Fernando Machado

Blog

Tag Japão

O XXIII Festival do Japão

Os animadores no palco (Foto: Cássio Shimono)

A Federação das Associações de Províncias do Japão no Brasil comunica que o XXIII Festival do Japão, previsto para este mês, foi adiado pela segunda vez, para os dias 15, 16 e 17 de julho de 2022, no São Paulo Expo Exhibition & Convention Center. Para esta edição foi formada uma nova equipe na Comissão Executiva, com destaque para Alfredo Ohmachi, Neuza Shirata Isso e Roberto Sadao Yoshihiro, diretores que assumiram cargos na nova gestão da Kenren, em abril de 2020. Informações no @festivaldojapao, www.festivaldojapao.com, secretaria@festivaldojapao.com.

A dançarinas japonesas (Foto: Keiny Andrade)

“A diretoria da Federação decidiu priorizar o bem-estar coletivo, a nossa responsabilidade e a saúde dos nossos visitantes, patrocinadores, voluntários e colaboradores e tivemos a colaboração e o apoio fundamental do São Paulo Expo nessa decisão. Todas as ações que estavam em andamento para a realização do FJ 2021 foram paralisadas e estamos iniciando o planejamento e as ações para o FJ 2022, com um sentimento de esperança, mas sempre atuando de forma realista, comprometida e responsável”, resume o presidente da Federação, Toshio Ichikawa.

O sushi não pode faltar no festival (Foto: Keiny Andrade)

Fatos Diversos

O cônsul-Geral do Japão Hiroaki Sano e senhora convida para comemoração da Data Nacional do seu país, que é o aniversário do Imperador do Japão, sem recepção presencial por conta da pantemia da Covid. Mas hoje, às 18h, teremos uma recepção virtual que poderá ser visto pelo link: https://youtu.be/K_f8r8qq1Tk.

A banda Clave de Fá comemora seus 4 anos, pelo Youtube, aproveitando o momento propício a um maior recolhimento e autorreflexão, as líderes do grupo musical Bella Andrade e Cynara Casé escolheram um clássico marcante que reflete muito afeto e emoção para imprimir a personalidade musical.

Anotações do Cotidiano

O Consulado Geral do Japão no Recife leia-se Jiro Maruhashi, via o Programa de Assistência à Projetos Comunitários e Segurança Humana, do Governo do Japão, concedeu ao Lar Fabiano de Cristo – Casa de Rodoldo Aureliano uma doação de cerca de 292 mil reais, via o Projeto de Reforma do Lar Fabiano de Cristo, para serem aplicadas na reforma do telhado, das saídas de emergência e instalação do sistema de para-raios da entidade. A Casa faz parte do Lar Fabiano de Cristo, que tem 44 unidades espalhadas em todo o território nacional e é uma instituição filantrópica sem fins lucrativos, a Unidade do Recife foi fundada em 14 de dezembro de 1973, na Várzea, assiste atualmente 165 famílias e 42 idosos que estão em situação de vulnerabilidade e risco social.

As compras on-line ganharam mais protagonismo por causa da pandemia da Covid-19. Contudo, alguns cuidados são necessários durante a realização da compra. Para isso, o Procon Caruaru busca orientar os consumidores nesta modalidade de compra e que, por ventura, não fiquem satisfeitos com a mercadoria. O Código de Defesa do Consumidor, por meio do Direito de Arrependimento, garante a devolução do produto comprado pela internet em até sete dias úteis após a entrega. A entidade disponibilizou os canais de atendimento para dúvidas e reclamações: (81) 3727-0289, WhatsApp (81) 98684-5909 ou o Caruaru Digital (www.caruaru.pe.gov.br). Informa a gerente jurídica Cynthia Nunes.

Gal Oppido expõe a Shunga

O fotógrafo ensaísta e expoente da arte contemporânea brasileira, Gal Oppido é um ávido pesquisador da arte erótica japonesa, Shunga. Em suas fotografias, aquarelas, xilogravuras, obras em suportes diversos, o corpo é fonte provedora de liberdade e sensualidade, inquietação e mistérios, tal qual um lugar a ser desbravado. Uma síntese inédita desta aproximação com a cultura japonesa pode ser vista na exposição Shunga: Serenos e Ofegantes, em cartaz até 20 de fevereiro na Galeria Lume, no Jardim Europa, em São Paulo.

Gal Oppido e uma das suas obras (Fotos: Divulgação)

Durante os quase três séculos do período Edo, o Japão vivia um momento de isolamento. Foi nesta época que nasceu Shunga, a arte erótica que trazia à sociedade uma espécie de cartilha sexual, com ilustrações dos mais diferentes ritos sexuais de características gráficas e cores vivas criadas pelos principais artistas deste período. Para Oppido, que teve o primeiro contato com Shunga no início da década de 1970, a arte vai muito além dos ritos sexuais. A exposição é proibida para menores de 18 anos.

  • 1 2 7