Os mais belos nos tempos das passarelas

Elvira Wilberg e Teresinha Morango (Fotos: O Cruzeiro)

Como estamos em tempo uma peste, as noticias não aparecem, e quando surgem é para falar de Coronavirus e noticias dessa doença eu me recuso a publicar. Quero coisas positivas e glamour. Por isso então resolvi hoje escrever sobre os vestidos mais Bonitos dos concursos de Miss Brasil. Foram os que me recordo, pois tiveram outros belíssimos. Meu Top 10 são os seguintes.

Dione Oliveira e Maria Euthymia Manso (Fotos: O Cruzeiro)

Começo por 1955 e o look que não esqueço foi o da Miss Distrito Federal, Elvira da Veiga Wilberg, em linha princesa e rebordado. Outro modelo maravilhoso foi de Miss Amazonas e Miss Brasil de 1957, Teresinha Morango, também estilo princesa. Em 1959 tivemos dois vestidos fantásticos: o da Miss Bahia, Maria Euthymia Manso Dias by Casa Canadá e o da Miss Pernambuco, Dione Brito Oliveira by Marcilio Campos.

Victor Moreira, Maria Lucia Santa Cruz e Kalina Ligia Nogueira (Fotos: Divulgação/Manchete)

O da Miss Pernambuco de 1961, Maria Lucia Santa Cruz, criado pelo figurinista Victor Moreira, era impecável. Quando entrou na passarela com uma capa preta foi impactante, mas o melhor veio depois, ao tirar a capa e surgir um look rebordado. Em 1963 fico com o da Miss Paraíba, Kalina Ligia Nogueira by Marcilio Campos. O de 1964 foi o da Miss Guanabara, a deusa de ébano Vera Lucia Couto todo ele feito de fuxico.

Vera Lucia Couto e Martha Vasconcellos (Fotos: Revista Manchete)

Em 1968 amei o da Miss Bahia, depois Miss Brasil e por fim Miss Universo, Martha Vasconcellos em azul turquesa criado pelo figurinista Gerson. Em 1985 coube a Miss Brasil Mundo, Simone Augusto usar um modelo criado por Marcilio Campos. Lindo de viver. E por último evoco o vestido criado pela modista Nicia Barbalho para a Miss Pernambuco de 1988, a deusa de ébano Ana Maria Guimarães.

Simone Augusto e Ana Maria Guimarães (Fotos: Divulgação)