Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“Eu ando pelo recife, noites sem fim / Percorro bairros distantes / sempre a escutar / Luanda, luanda, onde está? / É alma de preto a penar / Recife, cidade lendária”. Capiba (1904/1977)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.