Fernando Machado

Blog

Réquiem a Marco Antônio Maciel

Anna Maria e Marco Antônio no dia do casamento (Foto: Acervo da família)

O Brasil perdeu sábado, um político limpo, foi professor de Direito Internacional da UNICAP, deputado federal, governador de Pernambuco, senador, ministro e vice-presidente do Brasil, além de imortal na Academia Pernambucana de Letras e da Academia Brasileira de Letras. Estamos nos referindo ao pernambucano Marco Antônio de Oliveira Maciel. Era casado com Anna Maria, e pai de Gisela, Cristiana e João Mauricio.

Vice-governador José Ramos e Socorro, Marco e Anna Maria Maciel na sua posse como governador (Foto: Acervo da Família)

Ele concluiu o Curso de Direito em 1963, pela UFPE. Era muito Católico, rezava o Terço diariamente e aos domingos não perdia uma Missa, além de ser torcedor doente do Santa Cruz Futebol Clube. Com sua morte a política perde um Marco de seriedade e de conciliação. Criou o legado macielista que ficará na história. A sua morte criou um vazio político enorme para Pernambuco e para o Brasil. Sem dúvida era um grande estadista.

Anna Maria, o Papa João Paulo II e Marco Maciel no Recife em julho de 1980 (Reprodução do Diário da Manhã)

Marco Antonio Maciel nasceu em 21 de julho de 1940, no Recife, assumiu a Presidência da Republica interinamente por duas vezes e foi também presidente da Câmara dos Deputados. Ao perder as eleições para Senador, em 1970, desencantou-se com a Política entrando em forte depressão. Deixou o Recife é foi morar em Brasília. Marco Maciel era um gentleman quando via uma pessoa o cumprimentava pelo nome. Marco Maciel foi um líder ético.

Marco Maciel quando era Ministro da Educação (Foto: Divulgação)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.