Fernando Machado

Blog

Tag baile

De Volta para o Passado

Há 140 anos, nascia na Itália, a estilista Nina Ricci (Maria Nielli), que morreu no dia 29 de novembro de 1970.

Há 125 anos, nascia no Ceará, o general Juarez do Nascimento Fernandes Távora, que morreu no dia 18 de julho de 1975.

Há 105 anos, era fundada a Escola de Odontologia do Recife, durante reunião na Sociedade de Medicina de Pernambuco, sob a presidência de Ascânio Peixoto (autor da idéia).

Capiba e Leonardo Dantas no Português (Foto: Divulgação)

Há 40 anos, acontecia no Clube Português, o IV Baile da Saudade, coordenado por Leonardo Dantas. As orquestras foram José Menezes e Guedes Peixoto. Um dos destaques foi a consulesa dos Estados Unidos Lucia Hoffenberg.

Há 30 anos, morria em Minas Gerais, o jogador Edivaldo Martins da Fonseca, que nasceu no dia 13 de abril de 1962.

Acontecencias

François Moïse Bamba, contador de histórias do Burkina Faso, país da África Ocidental, apresenta amanhã sua Noite de Cantos, na Casa Astral, localizada no Poço da Panela, às 19h, com tradução em cena de Laura Tamiana.

O baile E Agora José? acontecerá no dia 3 de fevereiro, às 21h, no Clube Atlântico, em Olinda. As atrações são Banda Eddie, Siba Veloso, Viola Luz, Cila do Coco e Juba. A produção executiva é assinada por Aline e Isa Melo. Os ingressos estão na plataforma Sympla.

O Baile do Menino Deus

Começa hoje e segue até domingo, sempre às 20h, m dos maiores espetáculos de cultura popular do ciclo natalino ao ar livre. Depois de dois anos com experiências online, o Baile do Menino Deus – uma brincadeira de Natal retorna ao Marco Zero do Recife para alegria do público no Natal. A peça é dirigida por Ronaldo Correia de Brito e produzida por Carla Valença, da Relicário Produções. O Baile do Menino Deus é considerado uma ópera popular nordestina contando a história mais famosa do mundo – o nascimento de Jesus Cristo – com o sotaque, a dança e a música da região, pautando-se em tradições de festas e representações teatrais do ciclo natalino no Brasil. Entre as novidades, o Baile tira a orquestra do fosso e a leva para cima do palco, participando das cenas junto ao coro adulto e infantil que circula com os personagens principais.

Uma cena do Baile (Foto: Hans Von Manteufell)

“Neste ano de 2022, quando completa 19 anos na Praça do Marco Zero e 39 anos de encenações pelo Brasil inteiro, o Baile retoma o formato que o consagrou: o de espetáculo de rua. Para esse retorno, muita coisa foi mudada na cenografia, figurinos e adereços. Permaneceram o texto original com acréscimos, a música original de Antônio Madureira com arranjos novos e composições novas. A dramaturgia e a encenação são inteiramente novas”, revela Ronaldo Correia de Brito, diretor do espetáculo, que também assina o texto ao lado de Assis Lima. “Duas passarelas atravessam a platéia, permitindo a passagem de músicos, bailarinos e atores pelo meio do público, num diálogo mais próximo com as pessoas. O palco também cresceu e até uma ponte, que lembra a nossa cidade do Recife, foi incorporada ao cenário”, acrescenta Ronaldo. A premiada diretora de teatro paulista Cibele Forjaz é a encenadora convidada deste ano. Sua presença chega para trazer um olhar mais contemporâneo para o retorno do Baile. A produtora Carla Valença conta que, com a pandemia do coronavírus, foi preciso se reinventar.

Outra cena do Baile (Foto: Gianny Melo)

Novas vozes se somam ao elenco cantando as músicas da trilha, tendo como solistas confirmados os músicos e cantores pernambucanos Lucas dos Prazeres, Bela Maria, Adiel Luna e ainda o músico mineiro Maurício Tizumba como convidado especial. No elenco estão Silvério Pessoa, Isadora Melo, Carlos Filho, Márcio Fecher, Arilson Lopes e Sóstenes Vidal, que interpreta o Mateus há 19 anos. A nova edição do Baile ainda traz as crianças do coro infantil agora atuando juntas ao Mateus, e não apenas cantando como anteriormente.

Fatos Diversos

O Baile da Santinha, sob o comando do cantor Leo Santana, se apresentará no dia 7 de janeiro, em Maracaípe. A festa faz parte da programação do Maraca Summer. Aproveitando a tarde de uma das praias mais turísticas de Pernambuco.

A Orquestra do Instituto Artes Sol Maior, sob a regência do Maestro Ricardo Diniz, se apresenta hoje, às 17h, no casarão da Rua da Aurora, na sede da chefia de Polícia Civil de Pernambuco, o tradicional culto ecumênico e cantata de Natal.