Fernando Machado

Blog

Tag jogos

Jogos Olímpicos de Tóquio 20221

O Estádio Olímpico de Tóquio. Ao redor do planeta, milhões de pessoas acompanham, pela televisão, um momento que outros milhões duvidaram que viesse a se tornar realidade. Com um grande vazio no espaço que deveria estar preenchido por quase 70 mil fãs do esporte, imagens no telão, ao som de uma música potente, relembram a caminhada de Tóquio desde 2013, quando foi escolhida cidade-sede dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

Os portas bandeira Bruno Rezende e Ketleyn Quadros (Foto: Júlio César Guimaraes/COB)

A cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, sem público, buscou uma mensagem de esperança para o mundo e uma homenagem aos que perderam a batalha contra o novo coronavírus. O evento foi marcado por momentos que evocaram a tradição milenar do Japão e sua cultura, por uma homenagem ao economista e ativista social ganhador do prêmio Nobel da Paz, professor Muhammad Yunus, de Bangladesh, por seu trabalho em prol do desenvolvimento do esporte, e por um desfile das delegações com menos atletas que o habitual.

Malia Paseka e Pita Taufatofua que já tinha roubado a cena nas Olimpíadas do Rio repetiu a dose em Tóquio (Foto: Instagram)

O Brasil entrou com 302 atletas, é a maior da história do país em edições de Jogos Olímpicos realizadas no exterior, mas apenas quatro representantes participaram do desfile. Bruno Rezende, campeão olímpico com o vôlei em 2016, e Ketleyn Quadros, primeira mulher medalhista individual do Brasil, em Pequim 2008, no judô, levaram a bandeira. Na tribuna especial reservada às autoridades, o ministro da Cidadania, João Roma, representou o governo federal e destacou a importância simbólica do evento. A sensação da festa foi o porta bandeira do Tongo, Pita Taufatofua, 36 anos, com um corpo besuntado, de tirar muita o fôlego de muita gente.

Nos bastidores da Política

A maior delegação brasileira já convocada para disputar uma edição de Jogos Paralímpicos fora de casa tem a digital onipresente do Bolsa Atleta. O programa de patrocínio individual do Governo Federal contempla 222 dos 232 atletas (95,7%) anunciados pelo Comitê Paralímpico Brasileiro para representar o país na capital japonesa. A delegação nacional como um todo terá ao todo 253 integrantes, levando em conta os guias para atletas com deficiência visual e os calheiros (auxiliam atletas da bocha). O Brasil vai participar em 20 dos 22 esportes previstos no programa. As exceções são o rúgbi e o basquete em cadeira de rodas. Em 15 das 20 modalidades com presença nacional, 100% dos atletas são bolsistas.

A tenista de mesa Daniele Rauen (Foto: Miriam Jeske)

Os interessados em concorrer a uma bolsa do Prouni do Ministério da Educação já podem consultar as opções disponíveis na página do Prouni. O prazo para as inscrições começa amanhã e segue até a próxima sexta-feira. Para Pernambuco serão oferecidas 2.332 Bolsas Integrais e 2.554 Parciais. Para concorrer às bolsas integrais, o estudante deve comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até 1,5 salário mínimo. Para as bolsas parciais (50%), a renda familiar bruta mensal, por pessoa da família, deve ser de até 3 salários mínimos. O candidato também precisa ter realizado o último Enem e ter alcançado, no mínimo, 450 pontos de média nas notas. O estudante não pode ter tirado zero na redação ou ter feito o Enem na condição de treineiro.

Esquinas do Mundo

O Brasil terá em Tóquio a maior delegação de sua história em edições de Jogos Olímpicos fora do território nacional. Com o anúncio oficial de que a equipe de atletismo terá 51 integrantes na capital japonesa e a convocação da equipe de canoagem velocidade, o Time Brasil já projeta 306 vagas garantidas, em 33 modalidades. Até então, o recorde pertencia aos Jogos de Pequim, em 2008, quando o Brasil teve 277 atletas. Dentro desse universo de 263, há 215 integrantes da Nação Bolsa Atleta, programa patrocinado pelo Governo Federal.

Kawan Pereira, dos saltos ornamentais, é 100% bolsista (Foto: Satiro Sodré/rededoesporte.gov.br)

Anotem estes nomes: ACMNeto (DEM), Baleia Rossi (MDB), Bruno Araújo (PSDB), Ciro Nogueira (PP), Gilberto Kassab (PSD), Luciano Bivar (PSL), Luís Tibé (Avante), Marcos Pereira (Republicanos), Paulinho Pereira da Silva (Solidariedade), Roberto Freire (Cidadania), e Valdemar Costa Neto (PL). Eles votaram contra o voto auditável no Brasil. Eles fazem parte da Lista da Fraude de 2022.

Nos Bastidores da Política

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, sancionou projeto de lei complementar que institui o Marco Legal das Startups e do Empreendedorismo Inovador. A medida visa a fomentar a criação de novas empresas que sejam inovadoras no modelo de negócio, produto ou serviço, por meio do apoio à atuação das chamadas startups. São consideradas startups as organizações empresariais ou societárias com atuação na inovação aplicada a modelo de negócios ou a produtos e serviços ofertados. Essas empresas devem ter receita bruta anual de até R$ 16 milhões e até dez anos de inscrição no Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. Também precisam declarar nos atos constitutivos que fazem uso do modelo de negócio inovador na atividade.

O paulista Edmílson é o mais novo embaixador dos Jogos Escolares Brasileiros – JEB’s 2021. A competição será disputada no Rio de Janeiro, entre os dias 29 de outubro e 5 de novembro, e deverá reunir cerca de 6,2 mil crianças e jovens, entre 12 e 14 anos, de todas as 27 unidades da Federação. Edmílson torna-se a 27ª estrela do esporte nacional a integrar o time de embaixadores dos JEB’s, Zico, Thiago Silva, Emerson Sheik, Falcão, Tiago Camilo, Joaquim Cruz, Nenê Hilario, Sandro Dias, Daniel Dias, Arthur Zanetti, Serginho, Giba, André Domingos, José Aldo, Renzo Gracie. Entre as mulheres, Daiane dos Santos, Natália Falafigna, Fofão, Helen Luz, Maureen Maggi, Jacqaueline Silva, Mayra Aguiar e Flávia Saraiva.