Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“Quando os teus olhos fecharem / Para o esplendor deste mundo, / Num chão de cinzas e fadigas / Hei de ficar de joelhos: / Quando os teus olhos fecharem / Hão de murchar as espigas, / Hão de segar os espelhos”. Joaquim Cardozo (1897/1978)

 

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.