ficaram os coroinhas e no outro lado onde estavam as mesas ficaram os coroas.

c-arthur-harrop-victor-cavalcnati-joão-pedro-lago-gustavo-borba

Arthur Harrop, Victor Cavalcanti, João Pedro Lago e Gustavo Borba (Foto: Fernando Machado)

Houve uma peregrinação à mesa por conta do bufê sensacional. Como coquetel frio damasco com mousse de gorgonzola, camarão natural com fita de ervilha torta, lichia com creme cheese e gorgonzola. medalhão de lagosta espetado com alecrim. Como coquetel quente camarão tailandês com molho de coco e damasco, cone de gergelim com recheio de peru e damasco.

c-lucas-renata-sofia-marcela-do-o

Lucas, Renata Sofia e Marcela do Ó (Foto: Fernando Machado)

E quem pensou que acabou, errou. Tínhamos ainda caixinha de lagosta com pimenta rosa, cestinha de camarão com mini grissinis, rolinho de massa filo recheada com funghi, flor de massa filo com carne de sol desfiada e queijo de coalho, tortinha oriental com pesto picante, tortinha em flor recheada com mascarpone e cebola glaceadas, leque de massa filo com alho poró, sorvetinho de bacalhau. Como entrada principal degustamos ravióli com recheio de queijo brie e creme cheese, ao molho pomodoro e quatro queijos.

c-paulo-henrique-santos-beatriz-silvestre

Paulo Henrique Santos e Beatriz Silvestre (Foto: Fernando Machado)

E depois disso ainda foi servido um jantar de a gente comer rezando. Salada verde de folhas nobres, cubos de queijo e frutas com molho de hortelã com mostarda. Risoto de camarão, filé grelhado e fatiado com legumes grelhados, batatas noisetes, feixe de vagem, aspargos, ao molho demi-glacê com cogumelos. Arroz com amêndoas e salada de melão com palmito e champignon. Tudo isso regado a uísque Johnny Walker e espumante Chandon – Réserve Brut.

c-salão

Maria Vitória do Ó dançando com Arthur Abrantes no meio dos jovens (Foto: Fernando Machado)

Martha Vasconcellos é Miss Universo

Há 45 anos, Miss Brasil Maria Martha Cordeiro Vasconcellos era eleita no Miami Beach Auditorium, na Flórida, Miss Universo de 1968. Quando o apresentador Bob Baker anunciou o resultado Martha tomou um susto pois não estava acreditando. Martha, que foi a segunda brasileira vencer o concurso, disputou o titulo com mais 64 candidatas. Cerca de 800 brasileiros que foram torcer pela baiana no concurso foram a loucura com o resultado.

m-68-quinze-manchete

As 15 semifinalistas (Foto: Manchete)

As favoritas eram Martha Vasconcellos do Brasil, Anne Marie Braafheid de Miss Curaçao, Anne Marie Hellqvist da Miss Suécia, Daliborka Stojsic da Miss Iugoslávia, e Elizabeth Tavares, do Congo. A Miss África do Sul, Monica Fairall, causou frisson no desfile de gala, ao usar um vestido com as costas nuas até as nádegas e um decote generoso. Dizem, as más línguas, que por esta razão, ficou fora das finalistas.

m-68-grito-ocruzeiro

Bob Baker, Martha Vasconcellos e Anne Marie Braafheid (Foto: O Cruzeiro)

As 15 semifinalistas foram Martha Vasconcellos (Brasil), Nancy Wilson (Canadá), Danae Monserrat (Chile), Anne Marie Braafheid (Curaçao), Dorothy Anstett (Estados Unidos), Leena Brusin (Finlandia), Elizabeth Cadren (França), Miranta Zafiropoulou (Grécia), Jennifer Summers (Inglaterra), Miriam Fridman (Israel), Daliborka Stojsic (Iugoslávia), Tone Knaran (Noruega), Anne Marie Hellqvist (Suécia), Apantree Prayutsenee  (Tailandia) e Peggy Arenas (Venezuela).

m-68-cinco-manchete

Venezuela, Curaçao, Brasil, Finlândia e Estados Unidos (Foto: Manchete)

As cinco finalistas Dorothy Anstett, dos Estados Unidos, em quinto lugar;  Peggy Arenas, da Venezuela, em quarto lugar, Leena Brusin, da Finlandia em terceiro lugar, Anne Marie Braafheid, de Curaçao em segundo e Martha Vasconcellos do Brasil, em primeiro lugar. Também tivemos Yasuyo Iino, do Japão, como Miss Simpatia; Daliborka Stojsic, da Iugoslávia, como Miss Fotogenia e Luz Elena Restrepo, da Colômbia, como o melhor traje típico.

m-68-martha

Martha Vasconcelos no desfile de maiô (Foto: O Cruzeiro)

Miss Curaçao, Anne Marie Braafheid,  quebrou um tabu e primeira vez uma negra chegava ao Top 5. A produção do concurso colocou a Bossa Nova como tema central e as candidatas no palco cantaram em português Mas que Nada, de Jorge Ben. Martha Vasconcellos foi coroada pela Miss Universo de 1967, a norte-americana Sylvia Hitchcock.

m-68-martha-baiana-manchete

A baiana de Martha Vasconcellos (Foto: Manchete)

Ieda Vargas: Miss Brasil de 1963

m-paraná-santa-catarina-rio-grande-do-sul

As misses Paraná, Santa Catariana e Rio Grande do Sul (Foto: O Cruzeiro)

Faz 50 anos hoje que a minha amiga, a gaúcha , Ieda Maria Vargas era eleita no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, diante de um público estimado em 30 mil pessoas, Miss Brasil de 1963. A nova Miss Brasil que foi coroada pela baiana Maria Olivia Reboças Cavalcanti, Miss Brasil de 1962, representou o Brasil no Miss Universo, realizado em Miami. Ieda Maria Vargas foi eleita Miss Universo 1963. O concurso foi transmitido pela TV Tupi.

m-paraiba-pernambuco-alagoas

Misses Paraíba, Pernambuco e Alagoas (Foto: O Cruzeiro)

A segunda colocada, Miss Paraná, Tania Mara Franco de Souza, que representou o Brasil no Miss Internacional, realizado em Long Beach, na Califórnia. A terceira colocada, Vera Lúcia Ferreira Maia, Miss Guanabara, representou o Brasil no Miss Mundo, em Londres. Em quarto lugar ficou Miss Brasília, Denise Rocha de Almeida e em quinto, Dirce Augustus, Miss São Paulo.

m-guanabara-estado-do-rio-minas-gerais

Misses Guanabara, Estado Rio e Minas Gerais (Foto: O Cruzeiro)

Miss Amazonas, Fátima das Neves, Miss Pará, Nilda Rodrigues de Medeiros, e Miss Sergipe, Zélia Mendonça Lopes, completaram o Top 8. O interessante é que as misses do Top 3, Vera Lucia Ferreira Maia, foi eleita Miss Simpatia, Tania Mara Franco de Souza Miss Fotogenia e Ieda Maria Vargas o Melhor Traje Típico. O Miss Brasil de 1963 foi apresentado por Paulo Porto.

m-mato-grosso-acre-amapa

Misses Mato Grosso, Acre e Amapá (Foto: O Cruzeiro)

A comissão julgadora, presidida pelo Ministro Mauro Sales, contou ainda com a participação das Miss Brasil de 1957 Terezinha Morango Pittiliani, Miss Brasil de 1959 Vera Ribeiro Sêco, o escultor Leão Veloso, os jornalistas Accioly Neto, Jacinto de Thormes e Justino Martins, o secretário de Turismo Vitor Bouças, a senhora Edda Lutti e o arquiteto Sérgio Bernardes.

m-piaui-ceará-rio-grande-d-norte

Misses Piauí, Ceará e Rio Grande do Norte (Foto: O Cruzeiro)

Pela primeira vez foi incluído o desfile de trajes típicos, que naquela época era típico mesmo, atualmente são alegorias carnavalescas. Ieda Vargas desfilou com um traje exaltando os Pampas. Miss Paraná, Tania Mara,  estava de camponesa, e Miss Guanabara, Vera Lucia, se apesentou com as Calçadas de Copacabana. Miss Pernambuco, Vera Lucia Bezerra desfilou de passista. Depois tivemos o desfile de traje de gala e finalmente o de traje de banho by Catalina.

m-são-paulo-brasilia-goiás

Misses São Paulo, Brasília e Goiás (Foto: O Cruzeiro)

Participaram do concurso 25 candidatas: Maria Cristina Laport  (Acre), Teresinha Binas (Alagoas), Thêmis Kohler da Cunha (Amapá), Fátima das Neves Silva (Amazonas), Jerusa Sampaio da Silva (Bahia), Denise Rocha de Almeida (Brasília), Vera Maria Barros Maia (Ceará), Sônia Martha Anders (Espírito Santo), Miriam Montenegro (Estado do Rio), Solange Brockers Tayer (Goiás), Vera Lúcia Ferreira Maia (Guanabara), Ester Ewerton Santos (Maranhão).

m-sergipe-bahia-espirito-santo

Misses Sergipe, Bahia e Espírito Santo (Foto: O Cruzeiro)

Ainda Terezinha Elizabeth Cruz Vadouski (Mato Grosso), Edma Saraiva (Minas Gerais), Nilda Rodrigues de Medeiros (Pará), Kalina Lígia Duarte Nogueira (Paraíba), Tânia Mara Franco de Souza (Paraná), Vera Lúcia Torres Bezerra (Pernambuco), Maria da Consolação Teixeira e Silva (Piaui), Ísis Figueira de Melo (Rio Grande do Norte), Iêda Maria Bruto Vargas (Rio Grande do Sul), Olga Mussi (Santa Catarina), Dirce Augustus (São Paulo) e Zélia Maria Mendonça Lopes (Sergipe).

m-amazonas-pará-maranhão

Misses Amazonas, Pará e Maranhão (Foto: O Cruzeiro)

Informações importantes: Denise Rocha de Almeida, Miss Brasilia, ameaçou de não desfilar quando soube que sua inimifo Vera Ribeiro estava no juri. Quando saiu o resultou que tinha faturado o quarto lugar, Denise chorou bastante. Para quem não sabe Denise disputou o Miss Distrito Federal em 1959 e perdeu para Vera Ribeiro. Nilda Meideiros, Miss Pará, estava acomapanhada da sua irmã, Gilda Medeiros, Miss Pará de 1955.

mm-traje-ieda      mm-traje-vera

Ieda Vargas à gaúcha e Vera Bezerra de passista (Foto: O Cruzeiro)

Miss Minas Gerais, Edma Saraiva, casou-se posteriomente com o cronsita social mineiro Wilson Frade. Sua filha Paola casou com o então ministro Pimenta da Veiga. A segunda colocada no Miss Porto Alegre de 1963, foi Ieda Maria Gomes de Amorim, representou a Sociedade Gondoleiros. A Miss Pelotas de 1963 foi a jovem Ieda Maria Freitas Goetze, representante do Clube dos Atiradores.

m-miss-63

Maria Olivia Rebouças coroando Ieda Vargas (Foto: Manchete)