Anotações do Cotidiano

Enquanto alguns estudos sobre os impactos da Covid-19 avançam, tem gente preocupada com as consequências que Pandemia vai deixando, principalmente nos idosos. Uma dessas “sequelas” sociais é quanto ao acompanhamento de pessoas que convivem com limitações auditivas ou perda da audição. Em muitos casos, os atendimentos foram comprometidos. Para tentar ajudar algumas dessas pessoas, a empresa pernambucana Audivida, que atua no ramo há 18 anos, firmou uma parceria com uma instituição religiosa de Paulista (Igreja do Amor), na RMR, para doar aparelhos auditivos para idosos em situação de vulnerabilidade. Essa é a terceira edição do projeto Sons do bem.

O perfil das pessoas com mais de 50 anos mudou bastante nas últimas décadas. A nova geração de avós está muito mais ativa socialmente e economicamente. É o que mostra a pesquisa Envelhecer com novidade: A influência dos avós na geração Alpha, realizada pelo C. Lab, laboratório interno de pesquisa da Nestlé Brasil, que entrevistou homens e mulheres na faixa etária de 50 a 80 anos, de todas as regiões do Brasil e das classes sociais A, B e C. Segundo a pesquisa, realizada entre abril e maio deste ano, 63% dos entrevistados são provedores de família, continuam trabalhando após a aposentadoria e estão cada vez mais movimentando a economia. Informa Vivian Beppu, gerente da marca.

O Centro Geriátrico Padre Venâncio, localizado na Várzea, celebra hoje, o Dia dos Avós com uma campanha especial, o Adote uma Idosa. O projeto nasceu com o objetivo de acolher e confortar o dia a dia das moradoras do local, que vivem em diversos graus de dependência, sem referência ou em situação de ameaça, violência, negligência ou abandono. A unidade, que é administrada pela Santa Casa de Misericórdia do Recife, conta, atualmente, com 38 idosas. É bastante comum que a data comemorativa do Dia dos Avós seja comemorada em família, principalmente, entre netos e avós. Mas, no abrigo mais antigo de Pernambuco, a realidade é outra. Há 93 anos, o espaço acolhe senhoras que merecem uma atenção maior, explica Angélica Pessoa, gestora da unidade. O telefone é (81) 3271-0352.