Fernando Machado

Blog

Tag brasileira

Noticias de Sergipe

A Associação Brasileira de Alzheimer – Regional Sergipe iniciou este mês mais uma edição do Curso de Capacitação para Cuidadores de Idosos e de Pessoas com Doença de Alzheimer. O objetivo é capacitar familiares, trabalhadores da área da saúde e simpatizantes para exercerem funções de cuidador de idosos em domicílios, instituições de longa permanência, hospitais, entre outras modalidades de atenção ao idoso e de pacientes com Alzheimer.

De acordo com o neurologista e diretor científico da Associação, Anderson Santiago, o curso está sendo realizado seguindo todos os protocolos de biossegurança solicitados pelas organizações de saúde, como uso de máscaras, aferição de temperatura, higienização das mãos e distanciamento entre os alunos. O telefone da ABRAz que também funciona como Whatsapp é o (79) 99975- 8256. Informações no Instagram @abrazsergipe.

Fatos Diversos

A União Brasileira de Compositores leia-se Paulo Sérgio Valle, Diretor Presidente, lançou o I Troféu Tradições e homenageará a cantora a compositora Anastácia, conhecida como “A Rainha do Forró”. Somente com Dominguinhos, a artista possui mais de 250 canções. A honraria será entregue amanhã, às 19h30, no Canto da Ema, em São Paulo. Tudo acontecerá durante uma live-show (https://www.youtube.com/watch?v=_Q-IFV3Z5l0), com participações de Zeca Baleiro, Mariana Aydar e Mestrinho.

Associação dos Advogados de São Paulo e a Escola Superior de Advocacia da OAB –RS promovem hoje, às 16h30, webinar gratuito sobre Responsabilidade civil dos pais pela impossibilidade de filhos nascidos por meio de inseminação artificial conhecerem sua origem genética. Vão participar Flaviana Rampazzo Soares; Wlademir Paes de LiraEduardo Lemos Barbosa. Inscrições no https://www.aasp.org.br/eventos/.

Anotações do Cotidiano

Um Incidente de Assunção de Competência foi suscitado pela Quinta Câmara Cível do TJPE com o objetivo de alinhar as decisões do Tribunal em processos que envolvem responsabilidade dos planos de saúde pelas despesas de tratamento multidisciplinar de segurado portador de TEA. A fim de criar uma uniformização da jurisprudência para processos envolvendo essas partes, a Seção Cível do TJPE, órgão composto por 18 desembargadores das seis câmaras cíveis do Tribunal, está ouvindo especialistas e entidades habilitadas com a finalidade de embasar a solução da controvérsia, bem como julgamentos futuros.

Lançada em março, junto com a apresentação da edição 2021 do relatório Por Elas Que Fazem a Música – uma iniciativa da União Brasileira de Compositores para medir a participação feminina entre os associados -, uma pesquisa inédita para destrinchar seus dados e experiências pessoais reuniu um universo de 252 mulheres dispostas a contar em mais detalhes sua realidade num meio que é silenciosamente hostil a elas. Prova disso é que 79% disseram ter sofridos discriminação de gênero em algum momento da sua carreira. Muitas deixaram depoimentos sobre pequenos e grandes embaraços ligados ao simples fato de serem mulheres.

Os 70 da televisão by Muciolo Ferreira

BarbosaFilo, Luiz Geraldo, Carmen Towar  e Albuquerque Pereira (Fotos:  Ampla/Acervo de CT)

Falar sobre os 70 anos da televisão brasileira é o mesmo que  mergulhar no universo artístico e tecnológico nos mínimos detalhes: nuances e transformações que o veículo. Da primeira imagem gerada no dia 18 de setembro de 1950 pela TV Tupi de São Paulo até ontem à noite quando fui dormir muita coisa mudou. Portando, vou logo avisando: esse comentário não será cronológico e nem obedecerá datas. Será um depoimento individual e personalíssimo sobre o que vi e gostei na minha telinha conforme sugeriu o editor do blog. Quem sabe não coincida com a preferência de algum leitor?

Carmen Peixoto e June Sarita na A Moça do Sobrado Grande (Foto: Televisão Pernambucana)

Adorava assistir Durango Kid, Perdidos no Espaço, As Aventuras do Rin Tin Tin; Jeane é um Gênio. Preferido das adolescentes, o lutador italiano, Ted Boy Marino, do Telecatch, da TV Excelsior tinha Ibope garantido na nossa sala. Mesmo com imagens não muito nítidas os programas infantis, os de auditórios, os de teleteatros, as novelas, os telejornais eram apresentados por quem tinha muito talento. Isso era visível, pois a programação era ao vivo. Apresentadores, garotas-propagandas não podiam errar o texto e nem sair do script.

A apresentadora Floriza Rossi (Foto: Acervo FR)

A novela que não esqueço nunca foi Beto Rockfeller, da TV Tupi, com o ator Luis Gustavo. Outra, Pantanal, escrita por Benedito Ruy Barbosa para a extinta TV Manchete. Na nossa telinha os programas de auditórios, os de calouros e os humorísticos tinham lugar cativo. Chacrinha e Flávio Cavalcanti eram os preferidos. Não perdia Chico City, Ronaldo Golias, Dercy Gonçalves e Consuelo Leandro, pois mandavam nossas tristezas embora.

Violeta Botelho e Alex (Reprodução do JC)

Todavia o apresentador de telejornais que marcou nossa sala foi Edson Almeida, no Repórter Esso da TV Jornal do Commercio. Quando se fala dos 70 Anos da Televisão Brasileira me bate uma nostalgia… Lembro-me dos antigos programas locais das pioneiras TV Rádio Clube (Canal 6) e TV Jornal do Comércio (Canal 2). Sinto vontade de revê Você Faz o Show com Fernando Castelão ao lado de Lolita Rodrigues; Noite de Black Tie com Luiz Geraldo e Barbosa Filho, ambos, na TV Jornal do Commercio.

Aldemar Paiva (Foto: Televisão Pernambucana)

Marcos Mascena e Nair Silva no Bossa-2; Aldemar Paiva no Cidade contra Cidade; José Maria Marques no Meu Bairro é o Maior; Jorge Sá no A Hora do Chau; Carmen Towar e Albuquerque Pereira como mestres de cerimônia da era de ouro do Miss Pernambuco; aos domingos a pedida era Hora do Coquetel com Alex e Violeta Botelho; diariamente curtia Top Set com João Alberto e Thaís Notare; Carmen Peixoto vivendo a donzela da novela A Moça do Sobrado Grande; Floriza Rossi fazendo propaganda das Lojas Boa Vista – “as mais famosas da cidade”. Com isso tento homenagear todos que fizeram a televisão brasileira. (Texto de Muciolo Ferreira)

Chacrinha e as chacretes (Foto: Internet)

  • 1 2