Fernando Machado

Blog

Tag viuva

Flashes

Hoje, às 20h30, Josenildo Batista entrevista Alex de Oliveira, Mister Sem Censura de 2020, durante live no @missbelezaregional.

Amanhã, às 19h30, no Teatro de Santa Isabel, pela Semana da Musica do Conservatório Pernambucano de Música, temos o recital do pianista Cristian Budu.

O candidato da cidade Patos, no Mister Paraíba de 2021, Renato Filho, é uma malavilha. Fez um sucesso enorme na passarela com corpão.

Renato Filho, Mister Patos,  em dois tempos (Fotos: Concurso)

Depois que a sobrinha da viúva de Capiba, Zezita Barbosa, interditou, agora é o filho da atriz italiana Gina Lollobrigida.

Gina Lolobrigida, do alto dos seus 94 anos, defende-se na justiça italiana do filho Andrea Milko Skofic. Ele quer interditá-la.

O ator Mathew McConaughey pretende se candidatar a governador do Texas, segundo a TMZ. Caso vença a brasileira Camila Alves será primeira dama.

Réquiem para Marisa Urban!

O mundo do glamour nem sempre é tão maravilhoso assim. Mariza Siqueira Vieira Pinto, mais conhecida como Marisa Urban, brilho muito na televisão, nas passarelas, no cinema e no teatro, nos anos entre os anos sessenta oitenta. Em 1991 se retirou de cena e a mídia se esqueceu dela. Pois Marisa Urban faleceu, aos 82 anos, no dia 18 de agosto deste ano e somente quase um mês depois a imprensa tomou conhecimento. A internet não foi suficiente para comunicar o fato. Marisa Urban nasceu em São Paulo, em 19 de outubro de 1938.

A classe de Marisa Urban (Foto: Revista Manchete)

Foi Aeromoça de linha internacional, atriz, apresentadora e jurada de televisão, modelo, estudou Medicina na Inglaterra, foi campeã de natação pelo Botafogo e campeã de voleibol pelo Flamengo, além de falar cinco línguas. Passou por momentos terríveis, como a morte do filho caçula Marcelo, em 19 de janeiro de 1991, devido a um acidente de moto. Quase um mês depois seu filho Christian Robert Urban suicidou-se, aos 28 anos, no Rio de Janeiro. A partir daí ela se retirou dos holofotes.

Marisa Urban em dois momentos (Fotos: Revista Manchete)

Mariza Urban era viúva do Oficial da Marinha Norte-Americana Urban, com quem teve dois filhos: Erik Nils Christian Urban e Christian Robert Urban. Foi casada com um armador chileno, namorou com o cantor Geraldo Vandré, com o pintor Luiz Jasmim, com o arquiteto Carlos Henrique do Amaral Peixoto, com o jornalista Tarso de Castro, e com o banqueiro Fernando Wilson Sefton, fruto desse romance nasceu Marcelo.

Marisa Urban posando sem maquilagem em 1968 (Foto: Revista Manchete)

Estreou no cinema, em 1967, no filme Garota de Ipanema. Em 1968, atuou no Bibi ao Vivo, na Tupi, entre 1968 e 1970 foi jurada do A Grande Chance, na Tupi, entre 1968 e 1974 foi jurada no Um Instante Maestro, na Tupi; entre 1970 e 1973 foi jurada no Programa de Flávio Cavalcanti, na Tupi; em 1971 foi jurada no Buzina do Chacrinha na Globo; foi apresentadora do programa Poltrona Seis na Tupi; foi apresentadora do Agora Vivo em 1972, na Tupi; em 1972 foi jurada no Domingo Total na Tupi.

Marisa num show no desfile de Moda (Foto: Manchete)

Em 1979 apresentou o programa Os Comunicadores na Tupi, em e 1982 e 1983 apresentou na Bandeirantes, no jornal Boa Noite Brasil; entre 1985 e 1990 apresentou o programa da CNT Deles e Delas.  E entre 1986 e 1990 foi entrevistadora do programa Gente do Rio na Record. Marisa Urban era fascinante. Uma vez perguntaram ao figurinista Dener se achava ela parecida com Florinda Bolka e ele respondeu: “Com uma diferença Marisa é classuda”.

Edifício Dr. Ricardo Brennand

O comandante do Exército, General Edson Leal Pujol cumprimentando dona Gracita Brennand (Foto: Divulgação)

O Exercito Brasileiro entregou um bloco de apartamentos, na Várzea para subtenentes e sargentos da Corporação, homenageando Doutor Ricardo Brennand. Na ocasião foi entregue uma espada de Oficial General ao Museu das Armas do Instituto Ricardo Brennand. A viúva do homenageado, dona Gracita Brennand e os filhos Ricardo, Lourdes e Renata também foram ao evento.

Dona Gracita Brennand e filha Renata, o general Edson Leal Pujol, Ricardo Brennand e a irmã Lourdes (Foto: Divulgação)

O Comandante do Exercito, general Edson Leal Pujol, o comandante do CMNE General Marco Antônio Freire Gomes, dos generais João Batista Leonel Filho, Ivan Ferreira Neiva Filho, Luciano Guilherme Pinheiro, Ulisses de Mesquita Gomes, Alexandre Cantanhede e Rogério de Siqueira; o coronel Edson Gomes dos Santos.

Ricardo Brennnad Filho, coronel Edson Gomes dos Santos e o general Marco Freire Gomes (Foto: Divulgação)

Réquiem para Silvia Martins

É com tristeza que comunicamos o falecimento, ontem, da guatemalteca e Silvia Echeverria Martins, viúva do arquiteto Jorge Maia Martins. Silvia era uma figura elegante muito reservada, foi cônsul honorária da Guatemala, no Recife por muito tempo.  Silvia que era formada em História da Arte e Secretariado Executivo, conheceu Jorge na Espanha e quando se casaram, em 1959, vieram morar no Recife. Este ano Silvia esteve no seu país para visitar a família.

A  elegante Silvia Echeverria Martins (Foto: Fernando Machado)

Silvia e Jorge deixaram cinco filhas Monica, Andrea, Daniela, Débora e Renata e seis netos. Eu era muito amigo da sogra de Silvia, Dona Lindalva Maia Martins (1901/1993), que marcou época em nossa sociedade, promovendo encontros filantrópicos. Seu esposo Jorge Martins (1901/1979), o engenheiro assumiu a prefeitura do Recife em 1952, porque o prefeito Antônio Pereira renunciou a função, assinou várias obras no Recife, como as antigas sedes do Clube Português do Recife e Iate Clube do Recife.