Fernando Machado

Blog

Uma noite inesquecível no Campo das Princesas

b-drayton-nejaim-sophia-lins-joao-doria-bia-leila-joão-lyra-neto-raul-buarque

Drayton Nejaim, Sophia Lins, João Doria Junior, Bia, Leila Queiroz e João Lyra Neto (Foto: Raul Buarque)

O Conde Mauricio de Nassau (1604/1679) deve ter vibrado com o jantar que aconteceu no Palácio do Campo das Princesas, o primeiro do governador João Lyra Neto e a primeira dama Leila Queiroz para João Doria Junior , presidente LIDE (Grupo de Líderes Empresariais) da à côté Bia Doria. O encontro teve gostinho de majestade, afinal de contas foi com o nome de Paço Imperial que ele foi construído. Mas, o povo por conta das princesas da Família Real que se hospedaram lá, ficou conhecido como Palácio do Campo das Princesas.

b-cristina-geraldo-julio-de-mello-filho

Cristina e Geraldo Júlio de Mello Filho (Foto: Fernando Machado)

O Governador Francisco do Rego Barros, o Conde da Boa Vista, foi o primeiro morador do Paço Real, isso em 1841. O prédio primeiro foi projetado pelo Engenheiro Antonio Mendes Adler, em 1784, mas foi modificado pelo coronel engenheiro Firmino de Moraes Ancora, em 1837. Por conta da visita da Família Real, o Palácio sofreu algumas alterações. No dia 21 de novembro de 1859 chegaram ao Recife a bordo do vapor Apa, Dom Pedro II, Dona Tereza Cristina e as filhas Isabel e Leopoldina, além de uma grande comitiva. A família real ficou hospedada no Paço Imperial.

b-guilherme-machado-eustacio-vieira-decio-padilha-marcelo-vieira

Guilherme Machado, Estácio Vieira, Décio Padilha e Marcelo Vieira (Foto: Fernando Machado)

Para os historiadores o Palácio foi erguido onde existia o Palácio onde o Conde Mauricio de Nassau viveu com sua corte. Marcos Vilaça escreveu que “Quando Nassau escolheu o extremo norte da Ilha de Antonio Vaz para construir, em 1641, seu Palácio de Friburgo, jamais poderia imaginar que estaria lançando simbolicamente a pedra fundamental para assinalar o lugar destinado a ser desde então a sede do Governo de Pernambuco”. Pois nesse cenário onde a história ainda permanece viva que aconteceu o jantar para João Dória Junior e sua mulher Bia.

b-fred-amancio-alex-brenneken

Fred Amâncio e Alex Brennenken (Foto: Fernando Machado)

Tudo aconteceu no segundo andar. Primeiro o coquetel servido no Salão de Recepção, cujo lado esquerdo fica o Salão das Embaixatrizes e do lado direito o Salão dos Embaixadores. Foi entre o mobiliário no estilo Neo Rococó criado por Remigio Kneip que os convidados se reuniram, ou seja, o PIB pernambucano. Uma escultura de uma banhista de mármore de Carrara, e uma cópia da Venus em mármore bicolor, ambos do Século XX e de autores desconhecidos testemunharam o papo dos cardeais da economia pernambucana.

b-joao-marinho-yuri-romão-bruno-schwambach

João Marinho, Yuri Romão e Bruno Schwambach (Foto: Fernando Machado)

Antes de chegar até a Sala das Embaixatrizes, cor rósea, é bom lembrar que a dos Embaixadores é azul, repousa um piano de cauda alemão Sehiermyer & Sihene. E quando a gente chega na Sala deparamos com cadeiras no estilo Luiz XV, uma escultura de uma violinista Art Nouveau, uma camponesa biscuit do Havre e uma jarra de porcelana do Século XIX. Acredito que muitos que ali estavam nem prestaram a atenção desse rico acervo.

b-jonas-alvarenga-halim-nagem-dilamar-dallagnol-aulo-magnus-nelson-bezerra-carlos-rebelatto

Jonas Alvarenga, Halim Nagem, Dilamar Dallagnol, Paulo Magnus, Nelson Bezerra e Carlos Rebelatto (Foto: Fernando Machado)

E diante do piano de cauda tivemos um momento de falas. Primeiro falou o presidente da LIDE de Pernambuco, Drayton Nejaim usando gravata Ermenegildo Zegna e terno de Ricardo Almeida, depois o presidente da LIDE do Brasil João Doria Junior by Ricardo Almeida (além de lembrar que fazia 10 anos que não vinha ao Recife não poupou elogios para o presidencial Eduardo Campos). O terceiro a falar foi o prefeito Geraldo Júlio de Mello Filho e por fim o governador João Lyra Neto.

b-renato-cunha-luiz-otavio-koblitz-frederico-peribu

Renato Cunha, Luiz Otavio Koblitz e Frederico Petribu (Foto: Fernando Machado)

Nessa etapa foram servidos canapés variados de lagosta, camarão, salmão e roquefort, lichia recheada com creme cheese e ova de salmão, camarão ao natural com ervilha torta, rolinho de passa de caju com fita de Parma e molho de mel de engenho, cambraias com queijo crocante, triângulo de massa filo com queijo Filadélfia, cestinha de brie com  cebola glaceada, tartalete de carne de sol e queijo coalho, camarão na farinha panko com molho de coco e rum e tortinha sablé com bacalhau. Depois todos foram para a Sala de Banquete onde foi servido um jantar de a gente comer de joelhos.

b-silvio-aragão-marcone-muzzio

Silvio Aragão e Marconi Muzzio (Foto: Fernando Machado)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.