Fernando Machado

Blog

Tag força

Morre estrela infantil e é enterrada na indigência

Ele morreu no dia primeiro de abril, após sofrer um acidente vascular, mas somente 13 dias depois foi revelada sua morte, pois sem documentos e sem ninguém para reconhecer o seu corpo foi enterrado no Arizona como indigente. Estamos falando do ator Lee Aaker (1943/2021) que povoou as crianças dos anos 50 e 60. Ele brilhou nos anos 50 na série As Aventuras de Rin-Tin-Tin (1954/1959), exibida no Brasil pela Record e depois pela Tupi.

Lee Aaker e Rin-Tin-Tin (Foto: Divulgação)

Que fim triste o ator infantil de Hollywood que teve problemas com drogas e álcool na idade adulta. Além de vivido o Cabo Rusty, ao lado do tenente Ripley Masters (James E. Brown) e, é claro, do cachorro Rin Tin Tin, interpretado por vários pastores alemães. Antes completar dez anos, contracenou com John Wayne, Geraldine Page Marilyn Monroe, Ann-Margret, Lucille Ball, Barbara Stanwyck, entre outros. O seu descobridor foi Fred Zinnemann e deu-lhe o protagonismo de Benjy (1951), que ganharia o Oscar de Melhor Documentário de Curta-Metragem.

Lee Aaker adulto e jovem (Foto: Divulgação)

Lee William Aaker nasceu em Los Angeles no dia 25 de setembro de 1943 A notícia triste foi dada pelo ex-ator infantil e ativista Paul Petersen. “Aaker faleceu no Arizona em 1º de abril, sozinho e ninguém reclamou, e listado como indigente”, lembrou Paul. Ao sair das telas, Aaker entrou na Força Aérea dos Estados Unidos da América, e Paul Petersen indicou nas redes sociais que estava lutando para dar-lhe um enterro adequado, que o ator teria direito por seu tempo de serviço militar.

Nos bastidores da Política

A Conta-Covid ganhou o prêmio internacional Deals of the Year Awards, oferecido pelo grupo LatinFinance, na categoria financiamento estruturado. A Conta-Covid é um empréstimo de R$ 15,3 bilhões de um conjunto de bancos públicos e privados para preservar as contas das empresas do setor elétrico e reduzir o impacto da pandemia nas tarifas de energia dos consumidores.

Na última semana, a Força Aérea Brasileira alcançou 875 horas de voo, com ações em apoio à crise no sistema de saúde pública no estado no Amazonas. Com o objetivo de salvar vidas, as medidas aéreas totalizam 131 viagens, com média de deslocamento de aproximadamente 44 horas por dia.

Para orientar e informar os cuidadores de idosos no contexto da pandemia da Covid-19, a Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio lançou três novas cartilhas de apoio para esses profissionais. As publicações abordam os temas: luto e solidão, atividades físicas e direitos das pessoas cuidadoras de idosos, e integram o projeto Cuidando de quem cuida, vinculado ao programa Inova Fiocruz, que reúne, ao todo, seis vídeo-aulas e seis cartilhas sobre o assunto.

Renner lança coleção Outono/Inverno

Como acessar a nossa essência trazendo conforto para os dias atuais, em meio à complexidade do agora? Neste outono-inverno, a Renner propõe ressignificar a força das recordações ao transportar um universo de memórias para produções super contemporâneas. Dentro dessa esfera de lembranças afetivas, a marca apresentou suas apostas para a temporada. Com styling de Thiago Ferraz, os 60 looks da coleção desenvolvida pelo time de Estilo e Produto da Renner exploraram períodos da moda de diferentes décadas e que remetem a sensações de conforto e felicidade.

Dois looks de Outono/inverno by Renner (Foto: Marcelo Soubhia)

Mais dois looks da Renner (Foto: Marcelo Soubhia) 

Inspirada na força das presenças femininas que fizeram parte da nossa história, a primeira parte do desfile trouxe a elegância dos anos 70 com nuances do boho. Registrado na nossa memória, o jeito de vestir das nossas mães e avós influenciam produções atuais com camisas com laço na gola; calças retas, raw denim, mangas diferenciadas, além de vestidos fluídos e saias midi, complementados com botas longas. A força das cores neutras se apresenta em looks monocromáticos, ao lado de peças com estampas paisley, florais mais leves e miúdos e prints com fundo escuro.

 

De volta para o passado

Há 120 anos, nascia no Rio de Janeiro, o marechal Manoel dos Santos, que morreu no dia 18 de julho de 1978.

Há 105 anos, nascia nos Estados Unidos, a atriz Ann Sheridan, que morreu no dia 21 de janeiro de 1967.

Há 95 anos, Bal Masqué no Internacional. O cenário foi de Álvaro Amorim e Mário Nunes. As orquestras foram a de Nelson Ferreira e a de Zuzinha.

Há 85 anos, nascia no Rio de Janeiro, a atriz Norma Bengell, que morreu no dia 9 de outubro de 2013.

Há 75 anos, acontecia a tomada do Monte Castelo pela Força Expedicionária do Brasil.

Há 55 anos, era proibido o uso do lança-perfume no Carnaval.

Há 50 anos, morria no Rio, monsenhor Alfredo de Arruda Câmara, que nasceu em Pernambuco no dia 8 de dezembro de 1905.

Há 30 anos, morria em Pernambuco, a atriz Lenita Lopes, que nasceu no dia 7 de março de 1912.

Lenita Lopes e Barreto Junior (Fotos: Divulgação)

Há 30 anos, morria em Pernambuco, o ator Barreto Junior, que nasceu no dia 5 de junho de 1903.

  • 1 2 7