Fernando Machado

Blog

Tag cenário

Anotações do Cotidiano

O artista Orlando Morais viveu na pele momentos muito difíceis após ser internado com Covid-19. Recuperado e de volta à ativa, o cantor fará uma live quarta-feira, Dia do Enfermeiro, às 20h, em homenagem aos profissionais que tanto estiveram ao seu lado. A apresentação será realizada na Cidade das Artes, no Rio de Janeiro, e contará com convidados especiais como as suas filhas Cleo, Antonia Morais e Ana Morais, Xande de Pilares, GRES Portela, entre outros.

O cantor Orlando Morais (Foto: Divulgação)

O atual cenário da pandemia no Brasil inviabiliza a realização da XXX ExpoBento e XVII Fenavinho em junho de 2021. Com esse entendimento, a diretoria responsável pela organização da feira e festa anuncia o adiamento da programação para 9 a 19 de junho de 2022, no Parque de Eventos de Bento Gonçalves (RS). A ExpoBento tem como presidente Gilberto Durante e o coordenador da Fenavinho é Roberto Cainelli Júnior.

William e Hendson os vencedores da noite

Aconteceu sábado, à noite, num estúdio, de Brasília, a escolha do Mister Brasil CNB de 2020. Tivemos desfiles de moda noite e moda praia. É bom frisar que os concursos atualmente não focam mais beleza. O vencedor foi William Gama do Amazonas. Não entendi o Hendson Baltazar de o Ceará ter sido o segundo mais votado e não figurar no Top 5, em compensação representar o Brasil no Manhunt Internacional. Uma pena que no release não tem as alturas dos concorrentes.

Os misteres Hendson Baltazar que vai para o Manhunt Internacional, e William Gama que vai para o Mister Supranacional (Fotos: Concurso)

O cenário estava vistoso, mas as apresentadoras, Lala Guedes e Deise Benício, eram muito insossas. Participaram do concurso 40 candidatos. O Top 21 foi escolhido por regiões. Do Nordeste saíram 7 vagas, as do Sul e do Centro Oeste ficaram com 5, e do Sudoeste e Norte 2 vagas. Tem o lado positivo todas as regiões são beneficiadas. Todavia, outros concorrentes, mais interessantes ficam de fora.

O Mister Supranacional de 2019, o norte-americano Nate Crnkovich (Foto: Instagram)

Primeiro chamaram o Top 21: Willyam Menezes (Alagoas), William Gama (Amazonas), Gustavo Couto (Brasília), Hendson Baltazar (Ceará), Bruno Pity (Costa do Dendê), Luiz Guilherme Freitas (Fernando de Noronha), Diogo Hens (Goiás), Luiz Felipe Aldenfelder (Ilha Bela), Hiago Teles (Mato Grosso), Matteus Amaral (Pampa Gaucho), Christian Vilhena (Pará), Bruno Silva (Paraíba), Renato Alves (Pernambuco), Pedro Preischardt (Planalto Central), Rafael Gondim (Plano Piloto).

Rafael Gondim, João Henrique, Italo Cerqueira, William Gama, Crnkovich, Thon Oliver e Gustavo Couto (Foto: Concurso)

E completou com Devid Festwig (Rio Grande do Norte), João Henrique Lemes (Rio Grande do Sul), Luan Olescowc (Santa Catarina), Thon Oliver (São Paulo), Acimer Freitas (Serra Gaúcha) e Gilnei Leandro (Vale do Taquari). Depois de muito blá-blá foi chamado o Top 11: William Gama, Gustavo Couto, Hendson Baltazar, Bruno Pity, Diogo Hens, Luiz Felipe Aldenfelder, Bruno Silva, Renato Alves, Rafael Gondim, Thon Oliver e João Henrique Lemes.

Cuca Souza, Manhunt Brasil de 2019; Bruno Pity, Thor Oliver e Luiz Guilherme Freitas (Foto: Concurso)

Finalmente foi divulgado o resultado final. Em 1º lugar ficou William Gama do Amazonas, em 2º lugar ficou João Henrique Lemes do Rio Grande do Sul, em 3º lugar ficou Thon Oliver de São Paulo, em 4º lugar ficou Gustavo Couto de Brasília, e em 5º lugar ficou Rafael Gondim do Plano Piloto. Os candidatos mais bonitos eram Acre, Amazonas, Bahia, Costa do Dendê, Fernando de Noronha, Ilhabela, Japalão, Paraiba, São Paulo e Vale do Taquiri.

Chanrarapadit Namfon é a Miss Grande Tailândia

Jutthamas Mekseree, Indy Johnson, Chanrarapadit Namfon, Patcha Patchaploy, e Nutnicha Srithongsuk (Foto: Brianap)

Com um cenário deslumbrante e a participação de 77 candidatas, aconteceu domingo, no Bancog Internacional Trade Center, a escolha da Miss Grande Tailandia de 2020. A vencedora foi Chanrarapadit Namfon de 22 anos e 1m70 da provincial de Ranong, que recebeu a coroa de Arayha Suparurk, Miss Grande Tailândia de 2019. Tivemos desfile de trajes típicos, de maiô e traje de gala (muitos vestidos transparentes). Foi muito longo, pois cada miss se apresentava ao publico cantando e falando. Um pouco estranha, parecia um grito de guerra.

As candidatas de maiô (Foto: Concurso)

As cinco candidatas de 2019 falaram e entregaram as coroas para o Top 5 de 2020. A comissão julgadora foi composta de 25 pessoas. Primeiro foi selecionada o Top 20, depois o Top 10, o Top 5 e finalmente a vitoriosa. No 2º lugar ficou Indy Johnson de Pathumthani; no 3º lugar ficou Patcha Patchaploy de Nakhon Si Thammarat; em 4º lugar ficou Juthamas Mekseree de Chiang Rai e no 5º lugar Nutnicha Srithongsuk de Mukdahan.

Chanrarapadit Namfon de traje típico e de noite (Fotos: Concurso)

No Top 10 ficaram Juthamas Mekseree (Chiang Rai), Phring Chutiya Chearakul (Ubon Ratchathani), Patcha Patchaploy (Nakhon Si Thammarat), Praeploy Sisawan (Uttaradit), Naphatlada Dokphuang (Pattani), Nutnicha Srithongsuk (Mukdahan), Marima Suphatra Kliangprom (Bangkok), Indy Johnson (Pathum Thani), Chanrarapadit Namfon (Ranong) e Aitsari Rodwises (Phranakhon Si Ayutthaya).

Arayha Superurk coroando Chanrarapadit Namfon (Foto: Brianap)

Acontecencias

Amanhã, às 22h15, na TV Cultura, será exibido o documentário inédito Mamãe Eu Quero Ser Vedete, na faixa Doc. Mundo. A produção fala sobre grandes mulheres do cenário artístico brasileiro que brilharam no início do século XX até o final dos anos 60. Dirigido por Neyde Veneziano, o filme conta com as últimas entrevistas de grandes vedetes como Virgínia Lane, Marly Marley e Esther Tarcitano, além dos depoimentos de Sílvio de Abreu e Cláudia Raia.

A vedete Neyde Veneziano (Foto: Divulgação)

A pantera Ângela Diniz (Foto: O Cruzeiro)

A socialite mineira Angela Diniz (1944/1976) terá sua vida contada pelo documentário chamado Pantera de Minas. Sua trajetória será vista amanhã, na Radio Novelo, pela norte-americana Flora Thomson-Deveaux, residente no Rio de Janeiro e pela carioca Branca Vianna. Esse crime mexeu com o Brasil, pois Ângela foi assassinada pelo marido Joca Street (42) com quatro tiros, na véspera do réveillon de 1976.

  • 1 2 7