Fernando Machado

Blog

Tag saudade

Paulo Carvalho no Bloco da Saudade

Amilcar Barbosa e sua esposa Izabel Bezerra (Foto: Fernando Machado)

A presidente do Bloco da Saudade, Isabel Bezerra, anunciou, ontem, que o figurinista Paulo Carvalho é o novo carnavalesco da entidade. Não será uma tarefa fácil substituir Carlos Ivan de Melo (1942/2021) que foi o primeiro figurinista a desenhar e confeccionar as belas  fantasias do Bloco desde 1995. Paulo já vai elaborar as fantasias do Bloco da Saudade do Carnaval de 2023.

O figurinista Paulo Carvalho (Foto: Fernando Machado)

Paulo Carvalho começou a atuar na moda em 1969, na Sady Tecidos. Ganhou o Premio Manchete pelo camarote mais bonito do Baile Municipal de 1975, sendo capa das Revistas Manchete e Fatos e Fotos. No ano seguinte ganhou a Agulha de Ouro, num desfile na Casa da Cultura, promovido pela primeira dama de Pernambuco Margarida Moura Cavalcanti.

Carlos Ivan de Melo (Foto: Bloco da Saudade)

De Volta para o Passado

Há 240 anos, era inaugurada a Igreja de São Pedro dos Clérigos, cujo projeto foi do arquiteto Manoel Ferreira Jácome.

Há 155 anos, nascia em Pernambuco, o jurista Solidônio Leite, que morreu no dia 11 de dezembro de 1930.

Há 140 anos, nascia nos Estados Unidos, o presidente Franklyn Delano Rooselvet, que morreu no dia 12 de abril de 1945.

Há 110 anos, nascia no Rio de Janeiro, o compositor Herivelto Martins, que morreu no dia 17 de setembro de 1992.

Lecticia Flora e Raul Phryston (Fotos: Diário da Manhã)

Há 85 anos, era encenado do Teatro de Santa Isabel, a peça de Silvino Lopes, Petronio. No elenco Raul Prysthon, Luiz Maranhão, Oswaldo Barreto, Luiz Carneiro, Ary Guimarães, Luiza Oliveira, Lecticia Flora, Amália de Souza e Carmen Lima.

Aurora Ferreira, Adelina e Alfredo Abranches, Maria Sá Pereira e Arminda Vieira (Foto: Diario da Manhã)

Há 85 anos, acontecia no Clube Português um jantar em torno de um grupo de artistas portugueses, da Cia de Revistas Eva Stachinio, que viajavam pelo Siqueira Campos rumo para Europa, depois de ter sido apresentado no Rio de Janeiro. No grupo destacamos Adelina e Alfredo Abranches, Aurora Ferreira, Maria Sá Pereira, Ersilia Costa, Arminda Vieira e Sascha Pitzch.

Há 75 anos, era inaugurada em Olinda a Troça Carnavalesca Pitombeiras dos Quatro Cantos.

Há 70 anos, nascia em Pernambuco, o executivo Dennis Wilson Noronha e Silva, que morreu no dia 27 de maio de 2006.

Capiba e Leonardo Dantas no Baile da Saudade (Foto: Divulgação)

Há 40 anos, acontecia no Clube Português do Recife, o X Baile da Saudade coordenado por Leonardo Dantas Silva.

Há 15 anos, morria nos Estados Unidos, o novelista Sidney Sheldon, que nasceu no dia 11 de fevereiro de 1917.

Há 15 anos, morria em Pernambuco, a primeira dama de Pernambuco, Virginia Borba Guerra, que nasceu no dia 18 de dezembro de 1918.

Há um ano, morria em Pernambuco, o executivo Rômulo Monteiro, que nasceu no dia 16 de fevereiro de 1932.

Réquiem para Tarcísio Miranda

Tarcísio ainda criança (Fotos:  Acervo da Família)

O final de semana começa muito triste, por conta do falecimento de Tarcisio Miranda Cavalcante. Uma figura humana maravilhosa. Era professor de handebol nos grande colégios do Recife, jogador de futebol, foi campeão juvenil pelo Sport como goleiro. Adorava carnaval, em síntese como disse seu amigo Netinho, carnavalesco das ladeiras de Olinda.

Tarcísio adolescente assistindo um jogo na Ilha do Retiro

Também tocava na Banda de Pau e Corda nos carnavais de Boa Viagem. Os amigos já estão com muita saudade de Tarcisio, vai fazer muita falta no Face. Quando tinha uma dúvida de algum atleta de futebol recorria a ele. Tarcisio faleceu ontem e o velório está acontecendo no Cemitério Morada Paz, onde será enterrado às 11h.

Tarcisio Miranda em Amsterdam

Réquiem para Valdelusa!

Ontem uma nuvem de tristeza tomou conta de mim, quando fui informado do falecimento da amiga Valdelusa D’Arce. Eu já esperava essa noticia, todavia sempre nos choca. Val agora está fazendo noticia no céu. A jornalista Valdelusa D’Arce era uma figura humana maravilhosa. Calada e muito ética. Nasceu em Correntes, mas logo foi morar em Garanhuns, onde estudou no Colégio Santa Sofia. Depois fixou residência no Recife, estudou no Colégio Padre Felix e na sequencia Jornalismo na Unicap.

 

Valdelusa D’Arce quando se formou em jornalismo pela Unicap (Foto: Divulgação)

Sempre sonhou em atuar no jornalismo e em 1972 iniciou sua incursão quando foi trabalhar no Diário de Pernambuco. Começou traduzindo telegramas no setor Internacional. Foi transferida para o setor de turismo chegando ser a sua editora. Viajou muito pelo mundo a fora. Paralelamente era coordenadora do Curso de Jornalismo da Unicap, onde atuou por oito anos.

Valdelusa numa reunião festieja da Abrajet-PE (Foto: Fernando Machado)

Foi Secretária de Turismo de Itamaracá, cidade que adorava, chegando a comprar uma casa lá, para passar os finais de semana. Escreveu um livro sobre a Ilha, todavia num momento decepção rasgou. Era amiga do cantor Reginaldo Rossi, chegando a confessar que gostaria de ser enterrada ao lado dele. Infelizmente não foi possível. A música garçom foi composta por Rossi, quando estava com Valdelusa num bar.

Valdelusa entre Ricardo Guerra e Luiz Felipe Moura na Casa de Gilberto Freyre, em Apipucos (Foto: Fernando Machado)

Valdelusa foi demitida do Diário de Pernambuco e depois da Universidade Católica de Pernambuco esses fatos a deixaram meio para baixo. Este blog, fiel aos rituais do futebol, pede um minuto de silencio para ela. E assim a nossa geração vai partindo, e com ela um pouco de nós. Val você deixou seu nome perpetuado no mural do jornalismo que está de luto, e claro muita saudade.