Fernando Machado

Blog

Tag federal

Nos bastidores da Política

O Governo Federal garantiu um repasse de mais de R$ 345 milhões para o combate à desnutrição e à obesidade de crianças e gestantes atendidas pelo Bolsa Família durante a pandemia de Covid-19. A portaria que garante os recursos foi assinada, terça-feira, em Brasília, durante cerimônia no Palácio do Planalto. Estiveram presentes, entre outras autoridades, o presidente da República, Jair Bolsonaro, o ministro da Cidadania, João Roma, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e o ministro da Economia, Paulo Guedes.

O ministro João Roma (Foto: Presidência da Republica)

Atletas olímpicos e paralímpicos serão vacinados por meio de Ação Interministerial entre os Ministérios da Defesa, da Saúde e da Cidadania em coordenação com o Comitê Olímpico do Brasil e o Comitê Paralímpico do Brasil. A imunização de 1,8 mil pessoas, entre esportistas e credenciados (treinadores, comissão técnica e jornalistas), que participarão dos Jogos Olímpicos 2021, de 23 de julho a 08 de agosto, em Tóquio, começou ontem. A imunização desse público será oferecida em organizações militares e em pontos de vacinação nas seguintes capitais: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo.

Os  ministros na solenidade da vacinação para os atletas olímpicos e paraolímpicos (Foto: Antônio Oliveira)

Artigo publicado pelo Ipea, quarta-feira, identificou como as desigualdades associadas a sexo, raça/cor e idades no mercado de trabalho foram afetadas pela crise da pandemia de 2020. A pesquisa mostrou por meio de indicadores que foram mais afetados, no período, grupos populacionais mais vulneráveis: mulheres, negros e jovens. Os pesquisadores Joana Costa, Ana Luiza Barbosa e Marcos Heckser usaram como base os dados da PNAD Contínua, do IBGE, ao considerar o primeiro e o segundo trimestre de cada ano do período entre 2012 e 2020.

Nos bastidores da Política

De forma contínua e em todo território brasileiro, o Governo Federal, por meio das Forças Armadas, vem atuando no combate à pandemia de coronavírus. Em atuação há 13 meses, a Operação Covid-19 desdobra efetivo e meios para auxiliar a população no enfrentamento à doença. Além das ações de assistência logística, no mês de abril, militares iniciaram a atuação na aplicação de vacinas. Para contribuir na imunização da população, atualmente, mais de 450 militares são empregados diretamente.

Possibilitar o desenvolvimento científico da comunidade acadêmico-hospitalar sem a necessidade de deslocamento para grandes centros urbanos. Esse é um dos principais ganhos com a instalação dos Laboratórios Multiusuários de Pesquisa no Hospital Universitário da Universidade Federal do Vale do São Francisco, vinculado à Rede Ebserh/MEC. Para disponibilizar os Laboratórios Multiusuários, o Governo Federal investiu aproximadamente R$ 445 mil no total.

O Ministério da Saúde orienta que a segunda dose da vacina contra a Covid-19 deve ser aplicada mesmo que fora do prazo estipulado pelo laboratório. As recomendações estão na nota técnica nº 457, publicada na segunda-feira, e reforçam a importância de se complementar o esquema vacinal para assegurar a proteção adequada contra a doença. Atualmente, duas vacinas estão disponíveis para a imunização da população: a Coronavac, do Instituto Butantan, e a Astrazeneca/Oxford, produzida pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

Nos Bastidores da Política

A estratégia de interiorização do Governo Federal, que levam voluntariamente refugiados e migrantes venezuelanos de Roraima e de Manaus para outras cidades no país, alcançou no último mês o marco significativo de 50.475 pessoas beneficiadas, três anos após o seu início em abril de 2018. Nesse período, mais de 670 municípios acolheram os beneficiários da Operação Acolhida. Apesar da pandemia da COVID-19 em 2020, a interiorização não parou. Desde fevereiro do ano passado, quando o governo brasileiro declarou Estado de Emergência em Saúde Pública de Importância Nacional, a Operação Acolhida e seus parceiros intensificaram protocolos de segurança e esforços no cuidado com venezuelanos em situação de vulnerabilidade.

O balanço do programa da Advocacia-Geral da União que permite aos contribuintes a renegociação facilitada de débitos inscritos em dívida da União já soma R$ 85 bilhões negociados desde a sua criação. Ao todo, foram celebrados 270 mil acordos até agora. O programa recebeu adesões entre outubro e dezembro do ano passado. Reaberto em março, só no último mês já movimentou R$ 2,3 bilhões. Os descontos podem chegar a 100% dos juros, multas e encargos do débito. As negociações integram o Programa de Retomada Fiscal, instituído pela Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional, órgão da AGU, no contexto de enfrentamento dos impactos econômico-financeiros decorrentes da Covid-19.

Nos bastidores da política

Em cerimônia no Palácio do Planalto a Caixa Econômica Federal anunciou uma nova linha de crédito com juros menores para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos. Também foi anunciada uma pausa de até seis meses no pagamento das parcelas de contratos de crédito existentes. O Presidente Jair Bolsonaro disse que as medidas apoiam as instituições e também são um reforço no combate à Covid-19.

O Governo Federal segue trabalhando para atender as necessidades da população brasileira no enfrentamento ao coronavírus. Entre as ações está o transporte de pacientes recuperados da Covid-19 para seus lares, com o apoio da Força Aérea Brasileira. Oito pacientes foram transferidos de Rondônia para o Espírito Santo para continuar o tratamento contra a Covid e voltaram ao estado de origem no no dia 21. Outros 18 pacientes infectados pela Covid-19 seguiram de Porto Velho e Rio Branco para Manaus.