Fernando Machado

Blog

Pernambuco lembra da Revolução de 1817

O governador Paulo Câmara diante de seus convidados (Foto: Andréa Rego Barros)

Os ideais de justiça social e liberdade, enraizados na Revolução de 1817, marcaram o encerramento das comemorações do bicentenário deste Movimento, em cerimônia presidida pelo governador Paulo Câmara ontem pela manhã, no Palácio do Campo das Princesas. São João trouxe uma chuva que molhou as autoridades. O chefe do executivo pernambucano destacou a importância de manter vivos os valores da revolução.

Momento do desfile (Foto: Aluisio Moreira)

Primeiro tivemos o hasteamento das bandeiras do Brasil, Pernambuco e da insígnia do Governador, na seqüência aconteceu o desfile-civico militar da Policia Militar de Pernambuco, do Corpo de Bombeiros, do Grupo da Maçonaria e de estudantes da Rede Publica de Ensino. Logo após, o governador Paulo Câmara lembrou o Monumento aos Heróis da Revolução de Pernambucana de 1817 que repousa na Praça da Republica, no qual foi colocada uma coroa de flores.

O capitão Máximo, do Batalhão de Choque, comandante da Guarda de Honra, roubou a cena com sua elegancia e beleza (Foto: Andréa Rego Barros)

É bom lembrar que o monumento tem a assinatura do escultor Abelardo da Hora. Neste momento foi feito um minuto de silencio em homenagem aos mártires do movimento. E finalmente tivemos a entrega da medalha à Prefeitura do Recife (Geraldo Julio de Melo Filho), à Arquidiocese de Recife e Olinda (Dom Fernando Saburido), à Academia Pernambucana de Letras (Margarida Cantarelli), à CEPE (Ricardo Leitão) para citar apenas estas entidades.

Dom Fernando Saburido, Geraldo Julio, Ricardo Leitão e Paulo Câmara (Foto: Aluísio Moreira)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.