Fernando Machado

Blog

Tag historiador

Parabéns

Hoje, 14, Dia de Santa Ludovina, e Pan-americano, aniversariam o executivo Dezinário Alves, o jornalista Jorge Tadeu de Andrade Lima, a turismóloga Ana Beatriz Farias, figurinista Márcio Costa, publicitário Giuliano Bianchi, professor Armando Vasconcelos, o medico Blancard Torres, historiador gastrônomo Frederico de Oliveira Toscano,

O ex-governador Joaquim Francisco de Freitas Cavalcanti (Foto: Fernando Machado)

O economista Fernando Dueire (Foto: Acervo da família)

Fatos Diversos

A ONG PARATODOS está arrecadando doações para comprar alimento e água para a população carente. A conta do Bradesco, é agencia 0289, CC 028820-9, CNPJ 37.370.455/0001-09 ParaTodos, pelo PIX 37.370.455/0001-09. Para quem desejar fazer as doações o endereço é na Fraternidade Peixotinho, Rua Sansão Ribeiro, 59, Boa Viagem.

O presidente da Academia Recifense de Letras, o acadêmico Melchiades Montenegro convida para assistir pelo Google Meet, amanhã, às 16h, a palestra do Acadêmico e historiador Carlos Bezerra Cavalcanti. O tema A Data de Aniversário do Recife – prós e contras, e faz parte do Jubileu de Prata a Academia.

Carnaval e Música Inesquecíveis (Último)

A executiva Geralda Farias que foi responsável pelos mais bonitos bailes municipais do Recife, quando era a primeira dama da cidade, englobou todos os do Clube Internacional, onde as orquestras tocavam magnificamente os frevos de Levino Ferreira e os foliões dançavam até a madrugada, ao som de Última Hora. A sua música inesquecível é Máscara Negra de Zé Keti e a mais triste É de Fazer Chorar de Luiz Bandeira que diz “É de fazer chorar / Quando o dia amanhece e obriga o frevo a acabar / Oh quarta feira ingrata / Chega tão depressa / Só pra contrariar / Quem é de fato um bom pernambucano / Espera um ano e se mete na brincadeira / Esquece tudo quando cai no frevo / E no melhor da festa chega a quarta feira”. Ouça É de Fazer Chorar  https://www.letras.mus.br/luiz-bandeira/e-de-fazer-chorar/

Geralda Farias e sua filha Marcelle (Foto: Fernando Machado)

O historiador e jornalista Leonardo Dantas Silva explica que o melhor Carnaval de sua vida foi aquele que o Jornal do Commercio o encarregou para escrever a matéria sobre todo Carnaval para a edição de quarta-feira de cinzas. E sua música inesquecível é o frevo Último Dia de Levino Ferreira, “tanto que a escolhi para abertura do Frevança de 1979, que coordenei”, completou Leonardo Dantas. Ouçam o Último Dia  https://www.facebook.com/socarnavaldeolinda1/videos/1766996643570641

Leonardo Dantas Silva e Capiba (Foto: Divulgação)

O cerimonialista e jornalista Wilton Condé recorda com saudades dos Carnavais do Lança Perfume Rodouro e do Corso na Semana Pré Carnavalesca (a bordo de um Jipe com amigos circulando pelas Ruas da Concórdia, Nova, Imperatriz, Manoel Borba, Avenida Conde da Boa Vista, Ponte Duarte Coelho e Avenida Guararapes). Seus carnavais inesquecíveis foram os do tempo dos tablados nas esquinas das Ruas Nova e Palma com orquestra de Frevo para os foliões pularem o frevo rasgado. Idem na Pracinha do Diário.

Wilton Condé relembra seus carnavais (Foto: Fernando Machado)

No Cabanga com a prévia Preto e Branco, o primeiro da temporada Carnavalesca. Do Bal Masqué só para sócios e convidados especiais. Minhas musicas preferidas são os frevos de Nelson Ferreira, de Capiba, de Ademir Araújo, de Guedes Peixoto, de Duda e de Clovis Pereira. E especialmente o Último Dia de Levino Ferreira.

De Volta para o Passado

Há 105 anos, nascia em Alagoas, o jornalista Tadeu Rocha, que morreu no dia 30 de novembro de 1994. (Foto: Blog Mendes & Mendes)

Há 95 anos, nascia em Pernambuco, o historiador Armando Souto Maior, que morreu no dia 27 de agosto de 2006.

Há 80 anos, nascia em Pernambuco, o cantor Dominguinhos (José Domingos de Moraes), que morreu no dia 23 de julho de 2013.

Há 50 anos, Wilton Mendez era aclamado Rei Momo de 1971 e Lindalva Cavalcanti Gusmão Rainha do Carnaval de 1971.

Há 45 anos, morria nos Estados Unidos, o ator Sal Mineo, que nasceu no dia 10 de novembro de 1939.

Há 10 anos, morria em São Paulo, o pivô do basquetebol Edson Bispo dos Santos, que nasceu no dia 27 de maio de 1935.