Fernando Machado

Blog

Pausa Poética

“As lágrimas do mundo são inalteráveis. Para cada um que começa a chorar, em algum lugar outro pára. O mesmo vale para o riso”. Samuel Beckett (1906/1989)

 

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.