Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“O chão, onde te plantas, Senhora Roseira, me agrada. Tua raiz-matriz, Senhora Roseira, me agrada. / …… / Mas tua rosa… … insolente, com ar de quem usa o máximo da beleza, acima de tudo perfumada…, Senhora Roseira, me assombra”. Cyl Gallindo (1935/32013)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.