Fernando Machado

Blog

Tag Acervo

Therezinha Morango & Troféus

Em 1957, Therezinha Morango Miss Brasil 1957 e segunda colocada no concurso de Miss Universo de 1957, em Long Beach, desembarcou em Manaus orgulhosa com seus dois troféus conquistados no festival da beleza. Em carro aberto e aclamada pelos seus conterrâneos desfilou pelas principais avenidas da capital amazonense.

Therezinha Morango segurando os dois troféus (Foto: Acervo da Família)

Os troféus, ouro e prata, já restaurados, recebidos por Therezinha Morango em 1957, no concurso de Miss Universo em Long Beach, que fazia parte do acervo da belíssima Therezinha Morango Pittigliani, agora está na residência do filho, Alberto Pittiglini Junior. O de prata pelo melhor discurso e o de ouro pela segunda colocação.

Os dois troféus, ouro e prata, foram restaurados (Foto: Acervo da família)

Noticias do Ceará

O Museu de Arte Contemporânea do Dragão do Mar dando continuidade ao programa de intercâmbios de experiências museológicas com outras instituições e realizou, ontem, mais uma edição do programa MAC Indica, que desta vez trouxe o projeto Mulheres no Acervo, numa conversa ao vivo com Mel Ferrari, uma das coordenadoras do projeto, e Pietro Kosta, educador do Museu de Arte Contemporânea do Rio Grande do Sul.

Fatos Diversos

O grupo Amantes do Recife foi “arruar” sábado na Torre e na Madalena, indo até a casa do jornalista e escritor Leonardo Dantas da Silva que recepcionou o grupo ao som de um frevo de uma vitrola de vinil. No grupo, a jornalista Theo Camargo e o assessor jurídico do Hemope, Ubirajara Lopes Carvalho que ficaram impressionados com o acervo de peças antigas do anfitrião.

A Cordel Comunicação assina a nova campanha do IOR, reforçando os 48 anos de tradição em oftalmologia. De cunho institucional, a campanha já está sendo veiculada em anúncios, spots de rádio, volantes, além de outdoors, que reforçam o atendimento do Instituto de Olhos do Recife na cidade. A criação é de Carlos Eduardo Queiroz e Rafa Saraiva.

Recebo do notável decorador Leo Peixoto, este e-mail: “Realmente amigo, não estava lá mas você me deixou a par de tudo, deve ter sido exatamente como você descreveu. O melhor de Fernando Machado é sua honestidade ao escrever… parabéns!” Leo Peixoto você entende de jornalismo isento.

Vivencial by Ana Farache

Hoje, às 19h, na Arte Plural Galeria, teremos o lançamento do livro Vivencial: imagens do afeto em tempos de ousadia, da fotógrafa e jornalista Ana Farache. A mostra contará com 30 imagens, em formato 30×40 e impressas em papel algodão, selecionadas dentre as 105 publicadas no livro. O escritor Jomard Muniz de Britto fará leitura de poemas e o ator Henrique Celibi, reviverá algumas encenações que fizeram parte do repertório do grupo criado nos anos 1970, em Olinda.

americo-barreto-henrique-celibi-pernalonga-capa

Americo Barreto, Henrique Celibi e Pernalonga, e a capa do livro (Fotos: Ana Farache)

O acervo de Ana Farache sobre o Vivencial é um dos mais significativos da trupe e tem sido referência e suporte para diversas pesquisas do movimento cultural pernambucano da época. São dezenas de fotografias realizadas entre 1979 e 1983, em película p&b, com utilização exclusiva da luz natural. Uma parte importante do acervo é formada por portraits, concebidos em absoluta cumplicidade entre os atores e a fotógrafa.

ana-farache-mario-lima_patricia-hoste_henrique-celibi

Mário Lima, Patrícis Hoste e Henrique Celibi (Foto: Ana Farache)

O livro Vivencial: imagens do afeto em tempos de ousadia, custa 40 reais, e tem a curadoria da fotógrafa Renata Victor, apresentações do escritor Jomard Muniz de Britto e da crítica de fotografia Simonetta Persichetti, da Faculdade Cásper Líbero (São Paulo). A obra traz ainda depoimentos de ex-integrantes do grupo que relembram suas experiências no Vivencial.

  • 1 2 4