Fernando Machado

Blog

Tag carnaval

Os Bailes de Carnaval do Copa

Almir da Paixão desfilando no Copa Copacabana Palace em 1978 (Foto: O Cruzeiro)

Os bailes do Copacabana Palace nos carnavais eram icônicos. Os desfiles de fantasias eram memoráveis. O tempo acabou todo esse glamour, todavia parece que no próximo ano, o Copa que vai comemorar seu centenário poderá reeditar aqueles famosos bailes carnavalesco. Não sei se com desfile de fantasias. Vamos torcer, pois assim o high society poderá brilhar como antigamente. Vamos aguardar. Por lá passaram grandes nomes de Hollywood, como Rita Hayworth, Dorothy Lamour,  Kim Novak, Gina Lolobrigida, Rock Hudson,  entre outros.

A atriz Dorothy Lamour arrasando no Copa em 1953 (Foto: O Cruzeiro)

Celebridades como Martha Rocha, Martha Vasconcelos, Adalgisa Colombo, Theresinha Morango Pittigiliani, Carmen Miranda, Carmen Mayrink Veiga, Lourdes Catão. E alguns desfilantes como Almir da Paixão, Mucio Catão, Violeta Botelho, Denise Zelaquette, Clóvis Bornay, Zacharias do Rego Monteiro, Evandro Castro Lima, Margaroni Vidal, Ana Maria Ramiro Costa, Eutalia Figueiredo, Jesus Henriques, Mauro Rosas.

Clóvis Bornay e Evandro de Castro Lima no Copa em 1972 (Foto: O Cruzeiro)

Bal Masqué de 1972

Há 55 anos, acontecia no Clube Internacional do Recife, o Bal Masqué. Não esquecer que nessa prévia Almir da Paixão (1953/2015), com 14 anos, estreava como desfilante de Carnaval, usando a fantasia O Sonho do Oriente. No desfile de máscara venceu Virginia Cardoso by Dorgival Zelaquette e em 2º lugar Sandra Medeiros by Ricardo de Castro. Em máscara a menção honrosa foi para Socorro de Castro by Ricardo de Castro. A Fantasia mais bonita foi a de Flávia Sampaio (Indiana).

Almir da Paixão fazia seu debut neste Bal Masqué (Foto: Divulgação)

A Fantasia mais Original foi a de Zelia Bezerra (Vendedor do Recife Antigo) de Dorgival Zelaquette. A fantasia mais rica foi a Leda Helena Martins (Favorita dos Deuses) by Dorgival Zelaquette. A Menção Honrosa foi para Núbia Rangel (Porta Estandarte) de Dorgival Zelaquette. Vestido mais bonito Sandra Medeiros de Ricardo de Castro. Em Grupo Moleques de Debret de Marcilio Campos (Hercília Sales, Terezinha Cristina Araújo, Cristina Cardoso, Márcia Melo e Marluce Teixeira).

De Volta para o Passado

Há 190 anos, nascia na França, Santa Terezinha do Menino de Jesus, que morreu no dia 30 de setembro de 1897.

Há 95 anos, morria no Rio de Janeiro, o violonista Dilermando Reis, que nasceu no dia 22 de setembro de 1916.

Uma foto dos foliões no Batutas de São José (Foto: Diário da Manhã)

Há 85 anos, acontecia no Batutas de São José um grito de Carnaval. A animação ficou por conta do coral do Clube e do Bando Acadêmico.  A cantora Linda Batista participou da prévia.

Linda Batista e o Bando Acadêmico no Batutas de São José (Foto: Diário da Manhã)

Há 35 anos, morria em Pernambuco, o escritor Berguedoff Elliot, que nasceu no dia 22 de fevereiro de 1912.

Há cinco anos, morria no Rio de Janeiro, a senhora Iolanda Simões de Souza Dantas, que nasceu no dia 16 de abril de 1930.

Acontecencias

Termina mais um ano, deixando muitas saudades de pessoas queridas que partiram para a eternidade. Foi um ano péssimo, aliás foi tão ruim quanto o 2020. Essa pandemia tirou muitos sonhos, mesmo assim muita gente não está perdendo nenhuma festa, e sem máscaras, apesar das autoridades alertarem que vem coisa pior. Vamos torcer que não tenha Carnaval, mas o interesse é maior do que a vida do brasileiro.

O bonito Teatro Amazonas, em Manaus (Foto: Divulgação)

Há 125 anos, era inaugurado, em Manaus, o Teatro Amazonas. Por proposta do deputado Antônio José Fernandes Junior, no estilo renascentista cujo projeto foi arquiteto Celestial Sacardim. A decoração interna foi do decorador pernambucano, Crispim do Amaral, com exceção do corredor a área mais luxuosa do edifício entregue ao artista italiano Domenico de Angelis.