Fernando Machado

Blog

Tag júri

Vera Lucia Saba Miss GB 1962

Alda Coutinho de Moraes enfaixando Vera Lúcia Saba (Foto: Manchete)

Hoje, dia 10 de junho, há 60 anos, a morena Vera Lucia Saba, Miss Clube Monte Libano, era eleita Miss Guanabara de 1962, do alto de 1m70 de altura, 57cm de cintura, 92cm de busto e quadris. Num Maracanãzinho, com 15 pessoas. Vera que tinha 18 anos é mineira com sangue alemão, húngaro, norte-americano e árabe, venceu 21 candidatas. Vera Lúcia Saba também foi eleita Miss Simpatia.

Fátima, Vera e Helga, Vera entre as sete finalistas (Fotos: Manchete / O Cruzeiro)

No segundo lugar ficou a amazonense Fátima das Neves Silva (Grajau Tenis Clube), em 3º lugar Helga Mayer (Riachuelo), em 4º lugar Janete Batisti da Costa (Vila Isabel), em 5º lugar Miriam Machado Bellini (Bangu), em 6º lugar Claudia Souto (Fluminense), em 7º lugar Janete Passos Muniz (Botafogo), e em 8º luar Carmen Lucia Martinet (Renascença).

Vera Saba de vestido e maiô (Fotos: Manchete)

No júri estavam Oscar Sanamaria, Eunice Modesto Leal, Ari Barroso, Accioly Netto, Maria Claudia (Correio da Manhã), Roldão Barbosa, escultor Mateus Fernandes, Oscar Ornstein e Vincent Trotta. Para Maria Augusta da Socila Carmen Lucia Martinet (Miss Renascença) e Mercedes Grenbinski (Miss Caça e Pesca) foram as que melhores na passarela.

Helga Mayer desfilou debaixo de uma chuva de serpentina e papel picado (Foto: O Cruzeiro)

As duas candidatas mais altas eram Helga Mayer do Riachuelo e Fátima das Neves Silva do Grajaú Tenis Clube. A mais baixa foi Tiana Cipriano do Minerva. As mais gordinhas Marly Barbosa do Olaria, Maria do Carmo Amorim (América) e Helga Mayer do Riachuelo. Vera Lucia Saba foi enfaixada pela Miss Guanabara de 1961, Alda Coutinho de Moraes.

Vera Maria vence o Miss Pernambuco de 1967

Há 55 anos, nos salões do Clube Internacional do Recife, acontecia a eleição de Miss Pernambuco de 1967, com renda revertida para o Instituto Guararapes leia-se Nair Borba. A vencedora foi Vera Maria Silva, Miss Circulo Militar do Recife. As atrações da noite foram os cantores Claudionor Germano e Nadja Maria, além da orquestra de José Menezes.

Vera depois de enfaixada por Raiolanda (Foto: Jornal do Commercio)

Participaram do concurso Vera Maria Silva (Circulo Militar), que usou um modelo desenhado por Marcilio Campos e confeccionado pela Art Modas, Lourdinha Nunes (Clube Intermunicipal de Caruaru), Ieda Arruda Alencar (Clube Internacional do Recife), Maria das Graças Pinheiro (Náutico), Maria Amélia Almeida (Santa CruzFutebol Clube), Lúcia Santa Rita (Sport Clube do Recife) e Meire Ferreira Lima (Clube Português do Recife).

Vera Maria Silva na praia de Boa Viagem diante de uma jangada (Foto: O Cruzeiro)

O júri formado pela consulesa da França, Jaqueline de Hanazel, Carmen Tartaruga, Eneida di Lemos, Zelia Peixoto, Abelardo Rodrigues, Edwal Carvalho e Hilton Mota, escolheu como a mais bela pernambucana a gaucha Vera Maria Silva, do Circulo Militar. Em segundo lugar ficou Maria das Graças Pinheiro (Náutico) e em terceiro lugar Lucia Santa Rita (Sport).

Vera Maria Silva de maiô e de longo (Fotos: O Cruzeiro) 

Vera tinha um 1m68, 92cm de busto e quadris, não acreditou que tinha vencido e demorou a se dirigiu ao palco para receber a faixa da Miss Pernambuco de 1966, Raiolanda Castelo Branco. Informação importante: A favorita do público era Maria das Graças Pinheiro (Náutico), prima da Miss Pernambuco de 1961, Maria Lúcia Santa Cruz.

Zoya, Divija, Tanya, Asmita e Anisha as vitoriosas

Sábado, em Kingdom of Dreams, em Gurugram, tivemos o concurso Glamanand Supermodel India, uma preliminar nacional para os maiores concursos internacionais do mundo. A atriz Zoya Afroz, de 26 anos, de Mumbai, foi escolhida Miss Índia Internacional 2021 e representará seu país no Miss Internacional 2021, que vai acontecer, no Japão, em novembro. Divija Gambhir de 21 anos ficou como Miss Multinacional Índia de 2021, Tanya Sinha de 23 anos ficou como Miss Globo Índia 2021. Asmita Chakraborty ficou no 2º lugar e Anisha Sharma em 3º lugar.

Anisha Sharma, Tanya Sinha, Zoya Afroz, Divija Gambhir e Asmita Chakraborty (Foto: Divulgação)

No júri estavam Kartikya Arora, Yash Raj Tongia, Amit Karkhanis (Miss India International 2019), Simrithi Bathija, Tanvi Malhara (Miss India Multinational 2019), Rekha Vohra e Varun Katyal. Participaram da competição, 24 candidatas: Zoya Afroz, Archana Ravi, Aishwarya Dikshit, Naina Vijay Sharma, Tanya Sinha, Sejal Renake, Himani Gaikwad, Megha Shetty, Megha Julka, Deeksha Narang, Shivani Tak, Saachi Gurav, Asmita Chakraborty, Tanu Shree, Shweta Shinde, Hannah Tamalapakula, Susang Sherpa, Disha Shamwani, Isha Vaidya, Annu Bhati, Arushi Singh, Divija Gambhir, Shalini Rana, e Anisha Sharmathe.

Cristina Ridzi vence o Miss Brasil de 1966

Há 55 anos, era realizada, no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro, o concurso Miss Brasil de 1966. A vencedora foi Ana Cristina Ridizi (1947/2015), do Estado da Guanabara, que foi coroada por Maria Raquel de Andrade, Miss Brasil de 1965. Os apresentadores foram Paulo Max e Marly Bueno e no júri ficou a primeira dama do Estado Ema Negrão de Lima, Miss Brasil de 1958 Adalgisa Colombo, o ministro João Paulo do Rio Branco, o escultor Leão Veloso e o diretor de redação de O Cruzeiro, João Martins.

As candidatas desfilam na passarela do Maracanãzinho (Foto: Manchete)

No palco as misses estaduais de longos (Foto: O Cruzeiro)

No Top 8 Francy Carneiro Nogueira (Ceará), Ana Cristina Ridzi (Guanabara), Marluce Manvailler (Mato Groso), Virginia Barbosa (Minas Gerais), Clara Cunha (Rio Grande do Sul), Ana Maria Façanha Gaspar (Rondônia), Glaucia Zimermann (Santa Catarina) e Tania Maria Zattar (São Paulo). O resultado final ficou assim: no 4º lugar Virginia Barbosa de Souza, em 3º lugar Francy Carneiro Nogueira, em 2º lugar Marluce Manvailler Rocha e a grande vencedora Ana Cristina Ridzi.

Ana Cristina sendo coroada pela Miss U-65, Aspa Hongsakula e Miss B-65 Maria Raquel coroando Ana Cristina (Foto: Manchete e O Cruzeiro)

Maria Raquel coroando Ana Cristina Ridzi (Foto: O Cruzeiro)

Ana Cristina Ridzi disputou, em Miami, nos Estados Unidos, o Miss Universo de 1966. A terceira colocada Francy Carneiro Nogueira do Ceará renunciou para casar e em seu lugar assumiu a quarta colocada, Virginia Barbosa de Souza de Minas Gerais, que também escolhida como Miss Simpatia. Infelizmente não aconteceu o Miss Beleza Internacional em 1966. A Miss Fotogenia foi Marluce Manvailler da Rocha do Mato Grosso.

As oito finalistas Pará, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Guanabara, Santa Catarina, Rondonia e São Paulo (Foto:  O Cruzeiro)

Francy Carneiro Nogueira observa Maria Raquel de Andrade abraçando Ana Cristina Ridzi e a Miss Universo de 1965, Apasra Hongsakula (Foto: Manchete)

Participaram do concurso 26 candidatas: Maria Fernandes (Acre), Kátia da Silva Malta (Alagoas), Rita de Cássia Fernandes (Amapá), Hermengarda Chaves (Amazonas), Florianel Costa Portela (Bahia), Francy Carneiro Nogueira  (Ceará), Maria Helena Curi (Distrito Federal), Laura Martinelli (Espírito Santo), Niolina Pacheco (Goiás), Ana Cristina Ridzi (Guanabara), Sandra Mara de Arruda  (Maranhão), Marluce Manvailler Rocha (Mato Grosso), Virgínia Barbosa de Souza (Minas Gerais).

Miss Pernambuco, Raiolanda Castelo Branco e Ana Cristina Ridzi desfilando seus trajes típicos (Fotos: Acervo do blog e O Cruzeiro)

Algumas candidatas no Farol da Barra, em Salvador, uma semana antes do concurso (Foto: Manchete)

E finalmente Maria Tereza de Vasconcelos (Pará), Zélia Maria Neves de Medeiros (Paraíba), Miriam Marçal (Paraná), Raiolanda Castello Branco (Pernambuco), Darcy do Carmo Assunção (Piauí), Vera Lúcia Cordeiro (Rio de Janeiro), Maria Edite de Azevedo (Rio Grande do Norte), Clara Eunice Grohmann (Rio Grande do Sul), Ana Maria Façanha Gaspar (Rondônia), Wilma Grecco Chapuis (Roraima), Gláucia Zimmermann (Santa Catarina), Tânia Maria Zattar (São Paulo) e Lygia Sampaio Fiscina (Sergipe).