Fernando Machado

Blog

Tag ministro

Um nome que a história guardou

Ele foi comandante da Policia Militar de Pernambuco por um ano em 1931, por 12 dias em 1932, por cinco meses em 1934 e quase quatro meses em 1935. Este pouco tempo deixou grandes marcas de sua visão futurística. Estamos nos referindo ao general Jurandir Bizarria Mamede que nasceu na Bahia no dia 27 de setembro de 1906 e morreu no Rio de Janeiro no dia 12 de dezembro de 1998.

jurandi-de-bizarria-mamede
O general Jurandir Bizarria Mamede (Foto: Reprodução)

Está no livro “Policia Militar de Pernambuco – Origem e evolução histórica”, do coronel Carlos Bezerra Cavalcanti: “No comando do brilhante coronel Bizarria Mamede procurou-se, antes de tudo, elevar o espírito de disciplina de tropa por meio de medidas capazes de restabelecer a harmonia entre os comandados a par de muitos outros tendentes e dar-lhes conforto e prestar-lhes uma constante e proveitosa assistência. Nesse sentido foram criados cassinos para os Sargentos. Organizou-se o Serviço de Transporte, como a construção de uma garagem e a aquisição de automóveis para o transporte de tropa, melhorando-se assim, extraordinariamente a situação das Praças, anteriormente obrigados a vencer grandes distâncias para chegar aos locais de serviço. Melhorou-se também o calçado e o uniforme, assim como as condições do Rancho.”

Na época coronel do Exército Bizarria Mamede mostrou como era avançado criou uma biblioteca e no dia 7 de setembro de 1935, juntamente com o tenente coronel Afonso de Albuquerque Lima, inaugurou o Cine Teatro de a Brigada Militar, como era chamada na ocasião, localizado ao lado do Quartel do Derby para que as praças pudessem relaxar das atividades do dia a dia. Um detalhe: O artista plástico Di Cavalcanti pintou dois afrescos aos lados do palco do teatro. Jurandir Bizarria Mamede encerrou suas atividades de militar como ministro do Superior Tribunal Militar em 1976.

Nos bastidores da política

O deputado federal André de Paula propôs a troca da Selic pela taxa de juros de longo prazo no cálculo para o parcelamento de dívidas municipais junto ao INSS. O parlamentar diz que a Selic dificulta ainda mais a situação dos municípios. Para André de Paula, esta medida minimizaria o impacto negativo no corte do governo federal no fundo de participação dos municípios.

O governador Eduardo Campos, conforme divulgamos, está em Brasilia. Às 14h assina com Makhtar Diop, diretor do Banco Mundial para o Brasil, empréstimo de US$ 154 milhões e às 15h terá uma reunião sobre o setor sucroalcooleiro com os ministros Dilma Rousseff e José Múcio Monteiro.

Notícias da Alemanha

O ministro alemão da Fazenda, Peer Steibrück, classificou o encontro em Londres dos países do G20 – grupo que reúne os países mais ricos do mundo e principais emergentes – como um “divisor de águas” para a regulamentação do mercado financeiro. A Alemanha saiu satisfeita da reunião, que acatou pontos considerados fundamentais pelo país para se solucionar a atual crise financeira e evitar que uma crise venha a ocorrer.

Entre eles estão uma rígida regulamentação do mercado financeiro, combate aos paraísos fiscais com a publicação de uma “lista negra” e fortalecimento das instituições de fomento a países em desenvolvimento, como o Fundo Monetário Internacional. “Nós fizemos grandes avanços“, declarou Steinbrück, que está em Praga, na República Tcheca, para um encontro de Ministros da Fazenda. “Estou muito satisfeito, especialmente pois os Estados Unidos colaboraram para que chegássemos a essa solução de regulamentar melhor o mercado financeiro“, ressaltou o Ministro. Quem nos informa é Martin Mahn, do Consulado Geral da Alemanha.

Notícias da Alemanha

Hoje será realizado o encontro do G-20, grupo que reúne os países mais ricos e os principais emergentes para discutir medidas contra as crises financeira e econômica mundiais. O ministros alemães Frank-Walter Steinmeier (Relações Exteriores) e Sigmar Gabriel (Meio Ambiente) participarão do programa ecológico e de desenvolvimento sustentável do encontro.

Em seu discurso em Berlim, o presidente alemão Horst Köhler pediu união ao Governo federal, em face da atual conjuntura econômica. “A crise não é palco para brigas. Ela é uma prova para a democracia”, disse. Köhler também acrescentou que “as eleições para o parlamento federal não suspendem a responsabilidade do governo no atual cenário”. O discurso foi esperado com muita tensão, já que no dia 23 de maio, Horst Köhler será candidato à reeleição para mais cinco anos de mandato. Quem nos informa é Martin Mahn, do Consulado Geral da Alemanha.