Fernando Machado

Blog

Tag ouro

Fatos Diversos

A nadadora pernambucana da AABB, Beatriz Bezerra faturou outro ouro, ontem, no Sul-americano de Natação que tá rolando em Lima, no Peru, desta feita a vitória foi na prova dos 100m borboleta. Seu treinador Sadler Sulzberger está em estado de graça.

Beatriz Bezerra e o treinador Sadler Sulzberger (Foto: Face)

Sônia Sette, presidente da Federação Israelita de Pernambuco, promove todas as terças de novembro, às 19h, o curso Calendário Judaico – festividades, no Museu Sinagoga Kahal Zur Israel, no Recife Antigo. As inscrições estão abertas.

 

Gabriel Bandeira é ouro nas Olimpíadas de Tóquio

O primeiro dia da natação nos Jogos Paralímpicos de Tóquio terminou com quatro brasileiros subindo ao pódio e com direito a bandeira hasteada e Hino Nacional tocado no Centro Aquático de Tóquio. O primeiro pódio do país no Japão veio com o mineiro Gabriel Geraldo, de 19 anos. Atleta da classe S2, ele disputou a prova dos 100m costas no Centro Aquático de Tóquio e faturou a prata. O ouro ficou com Alberto Abarza, do Chile, enquanto Vladimir Danilenko, do Comitê Paralímpico Russo, ganhou o bronze.

O nadador Gabriel Bandeira foi ouro (Foto: Helano Stuckert)

O paulista Gabriel Bandeira se tornou o primeiro campeão do Brasil nas Paraolimpíadas no Japão ao vencer a prova dos 100m borboleta da classe S4, para atletas com deficiência intelectual, ao levar a medalha de ouro. Reece Dunn, da Grã-Bretanha, ficou com a prata, e o australiano Benjamin Hance com o bronze. O maior atleta paraolímpico do Brasil, o nadador Daniel Dias conquistou a medalha de bronze nos 200 metros livre na classe S5. O ouro foi para o italiano Francesco Bocciardo e a prata para o espanhol Antoni Ponce Bertran. O pernambucano Phelipe Rodrigues também conquistou a medalha de bronze nos 50m livre da S10.

Ahmed: Ouro X Humildade

Ahmed Hafnaoui vibrando com a conquista (Foto: Divulgação)

Um dos momentos mais emocionantes, domingo, nas Olimpíadas de Tóquio, nos foi proporcionado pelo nadador de 18 anos que terminou sua prova em 3 minutos e 43,26 segundos, pontuando sua vitória com gritos que ecoaram numa arena quase vazia de 15 mil lugares. Estamos nos referindo ao adolescente Ahmed Ayoub Hafnaoui, da Tunísia, ao vencer a prova dos 400 metros livres. Quando começaram a chamar os grandes nomes da piscina e entre eles surge uma figura humilde na raia 8, compondo o elenco de 8 nadadores.

Paul Biederman, Ahemed Hafnaoui e Kieran Smith (Foto: Divulgação)

“Eu simplesmente não consigo acreditar. É um sonho que se tornou realidade. Foi ótimo. Foi minha melhor corrida de todos os tempos”, confessou Ahmed, visivelmente emocionado. O recordista mundial Paul Biederman da Alemanha ficou com a prata e o norte-americano Kieran Smith fisgou o bronze, completando assim o pódio. Ahmed Ayoub Hafnaoui atordoou as superpotências da natação. Ele nem acreditava que poderia ser ouro, pois subiu ao pódio sem o agasalho pomposo da cerimônia.

Ahemed Hafnaoui com o agasalho e na piscina (Fotos: Divulgação)

Therezinha Morango & Troféus

Em 1957, Therezinha Morango Miss Brasil 1957 e segunda colocada no concurso de Miss Universo de 1957, em Long Beach, desembarcou em Manaus orgulhosa com seus dois troféus conquistados no festival da beleza. Em carro aberto e aclamada pelos seus conterrâneos desfilou pelas principais avenidas da capital amazonense.

Therezinha Morango segurando os dois troféus (Foto: Acervo da Família)

Os troféus, ouro e prata, já restaurados, recebidos por Therezinha Morango em 1957, no concurso de Miss Universo em Long Beach, que fazia parte do acervo da belíssima Therezinha Morango Pittigliani, agora está na residência do filho, Alberto Pittiglini Junior. O de prata pelo melhor discurso e o de ouro pela segunda colocação.

Os dois troféus, ouro e prata, foram restaurados (Foto: Acervo da família)

  • 1 2 8