Fernando Machado

Blog

Tag bailarina

De Volta para o Passado

Há 110 anos, o prefeito Antônio Prado inaugurava o Theatro Municipal de São Paulo, com a apresentação da Ópera Hamlet. O projeto foi de Claudio Rossi, os desenhos de Domiziano Rossi e a construção do Escritório Técnico de Ramos de Azevedo.

Há 80 anos, nascia no Rio Grande do Sul, o jornalista Tarso de Castro, que morreu no dia 20 de maio de 1991.

A rainha Gerluce Amorim (Foto: Acervo de Fred Salim)

 

Há 55 anos, a bailarina Gerluce Amorim era eleita Rainha do Verão de Pernambuco de 1966. As princesas foram Margot Calbert e Maria Antonieta Cardoso.

As torres quando eram atingidas pelos ataque (Foto: Divulgação)

Há 20 anos, Osama Bin Landen comandava um ataque com dois aviões contra o World Trade Center de Nova York. Cerca de três mil pessoas morreram no ataque.

As torres são lembradas por efeitos visuais (Foto: Divulgação)

A Cor da Sapatilha

Há 13 anos, Ingrid Silva saía do bairro de Benfica, no Rio de Janeiro, para uma das maiores companhias de balé dos Estados Unidos. No livro A sapatilha que mudou meu mundo, Ingrid divide com o leitor sua trajetória desde que entrou no projeto social que mudaria sua vida até se tornar referência para tantas meninas e mulheres e a Primeira Bailarina de um dos corpos de dança mais importantes do mundo. O balé é conhecido por ser um espaço elitizado e na maioria branco. Mas foi ao entrar para a Dance Theatre of Harlem que Ingrid se deparou com uma questão de pertencimento e representatividade: a cor da sapatilha. Os acessórios e figurinos do balé, criado na Europa, servem como extensão das linhas do corpo do bailarino.

Ingrid Silva e seu livro (Fotos: Divulgação)

O tom rosa é próximo à pele branca e, por isso, sua companhia passou a adotar a customização da cor da sapatilha de acordo com o tom de pele de cada dançarino. Por onze anos, Ingrid pintou suas sapatilhas até que, após uma longa negociação com fabricantes, o modelo usado por Ingrid passou a ser produzido para seu tom de pele – o que gerou notícia no mundo todo, tornando Ingrid uma importante voz de sua geração. Hoje, as sapatilhas que costumava pintar integram o acervo do Museu Nacional de História e Cultura Afro-Americana Smithsonian, nos Estados Unidos. Ao longo de sua vida, Ingrid venceu obstáculos, sofreu preconceito e está no livro toda a sua caminhada até aqui. O livro está em pré-venda nas livrarias físicas e online e será lançado em agosto, nas versões impressa (R$44,90) e digital (R$29,90).

De Volta ao Passado

Há 110 anos, morria, aos 26 anos, no Hospital Santa Agueda, o jogador do Náutico, G. A. Vinson Thomas.

Há 75 anos, passava pelo Recife, a bailarina Madalena Rosay (1924/1996). Ia se apresentar nos Estados Unidos, paga pelo governo brasileiro.

Há 60 anos, Miss Brasil de 1954, Martha Rocha, by Dior, se casava na Igreja da Candelária, no Rio de Janeiro, com Ronaldo Xavier de Lima. A cerimônia durou sete minutos e foi presidida por Dom Helder Câmara. A recepção aconteceu no Copacabana Palace.

Há 32 anos, se casavam na Igreja de Nossa Senhora dos Prazeres, nos Montes Guararapes, Roberta Jungmann by Rosa da Fonte e Ricardo Gitirana Rodrigues.

Há 10 anos, morria em Sergipe, o jogador Edu Matos (Edualisson Matos Santos), que nasceu em 1986.

De Volta para o Passado

Há 120 anos, nascia em Pernambuco, Monsenhor José Elias de Almeida, que morreu no dia 9 de abril de 1973.

Há 90 anos, nascia no Rio de Janeiro, a socialite Josefina Jordan, que morreu no dia 11 de novembro de 2004.

Há 80 anos, nascia em Pernambuco, a senhora Magda Maria Coelho, que morreu no dia 25 de outubro de 2020.

Há 70 anos, se apresentava na Radio Jornal do Commercio, o cantor Francisco Carlos.

Há 45 anos, morria no Rio de Janeiro, o jurista Anibal Bruno de Oliveira Firmo, que nasceu no dia 6 de outubro de 1890. (Foto: Diário da Noite)

Há 10 anos, morria em Pernambuco, a bailarina Betsy Gatis, que nasceu no dia 27 de outubro de 1919.

Há cinco anos, morria em Pernambuco, a senhora Janet Steiner, que nasceu no dia 2 de dezembro de 1929.

Há um ano, morria em Pernambuco, a radialista Adaura Barreto, que nasceu no dia 7 de janeiro de 1934.