Fernando Machado

Blog

Tag fantasia

Trajes Típicos ou Fantasias

O traje típico vencedor do Miss Universo foi a Miss Laos, On-anong Homsombath, um horror (Foto: Concurso)

A coordenação do concurso de Miss Universo tem que definir as regras para o desfile de trajes típicos. Pois atualmente as misses estão aderindo a alegorias, ou melhor, fantasias. A Miss Curaçao, Akisha Albert, estava impecável no seu traje. A Miss Espanha, Ângela Ponce, soube tirar proveito de uma espanhola linda. Também gostei do traje de Miss Zâmbia, Melba Shakabozha.

Misses Curaçao Akisha Albert e Espanha Ângela Ponce (Fotos: Concurso)

Miss Zâmbia Melba Shakabozha acertou mas, Miss México Andréa Toscano lembra uma alegoria de escola de samba (Fotos: Concurso)

Até os bofes e bofonecas estão exagerando nos desfiles. O filólogo alagoano Aurélio Buarque de Holanda explica que fantasia é uma obra de imaginação; vestimenta que se usa no Carnaval. Já o traje típico é um traje habitual de uma região. As misses do Brasil deveriam ir de baiana, de gaucha, de cangaceira, de índia, de passista, etc.

Mayra Dias, do Brasil, usou essa fantasia de Parantins (Fotos: Concurso)

Bal Masqué de 1977

Almir da Paixão o eterno rei das passarelas (Foto: Arquivo do blog)

Há 45 anos, acontecia no Clube Internacional do Recife, o Bal Masqué. Veio para o baile Martha Vasconcelos, Miss Universo de 1968. Uma das presenças jovens mais bonitas da noite foi a do alagoano José Omena Barbosa Filho.

Clóvis Bornay e Martha Vasconcelos (Fotos: Divulgação)

Na categoria originalidade, o campeoníssimo Almir da Paixão vencia com a fantasia A Lenda de Medusa. Em luxo masculino venceu Clóvis Bornay com Gloria e Realeza. Era o tempo dos Bal Masqués em traje a rigor e de muito glamour.

 

O It Boy José Omena (Foto: Fernando Gusmão)

Baile à Fantasia na Galeria do Ritmo

Sábado, à noite, no Clube Galeria do Ritmo, no Morro da Conceição, tivemos o VI Baile à Fantasia do Morro da Conceição, cujo tema foi Em Busca de um Mundo Melhor. A animação ficou por conta da Orquestra de Frevo de Walter Araújo, Bateria Mole Mole e Henrique Saradão. A decoração era simples mais ressaltava flechas, e figuras do carnaval pernambucano.

Muciolo Ferreira, Leticia Lins, Rose di Fabritus e Wilton Condé (Foto: Fernando Machado)

Renato Queiroz, Fátima Correia e Sabrina Feliciano (Foto: Fernando Machado)

Klara Ferreira e João Ricardo da Silva (Foto: Fernando Machado)

A Orquestra regida pelo Maestro Walter Araújo é mito boa. Executou frevos cheios de pernambucanidade como dizia o mestre Gilberto Freyre. Começou com o nosso hino do Carnaval, Vassourinhas composto por Mathias da Rocha e Joana Batista. Levando os foliões à loucura. Depois atacou de Voltei Recife de Luiz Bandeira, Morena Tropicana de Alceu Valença, Madeira que Cupim não Rói de Capiba, entre outros hits do nosso frevo.

José Bonfim e Maria Odete Silva (Foto: Fernando Machado)

Muciolo Ferreira, Albemar Araújo, Rose e Gilbert Fabritus (Foto: Fernando Machado)

Suely Souza, Fernando Junior e Ivone Souza (Foto: Fernando Machado)

Também tivemos um concurso de fantasias, com três desfilantes: Geraldo Barbosa (Montezuma, o Imperador), Geraldo Barbosa (Equinócio Solar) e Sandra Farias (O Soberano Soberbo). Venceu O Soberano Soberbo, mas gostei mais do Montezuma, o Imperador. Vocês saem como é jurado. Ficam impressionados com as frescuras. No júri: José Bonfim (presidente), Ivone e Suely Souza, este cronista e Wilton Condé.

Sandra Farias e o Soberano Soberbo (Foto: Fernando Machado)

Jorge Barbosa com Montezuma, o Imperador (Foto: Fernando Machado)

Geraldo Barbosa com seu Equinócio Solar (Foto: Fernando Machado)

Adorei ver no salão a senhora Maria Odete Silva vestida de dama de negro. Fiquei comovido com deficiente físico João Paulo, dançando como se fosse à última vez da sua vida. A Escola de Samba Galeria do Ritmo foi fundada em 15 de novembro de 1962. A primeira aparição como Rei Momo (Renato Queiroz) e como Rainha do Carnaval (Sabrina Feliciano) foi naquela prévia organizada pela senhora Fátima Correia.

Fatos Diversos

Regina Xavier comemorou seu aniversário, sábado, no Underground Pub, em Boa Viagem. Ao seu lado Divane Carvalho, Rejane Modesto, Rosalia Rangel, Rosineide Oliviera, Monica Santana, Cidia Gonçalves e Patrícia Holanda.

Hoje, às 18h, no Conservatório Pernambucano de Música, pela Semana da Musica, a Confluir apresenta o show cênico Fantasia, contando a história da música. Na coordenação a professora Janete Florencio.

Sérgio Poggi nos lembra que as hóstias de gema e as empadas de queijo do reino têm feito o maior sucesso na sua Confeitaria Pernambuco, localizada na Rua Apipucos, 1230. Tudo isso acompanhadas com café do século XIX.