Fernando Machado

Blog

Tag cadetes

As primeiras mulheres na AMAN

Pela primeira vez, nos 210 anos de história da Academia Militar das Agulhas Negras, a AMAN, 23 mulheres tornaram-se aspirantes a oficiais. Na manhã ensolarada e quente de sábado, elas estavam entre os 368 ex-cadetes que integram a Turma Dona Rosa da Fonseca. Passado um pouco das 11h, a solenidade teve início com a presença do Ministro da Defesa, Walter Souza Braga Netto, que acompanhou a cerimônia do palanque das autoridades, junto ao Presidente da República, Jair Bolsonaro. Concluíram o curso: um da Guiana, outro do Paraguai, dois do Senegal, um de Timor Leste e dois do Vietnã.

O presidente Bolsonaro passando revista na tropa (Foto: Clauber Cleber Caetano)

O palanque com as autoridades (Foto: Clauber Cleber Caetano)

Ao lado do Presidente estavam o Vice-Presidente, Hamilton Mourão; os Comandante da Marinha, Almirante Almir Garnier Santos; do Exército, General Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira; o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General Laerte de Souza Santos; além de demais autoridades civis e militares. A alagoana que empresta o nome à turma recém-formada, Rosa Maria Paulina da Fonseca (1802 a 1873), é patrona da Família Militar. Casou-se com o militar do Exército Manuel Mendes da Fonseca e tiveram 10 filhos, sendo que sete, dos oito homens, seguiram a carreira militar. Entre eles, o Marechal Manuel Deodoro da Fonseca, Proclamador da República e primeiro Presidente do Brasil.

De Volta para o Passado

Há 196 anos, tipografo e jornalista Antonino José de Miranda Falcão fundava o Diário de Pernambuco.

Há 120 anos, nascia no Rio de Janeiro, a poetisa Cecília Meireles, que morreu no dia 9 de novembro de 1964.

Há 100 anos, nascia em Pernambuco, a executiva Maria Rita de Barros Lyra, que morreu no dia 2 de abril de 1998.

Há 90 anos, chegava ao Porto do Recife, o navio escola da Marinha Espanhola, Juan Sebastian de Elcan, com 80 cadetes.

Há 55 anos, nascia na Bahia, a jornalista Sandra Correia, que morreu no dia 6 de fevereiro de 2000.

Nos Bastidores da Política

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou da tradicional solenidade de entrega do Espadim a 409 cadetes do 1º ano da Academia Militar das Agulhas Negras (AMAN) em Resende, no Rio de Janeiro. O Espadim simboliza a honra militar e acompanhará o cadete até o momento em que ele receberá a sua espada, símbolo oficial das Forças Armadas. A cerimônia é realizada, todo ano, desde 1932 e é considerada um dos ritos mais significativos na vida dos cadetes, quando eles trajam pela primeira vez o uniforme histórico. A Turma General João Manoel Menna Barreto é formada por 367 homens e 42 mulheres de todas as regiões do país, e nove deles de nações amigas: três de Camarões, dois da Guiana, dois de Senegal e dois do Panamá. O Presidente Bolsonaro entregou o Espadim ao destaque da turma, Pedro Henrique Conegatto do Amaral, do Rio de Janeiro.

O presidente Bolsonaro e a primeira-dama Michelle Bolsonaro no palanque das autoridades (Foto: Ugor Soares)

Para ampliar ainda mais a campanha que já distribuiu mais de 200 milhões de doses para estados e Distrito Federal, o Ministério da Saúde cujo ministro é Marcelo Queiroga, distribuiu mais 10,4 milhões de vacinas Covid-19 para todo o país neste fim de semana. As entregas foram finalizadas ontem. Nesta distribuição, são enviadas 5,4 milhões de doses da Pfizer/BioNTech, 3 milhões da AstraZeneca/Fiocruz e 2 milhões da Coronavac, produzidas pelo Instituto Butantan. Essa é a sexta distribuição de vacinas realizada pelo Ministério da Saúde desde 3 de agosto, totalizando mais de 32 milhões de doses enviadas para todo o País. A campanha de vacinação segue em ritmo acelerado. O Governo Federal já distribuiu mais de 202,5 milhões de doses até agora. A primeira dose já chegou para mais de 113,4 milhões de brasileiros, e a segunda, ou dose única, para 49,2 milhões. Os detalhes sobre essa pauta e o quantitativo por estado estão  disponíveis aqui e aqui.

Os novo Cadetes da FAB

O Presidente da República, Jair Bolsonaro, participou sexta-feira, da cerimônia militar de entrega de espadins a 205 novos cadetes da Força Aérea Brasileira, em Pirassununga (SP). O espadim é uma pequena espada, símbolo do cadete, que o acompanha até a conclusão do curso. “A formação militar envolve uma gama de atribuições, dedicação à rotina de estudos e atividades, e oportunidade de enriquecimento pessoal e profissional. Assim será ao longo de suas carreiras”, afirmou o ministro da Defesa, Walter Braga Netto.

As autoridades no palanque ao lado do presidente Bolsonaro (Foto: José Dias/PR)

Batizada de Árion, a turma é composta por 205 cadetes, dos quais, 138 são aviadores, 42 intendentes e 22 de infantaria. Desse total, três são cadetes de Benin, Senegal e Togo, consideradas nações amigas. Durante a entrega dos espadins pelos padrinhos dos cadetes, as aeronaves da Esquadrilha da Fumaça fizeram sobrevoos ao local. Também escreveu de fumaça no céu o nome da turma. Uma solenidade de muita pompa e circunstância.

  • 1 2 4