Inversão de prioridade

A diretora de Turismo de Surubim, Cynthia Israela, informou que a prefeitura havia investido cerca de R$ 200 mil no Carnaval do município, segundo a reportagem “Surubim agita o Estado neste fim de semana”, publicada na edição de domingo da Folha de Pernambuco. Acontece que toda a zona rural de Surubim está em “Situação de Emergência”, segundo Decreto 34.558, de 5 de fevereiro, assinado pelo governador Eduardo Campos.

A situação de emergência tem validade de 90 dias e foi justificada pela falta de condições dos habitantes para “superar os danos e prejuízos causados pelo evento adverso, haja vista a situação econômica da região, que depende fundamentalmente da atividade agropecuária”. Ora, se a zona rural encontra-se nessa situação, por que gastar todo esse dinheiro no Carnaval.

Estamos diante de uma inversão de prioridade. Esse fato vem se repetindo ao longo do ano, com várias prefeituras gastando dinheiro em festas, enquanto parte ou todo o município se encontra em “Situação de Emergência”. Já está em tempo de o Governo estabelecer normas mais rígidas para reconhecimento dos decretos municipais a respeito, com base em uma regra simples: Ninguém promove festa quando está tendo algum problema em casa.