Fernando Machado

Blog

Tag salões

Porta Retratos

A artista plástica Alice Souza Leão na exposição de Van Gogh, no Shopping Morumbi em São Paulo (Foto: Instagram)

Na posse de José Paulo Cavalcanti Filho na ABL, Conceição e Admaldo Matos com Anna Maria Maciel (Foto: Instagram)

Eliane Pompeu, Thereza Bitu Canuto e Alizete Maynard pelos salões do Recife (Foto: Instagram)

O dermatologista Tancredo Albuquerque na posse de José Paulo Cavalcanti Filho na Academia Brasileiro Letras (Foto: Instagram)

O Nosso Carnaval começa com Capiba

O boneco gigante de Capiba e Zezita Barbosa (Foto: Fernando Machado)

Ontem os salões da AABB, graças a Capiba, lembravam que era Carnaval, mas não era. O presidente do clube Euler Araújo prestou uma homenagem ao grande compositor pernambucano Lourenço da Fonseca Barbosa, todavia conhecido como Capiba (1904/1997). O evento constou da inauguração de uma estatua feita pelo escultor Genésio de Iputinga, e também um pequeno show em cima dos seus sucessos.

Maestro Spok, a imagem de Capiba e Rose Paes Barreto (Foto: Fernando Machado)

O host do encontro foi o diretor social Antonio Xavier. Tivemos as falas do compositor Luiz Guimarães, do historiador Leonardo Dantas da Silva e do próprio presidente do clube. Leonardo exaltou que ao lado de Capiba curtiu mais de 30 carnavais. Não esqueceu falar dos 18 Bailes da Saudade, criado por ele e pelo jornalista Aldo Paes Barreto. Que foram maravilhosos. Inesquecíveis.

Os pastores do Bloco da Saudade (Foto: Fernando Machado)

A viúva de Capiba, Zezita Barbosa prestigiou o encontro e foi muito festejada. Depois subiram ao palco o Maestro Spok e seu quinteto que começaram cantando Serenata Suburbana. Também fez parte do repertório Recife, Cidade Lendária; De Chapéu de Sol Armado; Cala Boca Menina e Juventude Transviada. Também participaram do show o Coral Canto Livre da AABB e por fim um pequeno grupo de pastoras e pastores do Bloco da Saudade, tendo a frente a presidente Isabel Bezerra.

Euler Araujo, Carlos Eduardo Carvalho dos Santos e Luiz Felipe Moura (Foto: Fernando Machado)

E o Bloco da Saudade deu uma pequena mostra do seu esplendor. Começou cantando Evocação Nº 1, de Nelson Ferreira e depois Madeira que Cupim Não Rói, do Mestre Capiba. Ouvir o Bloco da Saudade é algo extraordinário. E pinçando um trecho de Recife, Cidade Lendária “Recife dos maracatus/ Dos tempos distantes de Pedro I / Responda o que vou pergunta / O que é feito dos teus lampiões? / Onde outrora os boêmios cantavam/ Suas lindas canções”. Não esquecer que os salões da AABB tem o nome do maior compositor de frevo pernambucano.

Leonardo Dantas, o boneco de Capiba e Luiz Guimarães (Foto: Fernando Machado)

Ângelo Castelo Branco, Francisco José e a imagem de Capiba (Foto: Fernando Machado)

Rita de Cássia vence o Miss Pernambuco de 1981

Rita de Cassia Spencer Pedrosa e Ana Lúcia Caldas de Souza (Foto: Acervo de RCSP)

Há 40 anos, acontecia nos salões do Clube Internacional do Recife, a escolha de Miss Pernambuco de 1981, o primeiro depois do Diário de Pernambuco ter deixado de patrocinar. O apresentador foi A coordenadora foi a Miss Pernambuco de 1980, Ana Lúcia Caldas de Souza. Participaram do concurso 8 candidatas. A vencedora foi Rita de Cássia Spencer Pedrosa de São Benedito do Sul, em 2º lugar ficou Elizabete Dantas da Cruz Gouveia da Telpe e em 3º lugar Virginia Helena Gomes da Silva (Náutico). A Miss Simpatia foi Silvana Brandão da Silva de Arcoverde.

O Top 3: Rita de Cássia, Elizabete Cruz Gouveia e Virginia Helena Gomes (Foto: Acervo de RCSP)

Miss Pará, Mara Ferraz desfilou na passarela e recebeu uma joia de Demazinho Gomes. No júri presidido por João Alberto, estavam Helena Pessoa de Queiroz, Cristina Victor, Marta Henriques, Silvia Pontual, Maria Adélia Correa, Renée Nelb Jardim, Dirce Sales, Sandra Gil Rodrigues, Ricardo Costa Pinto, Gino Perrelli, Manoel Cordeiro Campos, Otacílio Venâncio, Tancredo Albuquerque e Djalma Rodrigues.

Paulo Marques quando entrevistava as misses (Foto: Acervo de RCSP)

As participantes foram Silvana Brandão da Silva (Arcoverde), Márcia Maria Rodrigues da Silva (Clube da Aeronáutica), Edjane Maria da Silva Melo (Colégio Walt Disney), Maria do Rosário Barros de Carvalho (Grupo Teatral de Boa Viagem), Virginia Helena Gomes da Silva (Náutico), Rose Mary de Freitas Santos (Palmares), Rita de Cássia Spencer Pedrosa (São Benedito do Sul) e Elisabete Dantas da Cruz Gouveia (Telpe). Desistiram: Jaqueline do Rêgo (Caruaru) e Maria Rejane de Lima (João Alfredo).

Virginia Helena Gomes da Silva (Foto: Acervo de VHGS)

Jerusa Farias vence o Miss Pernambuco de 1969

Maria Eunice Mergulhão depois de ter passado a faixa para Jerusa (Foto: Arquivo)

Amanhã fará 51 anos, que Maria Jerusa Farias, de Belo Jardim, era eleita Miss Pernambuco de 1969. A vencedora, que usou um modelo azul by Marcilio Campos, tinha 1m69 de altura, 57,9 cm de busto, 66 cm de cintura e 98,5 de quadris. Maria Eunice foi coroada pela Miss Pernambuco de 1968, Maria Eunice Mergulhão. A festa aconteceu nos salões do Náutico. No 2º lugar ficou Luzinete Sobral e em 3º lugar Verônica Wanderley. O concurso foi apresentado por Carmem Towar e Albuquerque Pereira.

Jerusa Farias com o vestido usado no concurso e no trono (Fotos: Divulgação)

A animação ficou por conta da cantora Nadja Maria e da Orquestra de José Menezes. A Miss Simpatia foi Elma Moraes de Goiana. Socorro Costa, Miss Paraíba de 1969, prestigiou o concurso. No júri estavam Hilton Mota, Dorival Carvalho, Arnaldo Baldini, Heleno Castelar, João Antero de Carvalho, Maria Helena Pessoa de Queiroz, Lais Esponsel, Tinane Almeida e Lea Pabst Craveiro.

As candidatas ao Miss Pernambuco de 1969 (Reprodução do Diário de Pernambuco)

Participaram do concurso 14 candidatas: Rosilda Duarte (Palmares), Elma Moraes (Goiana), Verônica Wanderley (Garanhuns), Aldaci Freire (Jaboatão), Iedja Maria da Silva (America), Helena Flório Queiroz (Moreno), Márcia Marafante (Clube das Águias), Sonia Maria Vasconcelos (Náutico), Maria das Neves Santos (Gravatá), Luzinete Sobral (Caruaru), Maria Jerusa Farias (Belo Jardim), Rosane Oliveira (Português), Vera Lucia Queiroz Barros (Vitória de Santo Antão) e Maria do Carmo Velez (Catende).

  • 1 2 4