Fernando Machado

Blog

Tag infancia

Anotações do Cotidiano

A adoção é um grande passo para quem deseja exercer de modo pleno e incondicional a paternidade e a maternidade em relação a uma criança ou adolescente que, em seu histórico de vida, já teve contato com o abandono e a privação de sua família. Neste sentido, o dia 1° de setembro foi um marco na vida de dois casais e de um grupo de quatro irmãos, crianças com idades entre três e nove anos, uma delas com hidrocefalia, cujos genitores foram destituídos do poder familiar. Nesta data, de acordo com a sentença proferida pela juíza Christiana Caribé da Vara da Infância e Juventude de Jaboatão dos Guararapes, Alessandra Dantas e Silvério Luiz passaram a ser pais de Gabriel*, de 8 anos, e de Carlos*, de 9 anos; e Pedro Germano e Iara Lima se tornaram pais de Ana* e João*, de 3 e 5 anos, respectivamente.

A Henkel, líder global em soluções de adesivos, selantes e tratamento de superfície, definiu a educação pública de qualidade como sua causa de responsabilidade social corporativa no Brasil, pois acredita que a transformação da sociedade está ligada à melhoria do ensino. Uma das ações da empresa voltadas ao estímulo à alfabetização é a participação no programa Presente para o Futuro, promovido pelo Instituto Ayrton Senna, que permite a doação recorrente de colaboradores à causa da educação que contribui para o ecossistema do ensino público no país. Informa Fabio Mincarelli, Head de Comunicação Corporativa da Henkel Brasil.

Anotações do Cotidiano

A vida nem sempre foi fácil para o paulistano Elizeu Raimundo de Souza de 37 anos. Com uma infância conturbada. Sua mãe sofria  agressões físicas do pai. Por conta disso a família fugiu para uma cidade do interior de São Paulo. Aos 16 anos, Raimundo decide voltar para a capital com a família, em busca de novas oportunidades e ao chegar trabalhou em diversas áreas, colecionando assim inúmeras experiências diferentes. Aos 19 anos ingressou na área de eventos na parte de comunicação visual, onde atua até os dias atuais.

Elizeu Raimundo de Souza (Foto: Divulgação)

Mesmo em meio a um cenário de incertezas, os agricultores e o setor agrícola continuam impulsionando a economia brasileira e colocando alimento na mesa da população. Pensando nisso, a IHARA, empresa especializada em tecnologias e defensivos para a proteção de cultivos, promove domingo, às 16h, no canal de YouTube da dupla, a live raiz O Agro Não Pode Parar com Teodoro & Sampaio e convidados, para reconhecer e parabenizar quem tem se doado tanto para preservar o bem-estar da sociedade.

De Volta para o Passado

Há 340 anos, morria na Holanda, o artista plástico Frans Post, que nasceu no dia 17 de novembro de 1612.

Há 125 anos, era fundado o Clube Carnavalesco Apreciadores da Infância, na Rua Frei Caneca, 20. O presidente foi Olympio Galvão Filho.

A seleção pernambucana (Fotos: Diário da Manhã)

Há 85 anos, a seleção de Pernambuco vencia a do Pará, no estádio da Jaqueira, por 5×2, e era campeão do Norte. Gols de PE foram de Fernando Carvalheira (2), Artur Carvalheira, Bermuda e Zezé Fernandes e os dos paraenses foram de Dóca e Ruy. PE jogou com Diogenes (Fernandes), Alemão e Fernando Rodrigues, Rafael, (Furlan) Edson e Zezé Fernandes, Zezé Carvalheira, Artur Carvalheira, Fernando Carvalheira, Lauro (Marcilio) e Chinês.  O PA com Ribas, Barradas e Feitiço, Baptista, Wanasven e 77, Anthiogenes, Doca, Moderato, Miliciano e Ruy.

A seleção do Pará (Fotos: Diário da Manhã)

O Carnaval inesquecível de Demazinho Gomes

Tenho o carnaval uma recordação que me remete a infância. Fui alfabetizado por Célia Freire que vem a ser irmã de Enéas, o fundador do Galo da Madrugada. Numa casa, na Rua Padre Floriano, estudei e posteriormente foi a primeira série do clube, tão grande e famoso de hoje. O bairro de São José fervilhava no carnaval. Por lá desfilavam Batuta, Vassourinhas e clubes visitantes vindos de outros bairros. Dois me despertavam muita curiosidade O Cachorro do Homem do Miúdo e Formiga Sabe que Roça Come.

Demazinho Gomes conta alguma coisa do seu carnaval (Foto: Face)

Com olhar aguçado vi um travesti Maria Aparecida à frente do bloco Amante das Flores, sua saia armada girava como um carrossel. Depois os meus interesses carnavalescos foram outros. Um carnaval marcante foi em 1978, no Rio de Janeiro, onde fui conhecer o Baile da Cidade, substituindo do Baile Municipal a festa foi no Canecão. Fui assistir ao desfile das escolas de samba onde vi passar a amiga Beki Klabin, socialite milionária que ingressara no samba namorando o cantor brega Waldick Soriano.

Depois eu conto, confessa Demazinho Gomes (Foto: Face)

A Portela abalou a avenida, samba enredo Olê Olá com Beki e Silvinho Cabeleireiro com 250 plumas brancas em suas costas. No dia seguinte fui conhecer o Baile do Monte Libano, com muitas fantasias. Fiquei no camarote oficial com os jogadores Pelé, e Carlos Alberto Toores e sua Therezinha Sodré, além do embaixador do Líbano. Foi um Baile mais endiabrado. En passant fui ao cabaré Asa Branca na Lapa e conheci o estilista Kenzo, a modelo Linda Evangelista que estavam entregues ao samba.

Demazinho Gomes fala dos seus carnavais inesquecíveis (Foto: Face)

Passei pelo Baile do Scalla do Chico Recarey que substituiu o Baile dos Enxutos. Mas foi o baile mais comportado que penetrei. Os Enxutos são verdadeiras Ladies, quando querem. Ah, 1978, com coisas que posso contar e outras não. Com dizia Dercy Gonçalves, Depois eu Conto. Eu vou contar em testamento. O Rio é uma festa. Ah eu conheci Rod Stewart que me chamou para uma festa em sua suíte no mesmo hotel. Quem intermediou o convite foi o cabeleireiro Demois. Não fui porque já sabia que Rod Stewart foi coveiro. Demazinho Gomes

  • 1 2 6