Fernando Machado

Blog

Tag obras

Nos Bastidores da Política

A menos de três meses do encerramento do ano, a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania concluiu 506 obras de infraestrutura esportiva previstas para 2022. As instalações esportivas entregues receberam um investimento de R$ 266 milhões. São ginásios, pistas de atletismo, campos de futebol, piscinas, academias ao ar livre, estádios, espaços poliesportivos, pistas de skate, quadras de tênis e campos society que visam reduzir o sedentarismo, aumentar a inclusão social por meio do esporte, além de incentivar a prática de atividades físicas da base ao alto rendimento e na vertente de lazer.

“O suporte à população, garantindo o acesso às várias vertentes esportivas, é uma estratégia para disseminar a prática esportiva, a vida saudável e a formação de novos atletas”, afirmou o ministro da Cidadania, Ronaldo Bento. Entre janeiro de 2019 e outubro deste ano, 4,5 mil instalações esportivas foram concluídas nas 27 Unidades da Federação, em um investimento de R$ 3,8 bilhões do Ministério da Cidadania e com uma contrapartida de R$ 300 milhões dos estados e municípios. Do total de obras finalizadas, 4.317, ou 96%, eram construções paralisadas ou não iniciadas.

Nos Bastidores da Política

As obras da Adutora do Agreste Pernambucano, estrutura complementar ao Eixo Leste da transposição do Rio São Francisco, vão receber novo aporte de recursos. Serão investidos R$ 20,7 milhões para a continuidade das edificações da adutora que vai beneficiar cerca de 1,3 milhão de pessoas. Com esse novo repasse, o Governo Federal já destinou R$ 289 milhões à obra desde 2019. Informa o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira.

A Adutora do Agreste Pernambucano vai beneficiar, nesta primeira etapa, os municípios de Águas Belas, Arcoverde, Alagoinha, Belo Jardim, Bezerros, Brejo da Madre de Deus, Buíque, Cachoeirinha, Caruaru, Gravatá, Iati, Itatiba, Lajedo, Pedra, Pesqueira, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, São Bento do Una, São Caetano, Tacaimbó, Toritama, Tupanatinga e Venturosa. A primeira etapa, que conta com 74,3% de execução, terá 695 quilômetros de extensão.

Nos Bastidores da Política

Ontem, a população de Itatuba, no sertão da Paraíba, comemorou a chegada da Vertente Litorânea da transposição do rio São Francisco, que leva as águas do Velho Chico para o agreste paraibano. Com recursos federais de R$ 1,27, bilhão, a obra vai beneficiar 680 mil pessoas em 39 cidades paraibanas. Durante a cerimônia de entrega das obras do lote 1 da Vertente Litorânea da Paraíba, o presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Daniel Ferreira, abriram as comportas da barragem de Acauã e deram passagem às águas que irão atender às necessidades de consumo da população, da indústria dos municípios paraibanos e dos projetos de irrigação no estado.

Bolsonaro e Daniel Ferreira abrindo as comportas da barragem Acauã (Foto: Dênio Simões)

A Vertente Litorânea é um sistema adutor com 130,63 quilômetros que cruza vales, rios, córregos e sete aquedutos. A obra integra as bacias hidrográficas da Paraíba com as águas do Eixo Leste do Projeto de Integração do Rio São Francisco. O objetivo é atender as demandas prioritárias do consumo humano e do uso industrial, bem como os projetos de irrigação a serem implementados. Os investimentos totais são de R$ 1,41 bilhão, sendo R$ 1,2 bilhão do Governo Federal e o restante de contrapartida do estado. Serão beneficiados diretamente os seguintes municípios da mesorregião do Agreste paraibano: Itatuba, Mogeiro, Itabaiana, São José dos Ramos, Sobrado, Riachão do Poço, Sapé, Mari, Cuité de Mamanguape, Araçagi, Itapororoca e Curral de Cima.

 

Nos Bastidores da Política

Em viagem ao Tocantins, terça-feira, o Presidente Jair Bolsonaro fez uma visita técnica às obras da Ponte de Xambioá. Construída sobre o Rio Araguaia, a ponte vai interligar as cidades de Xambioá, em Tocantins, e São Geraldo do Araguaia, no Pará, e contribuir com o desenvolvimento da região. Essa é uma antiga demanda da população dos dois estados que agora é atendida pelo Governo Federal. O custo estimado da obra é de R$ 193,1 milhões e, até o momento, foram executados R$ 94,5 milhões. Ao participar de cerimônia em Xambioá, o Presidente Jair Bolsonaro afirmou que essa é uma grande obra para a região.

A ponte vai ter 1,7 mil metros de extensão e será um importante eixo de interligação entre Tocantins e Pará, na BR-153/PA/TO. Quando concluída, a estrutura vai eliminar a necessidade de travessia por balsa, reduzindo o tempo de viagem e custos no transporte de cargas. Além de facilitar o escoamento da produção de bens e proporcionar melhores condições de trafegabilidade e segurança na região. A estimativa é que 500 mil pessoas sejam beneficiadas diretamente, de acordo com o Ministério da Infraestrutura. Até agora, já foram executados 73% das fundações e blocos das obras da ponte, 66% dos pilares e travessias e 22% das vigas e lajes.