Fernando Machado

Blog

Tag medalhas

Mérito Cultural & Mérito Guararapes

Terça-feira aconteceu no Palácio do Planalto, em Brasília, a entrega da Medalha da Ordem do Mérito Cultural 2017, maior honraria pública da cultura brasileira. Entre os 32 agraciados destacamos O Galo da Madrugada leia-se o presidente Rômulo Meneses, Afonso Oliveira, Beto Kelner, Renato Aragão, Dona Onete, Jair de Souza, Marcello Dantas e Ricardo Amaral. A solenidade foi comandada pelo presidente Michel Temer.

Rômulo Meneses, a primeira dama Marcela Temer, o presidente Michel Temer e o ministro Sérgio Sá Leitão (Foto: Divulgação)

Paulo Câmara e a notável Etiene Medeiros (Foto: Aluísio Moreira)

A campeonissima Etiene Medeiros recebeu, ontem, do governador Paulo Câmara, a Medalha da Ordem do Mérito dos Guararapes. Com a condecoração, a nadadora pernambucana foi admitida no grau de Comendadora da Ordem do Mérito dos Guararapes. A medalha é a mais alta comenda concedida pelo Estado, para os que se destacaram por méritos excepcionais ou pelos relevantes serviços prestados a Pernambuco.

Notícias de Alagoas

Sábado e domingo o Teatro Deodoro foi palco de encontros da música brasileira com dose tripla de motivos para comemorar: aniversário de 107 anos do teatro, proximidade dos 40 anos do Duofel e o sucesso da primeira Orquestra Filarmônica de Alagoas. O Duofel, formado pelo alagoano Fernando Melo e pelo paulistano Luiz Bueno, juntou aos músicos da Orquestra para tocar um repertório exclusivo dos Beatles com arranjos de Wilbert Fialho e Luiz Martins, maestro da orquestra.

Laura Leticia, Emanuel Amaral e Raphael Lucas em tempo plantação (Foto: Divulgação)

Além das medalhas e superação dos índices, atletas escrevem mais um importante capítulo na história dos Jogos Escolares da Juventude, em Brasília. Duas mil e duzentas mudas de espécies nativas do cerrado foram plantadas na Escola da Natureza, no Parque da Cidade. Alagoas garantiu sua participação nesta importante ação de sustentabilidade com os atletas Raphael Lucas Acioly da Silva, do Colégio D’Lins, e Laura Leticia Amaral Barbosa, do Centro Educacional de Coruripe, além do chefe da delegação, Emanuel Amaral.

Dia do Exército 2017

O general Arthur Moura e o ministro Raul Jungmann (Foto: Fernando Machado)

As senhoras Gláucia Ananias e Claudia Moura (Foto: Fernando Machado)

O Comando Militar do Nordeste, leia-se o comandante general Arthur Costa Moura, encerrou as comemorações da Semana do Exército 2017 com uma belíssima solenidade militar, quarta-feira, no final da tarde, em seu  Quartel-General, no Curado. O local é um verdadeiro santuário da Mata Atlântica onde repousam árvores centenárias, e vivem alguns animais em extinção. Alguns pássaros ainda tiveram tempo sobrevoarem sobre o Pátio Pátria Brasil, onde aconteceu a solenidade.

O brigadeiro Luiz Fernando Aguiar e sua Teresinha (Foto: Fernando Machado)

A cerimônia atrasou mais de uma hora, por conta do Ministro da Defesa, Raul Jungmann, que estava em Brasília participando da cerimônia do Dia do Exercito. A propósito, ele logo depois seguiu para a Itália onde na próxima terça-feira participará da solenidade libertação da Itália dos nazistas. A nossa Força Expedicionária Brasileira marcou presença, e que presença, nesta ação. Uma bandeira do Brasil enorme cobria parte do prédio do QG do CMNE.

O desembargador Frederico Neves e Márcia (Foto: Fernando Machado)

A lua quarto minguante surgia quando os locutores oficiais o major Allan e a tenente Caroline deram inicio a bela cerimônia. O Dia do Exército é comemorado em 19 de abril, em que tropas compostas pelas etnias que formaram a Nação Brasileira, o branco europeu, o índio nativo e negro africano lutaram e venceram os invasores holandeses, em 1648, no Monte Guararapes, firmando com sangue a base do que hoje conhecemos como Pátria.

O general José Luiz Jaborandy e Ana Lucia (Foto: Fernando Machado)

As solenidades militares sempre são bonitas e com um toque de pompa e circunstância, e a do Dia do Exercito não poderia ser diferente. A Banda Musica do Exercito sob a regência do tenente Aldair Geraldo deu um show na execução das marchas e dobrados militares. A tropa estava composta de 500 homens, formada por vários pelotões. Nesta parada militar fizeram uma evolução diferente dos anos anteriores, por sinal espetacular. Metade veio pelo lado direito e a outra metade pelo lado esquerdo.

As senhoras Cintia Paixão, Heloisa Jobim Smolentzov e Zenyr Ferreira (Foto: Fernando Machado)

Um momento emocionante foi quando a Banda de Musica tocou a Canção do Exercito, acompanhado por um coral de 700 vozes. Ao som da Conquista do Paraíso, aconteceu a entrega da Medalha da Ordem do Mérito Militar para o brigadeiro Luiz Fernando Aguiar, o desembargador Frederico Neves, o coronel Evandro Shneider, o engenheiro Adilson CB da Cunha, o professor Francisco das Chagas da Costa, os capitães José dos Santos Neto e Jailton Pereira.

Os generais Marcelo Aguiar e Szelbracikowski (Foto: Fernando Machado)

Ainda os tenentes Antônio da Silva Neto, Jader Jorge Coronel, Joelson Gonçalves da Silva, Edson Daniel de Assis, Carlos José de Santana e Paulo José Procópio. Tendo fundo musical o dobrado 220, foi entregue a Medalha do Exercito Brasileiro para o Coronel da PMPE Eduardo José Pereira da Silva, coronel CBMPE Manoel Francisco de Oliveira Cunha Filho, superintendente Regional da ABIN–PE Edimar Costa de Melo, os senhores José Venâncio Neto, Edir Pinto Peres, Eduardo Sobral da Costa e Ricardo da Silva Campos.

Generais Heber Garcia Portella e Severino Paixão (Foto: Fernando Machado)

Coube ao general Moura ler a Ordem do Dia do Comandante do Exercito Eduardo Villas Boas. O speech irrepreensível e com muitos recados. “Vivemos um tempo, no entanto, em que a coincidência de crises extensas e profundas trazem risco inédito aos sonhos de Guararapes. Apesar dos esforços dos Governos, o colapso da segurança pública nos cobra dezenas de milhares de vidas por ano; a aguda crise moral, expressa em incontáveis escândalos de corrupção, nos compromete o futuro; a ineficiência nos retarda o crescimento;…”

General Jaborandy, Ministro Raul Jungmann, brigadeiro Luiz Aguiar, general Nilson Ananias e o general Moura (Foto: CMNE)

E prossegue: “a ausência, em cada um de nós, brasileiros, de um mínimo de disciplina social, indispensável à convivência civilizada; e uma irresponsável aversão ao exercício da autoridade oferecem campo fértil ao comportamento transgressor e à intolerância desagregadora. Nossa gente não é assim e não merece isso! Não há atalhos fora da Constituição! O caminho a ser seguido requer a sinergia de todos. O Exército de ontem, de hoje e de sempre olha para o futuro, transformando-se com seus Projetos Estratégicos, como o Sistema Integrado de Vigilância de Fronteiras”.

Comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Oliveira Cunha (Foto: Fernando Machado)

E finaliza: “O País, seu povo e seu Exército não sucumbirão ao pessimismo e à desagregação. Somos feitos da mesma têmpera! Unamo-nos todos, portanto, tal como nos conclama a Canção dos Cadetes, da Academia Militar das Agulhas Negras: “Irmãos brasileiros formai entre nós. Brasileiros sois todos vós!”. Gostei da fala do general Villas Boas. E encerrando o Minisitro da Defesa Raul Jungman, fez seu pronunciamento recordando o Ministro do Exercito, general pernambucano Zenildo Zoroasto de Lucena (1930/2017) e o sociólogo Gilberto Freyre(1900/1987).

O executivo Miguel Vita Filho (Foto: Fernando Machado)

Ao som do Hino de Guararapes, e o dobrado Fibra de Heróis, foi encerrada a cerimônia com o desfile da tropa formada por soldados do Comando da Tropa, Guarda-Bandeira (composta pela Bandeira Nacional e pelo estandarte histórico do CMNE); os grupamentos de Bandeiras Históricas; de Insígnias de Organizações Militares do CMNE; do Comando do CMNE; da 7ª Região Militar; da 10ª Brigada de Infantaria Motorizada; do 4º Batalhão de Policia do Exercito; do 4º Batalhão de Comunicação, da II Companhia de Guarda e Batalhão de Infantaria da Caatinga, além de um pelotão do Colégio Militar do Recife. Amanhã escreveremos sobre a recepção.

O pelotão do Colégio Militar do Recife (Foto: Fernando Machado)

O Batalhão de Infantaria da Caatinga (Foto: CMNE)

Parabéns, Porto do Recife!

As obras do Porto do Recife foram iniciadas a 29 de julho de 1909, pelo engenheiro francês J. Pugllgni, então diretor da Societé de Construction. Essa empresa comandou o destino do Porto até 1922, quando passou para o Governo de Pernambuco. Em 1978, o Porto do Recife passou a ser administrado pelo Governo Federal. A partir de 1 de junho de 2001, foi celebrado novo convenio de delegação com a Companhia Docas do Rio Grande do Norte, que ficou cuidando da parte administrativa e o Estado de Pernambuco, a exploração do porto.

porto-comisssão-de-melhoramentos-1906

Comissão de Melhoramentos do Porto do Recife em 1906 (Foto: Fernando Machado)

porto-olavo-de-andrade-lima-daniella-gusmão

Olavo de Andrade Lima Neto e Daniella Gusmão (Foto: Fernando Machado)

A inauguração oficial do Porto do Recife, cuja exploração industrial foi da Societé du Port de Recife, aconteceu no dia 12 de setembro de 1918. O primeiro vapor a atracar no novo cais, após a inauguração, foi o paquete São Paulo, do Lloyd Brasileiro. Falar da história do Porto do Recife, é rememorar as origens da cidade, tão intimamente se entrelaçam os acontecimentos que marcam os seus primeiros passos. No século XVI, era o ancoradouro do Recife conhecido, não somente pela sua magnífica situação geográfica, como pelas condições de relativo abrigo que oferecia.

porto-joão-alberto-thiago-norões- roberto-tavares-lazaro-dias

João Alberto, Thiago Norões, Roberto Tavares e Lázaro Dias (Foto: Fernando Machado)

porto-simone-carlos-jose-santana

Prefeito de Ipojuca Carlos de Santana e a primeira dama Simone (Foto: Fernando Machado)

Foi no tempo do domínio holandês, que se realizou a primeira obra de melhoramento do nosso ancoradouro. Em abril de 1887, o engenheiro Alfredo Lisboa, então chefe da Comissão de Melhoramentos do Porto do Recife, apresentou um estudo acompanhado do plano geral de melhoramento, indicando as obras necessárias. E ontem, no final da tarde, tivemos a comemoração dos 97 anos de fundação do Porto do Recife. A reunião aconteceu no auditório da empresa, tendo como anfitrião, o diretor-presidente Olavo de Andrade Lima Neto.  No hall o trio Chorinho e Cia fazia o fundo musical.

porto-silvio-faneco-roseana-amorim

Sílvio Faneco Amorim e Roseana (Foto: Fernando Machado)

porto-olavo-joão-fernando-gleyson

Olavo de Andrade Lima Neto, João Alberto e Fernando Machado (Foto: Gleyson Ramos)

Os mestres de cerimônia foram Silas da Costa e Silva e Manuela Leimig. Primeiro tivemos a exibição de um filme contando o surgimento do nosso porto. Depois foi chamado para compor a mesa de honra, Olavo, os secretários Thiago Norões e Sileno Guedes, o presidente do TJPE, desembargador Frederico Neves, o presidente do TCE, conselheiro Valdecir Pascoal, o capitão dos Portos Luiz Claudio Lazaro Dias.

porto-carlos-vilar

Carlos Vilar, diretor Comercial e de Operações do Porto do Recife (Foto: Fernando Machado)

porto-silas-da-costa-e-silva-manuela-leimig

Os mestres de cerimonia Silas da Cota e Silva e Manuel Leimig (Foto: Fernando Machado)

Na sequencia tivemos a execução do Hino Nacional Brasileiro, a cerimônia de entrega da medalha comemorativa do 97º aniversário do Porto do Recife. Antes da entrega Olavo de Andrade Lima Neto fez sua saudação. Foi uma fala bonita contando liricamente fatos do Porto do Recife. Lembrou algumas pessoas ilustres que pisaram no chão do nosso Porto. E o mais importante um speech curto e repleto de histórias. Olavo, estava muito elegante de terno Hugo Boss, à côté sua esposa Daniella Gusmão em grande tarde de Reinaldo Lourenço.

porto-novinho-da-paraiba-ceça-britto

Novinho da Paraíba e a jornalista Ceça Britto (Foto: Fernando Machado)

porto-etila-cruz-renata-valença

Etila Cruz e Renata Valença (Foto: Fernando Machado)

Foram agraciados com a Medalha dos 97 anos do Porto do Recife o secretário Thiago Norões, desembargador Frederico Neves, conselheiro Valdecir Pascoal, o capitão dos Portos Luiz Claudio Lazaro Dias, deputado federal Bruno Araújo, prefeito de Ipojuca Carlos de Santana, deputado estadual Antonio Moraes, o presidente da Compesa Roberto Tavares, o superintendente da Policia Federal Marcello Cordeiro, o superintende da Receita Federal Giovanni Campos.

porto-antonio-augusto

Antônio Augusto que cuida do acervo do Porto do Recife (Foto: Fernando Machado)

porto-chorinho-e-cia

Chorinho e Cia fez o fundo musical do encontro (Foto: Fernando Machado)

Também o colunista social João Alberto Sobral, o vereador André Régis, a secretária Roseana Amorim, o diretor de operações Carlos Vilar e o diretor da Suape Comercio e Navegação Fernando Cavalcanti. Também tivemos o discurso de Thiago Norões, por sinal excelente. Finalmente foi executado o Hino de Pernambuco. Terminada esta parte foi servido um coquetel dos mais elogiados, assinado pelo Renata Valença Buffet.

porto-olavo-de-andrade-lima-neto-edgard-moury-fernandes-gleyson-raqmos

Olavo de Andrade Lima Neto e Edgard Moury Fernandes (Foto: Fernando Machado)

porto-gleyson-ramos

A mesa de honra da cerimônia (Foto: Gleyson Ramos)

No cardápio tínhamos mini-quiche Lorraine, barquete folhada de bacalhau com biquinho, tartalete de Gorgonzola com nozes, canapé de camarão com Catupiry, folhado de frango defumado, mussaqrela de búfala com geleia de morango, brandade de bacalhau, escalopinhos de filé com mousseline de inhame. Como sobremesa brigadeiro gourmet, trufa empoeirada, bombom de doce de leite, taça de chocolate com Physallis e ouriço de castanha. Também tivemos um bolo de frutas grifado por Rejane Lopes.