Fernando Machado

Blog

Tag baiana

Réquiem para Stäel Abelha!

Morreu terça-feira, em Belo Horizonte, Minas Gerais, a Miss Brasil de 1961, a mineira Stäel Maria da Rocha Abelha Athayde, que nasceu em Caratinga, em 5 de maio de 1940. Ela sofria de Alzheimer há muito tempo, mas a causa do óbito foi de uma parada cardíaca. Stäel foi eleita Miss Brasil em 11 de junho de 1961. Ela era linda e do alto de seus 1m70, 58kg, 58cm de cintura, 98 cm de busto e de quadris, 58cm de coxa e 22cm de tornozelo, seguiu até a Flórida, para participar do Miss Universo que aconteceu no dia 15 de julho.

Stäel Abelha de baiana e de maiô (Fotos: O Cruzeiro)

Stäel Abelha que não figurou no Top 15, a vencedora foi a Miss Alemanha, Marlene Schmidt. Stäel usou a baiana mais bonita de todos os concursos de Miss Brasil. Ela foi criada pelo figurinista pernambucano Marcilio Campos. Ao voltar dos Estados Unidos, renunciou no dia 20 de julho de 1961, para casar, no dia  com o milionário mineiro Múcio Athayde (1936/2010), casou em 21 de dezembro de 1963, na Igreja de São José em BH. Stael que era advogada deixou três filhos Danton, Rondon e Maria Augusta e cinco netos.

Stäel quando se casava com Múcio Athayde (Foto: Divulgação)

No dia 14 de setembro de 1919, no Instituto Helio Amaral, em Caratinga, o professor e escritor Hélio Amaral lançou a biografia de Stael Maria da Rocha Abelha – Miss Brasil. Em outubro de 2010, na Casa Ziraldo de Cultura, em Caratinga, aconteceu uma exposição chamada de Stäel Abelha, nossa eterna Miss Brasil, iniciativa do cartunista Edra, com o apoio do fotografo Onair de Freitas.

Stäel Abelha aos 78 anos (Foto: Instagram)

Informação Importante: O Top 3 do Miss Brasil de 1961, já faleceram. O trio era formado por Stäel Abelha (Miss Brasil Universo), Vera Maria Brauner (Miss Rio Grande do Sul, e Miss Brasil Beleza Internacional, em Long Beach); e Alda Coutinho de Morais (Miss Guanabara, Miss Brasil Mundo).

Stäel Abelha, entre Vera Brauner e Alda Coutinho em julho de 1961 (Foto: O Cruzeiro)

Flashes

O presidente Jair Bolsonaro foi eleito a Personalidade do Ano de 2021, pela Revista norte-americana Time. Como dizia Ibrahim Sued: “Sorry, periferia”.

A baiana Adriana Lima será juíza do concurso Miss Universo, neste domingo, em Israel. Com certeza a Miss Brasil, Teresa Santos, terá seu voto.

Quem está em temporada de descanso seu apartamento em Lisboa, Portugal, é a acadêmica Margarida Oliveira Cantarelli.

Karla Azevedo em tempo de elegância (Foto: Instagram)

A arquiteta Karla Azevedo assinou a Vitrine da Sierra na Espectros Cores e Vitrines, homenageando à cantora Gerlane Lops e os artistas plásticos José Ferreira e Valdir Aracaty.

O Sistema COFECI-CRECI recebeu o Prêmio de Melhor Parceiro do Ano, da National Association of Realtors, na 2021 Realtor & Conference, em San Diego, CA.

Dryelle Azevedo lembra que amanhã o dia do Fonoaudiólogo, e orienta tratamento para a área infantil como atraso na fala, aprendizado e alimentação.

Parabéns

Hoje, 25, Dia de Santa Catarina de Alexandria, da Baiana, Mundial do Doador Voluntário de Sangue e Internacional Contra a Exploração da Mulher, aniversariam o dentista Adilson Torreão, os executivos Eduardo Cunha, Élida Basto, Socorro Ferreira Atié, e Arnaldo Carvalho,

A executiva Terezinha Botelho (Foto: Fernando Machado)

O modelo e poeta Allan Rubens de Carvalho (Foto: Face)

Morre Ruddy, a Maravilhosa

Ruddy Pinho (Foto: Face)

Ruddy Pinho, a Maravilhosa, morreu quinta-feira, no Rio de Janeiro. A cabeleireira trans nasceu em Minas Gerais no dia 31 de janeiro de 1944. Nos anos 70 e 80 ela reinava na Cidade Maravilhosa. Seu salão é ponto de encontro de muitas artistas e colunáveis. Incursionou no mundo das drogas, teve depressão e fez analise. Seguiu até a Europa, e na Dinamarca fez a cirurgia de mudança de sexo. Optou pelo nome de Ruddy porque seu avô chamava-se Ulisses Rudolf e para homenagear o bailarino Rudolf Nureyev. Publicou nove livros e atuou em três filmes. Chegou a tentar uma vaga na Academia Brasileira de Letras, mas obteve sucesso.

Ruddy Pinho e o filho Ivan (Foto: Face)

Ruddy participou de três filmes, entre eles Navalha na Carne, de Neville de Almeida, ao lado de Vera Fischer. Seu último trabalho como atriz foi na peça Divinas Divas, com Jane di Castro e Rogéria. Era fã de Carmen Miranda, durante o Carnaval se fantasiava de baiana em sua homenagem. Marilyn Monroe fazia também parte do seu mundo. Ruddy estava casada há três anos com Risonildo Silva e tem um filho, Ivan, atualmente com 43 anos, que o adotou quando tinha seis dias de nascido. Ele é policial civil, casado com Renata e tem uma filha Maria Fernanda de 8 anos e mora em Rondônia. Ruddy causou muito rebu no Rio.

Rudy Pinho no da carreira de coiffeur (Foto: Manchete)

  • 1 2 6