Fernando Machado

Blog

Moisés lança livro de Cirurgia Plástica

O foyer do JCPM Trade Center quinta-feira ficou pequeno para a noite de autógrafos do livro A Saga da Cirurgia Plástica em Pernambuco do medico e escritor Moisés Wolfenson. Durante a festa se apresentou o Quarteto da Orquestra Criança Cidadã, apresentando musicas eruditas e dos Beatles. A mestre de cerimônia foi a jornalista Meiri Lanunce.

a-layla-moises-magali-fernando-wolfenson
O clã Wolfenson Layla, Moisés, Magali e Fernando (Fotos: Fernando Machado)

A decoração muito bonita remetia ao desenho de Ariano Suassuna, painéis, que ilustrava a capa da obra foi assinada por sua filha Layla Wolfenson Nader, by Carina Duek, à côté o marido Felipe Nader. Magali Wolfenson também estava em grande noite num modelo de Carolina Herrera.

a-perseu-lemos
O decano da cirurgia plástica Perseu Lemos

Falaram na ocasião os presidentes da Academia Pernambucana de Ciencias, Waldecy Pinto e o da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, regional Pernambuco, Alexandre Alencar. E finalizando o autor da da Saga da Cirurgia em Pernambuco Moisés Wolfenson que estava muito elegante num blazer de Oscar de La Renta e calças de Armani.

a-tereza-antonio-machado-guimaraes-magnolia-maranhao
Tereza e Antonio Machado Guimarães com Magnólia Maranhão

O discurso de Moisés foi impecável. Ele nos levou a passear ao lado dos grandes mestres das quatro gerações da cirurgia plástica, quando citaríamos João Alfredo, Caldas Bivar, Frederico Carvalheira, Gilson Machado, João Suassuna, Perseu Lemos, Arlindo Aguiar, Frederico Henriques, Marcelo Miranda, Rui Ferreira, Marcelo Borges, Manuel Emidio Leão, Rui Pereira e Fernando Basto.

a-riva-wolfenson-bertha-rozenblit-gina-paraiso-anita-rozenblit
Riva Wolfenson, Bertha Rozenblit, Gina Paraíso e Anita Rozenblit

Evocou a Belle Époque, a Semana de Arte Moderna de 22, os bondes, os DC-3, faziam o trecho Recife ao Rio de Janeiro em cerca de nove horas, os primeiros transatlânticos que ancoravam ao nosso porto, as estradas de barro batido, das matinés do primeiros filmes falados e até da coletânea Tesouro da Juventude. Quem não lembram dela?

a-carlos-moraes-joao-lyra
Os empresários Carlos Moraes e João Lyra

O médico, que autografou mais de 100 livros, apontou para a moda que também tinha “como sempre, o seu valor estético e comportamental. Os homens usavam paletó, gravata e chapéu, geralmente de palha. As senhoras e moças usam vestidos mais longos combinando com graciosos chapéus. Era a moda francesa nos trópicos.”

a-meiry-lanunce
A jornalista Meiry Lanunce

E prosseguiu: “O comportamento era outro aspecto importante dos costumes da época: o encontro para conversas entre rapazes e moças no famoso footing pela Rua Nova e Praça do Derby.” Agradeceu a todos que deram força para que o livro chegasse hoje a nossas mãos, lembrou o designer Bruno Regis, o famoso fotografo Bob Wolfenson, as jornalistas Zenaide Barbosa e Cirlene Leite além é claro da sua família.

a-iara-dubeux
A consulesa do México Iara Dubeux

E finalizou contando a lenda da serpente e o vagalume. A serpente começou a perseguir um vagalume, que fugia rápido, com medo da feroz predadora. No terceiro dia já sem forças o vagalume parou e perguntou à cobra: Pertenço a sua cadeia alimentar?, A serpente respondeu não. Eu te fiz algum mal? A cobra respondeu não. Então por que você quer acabar comigo? E cobra concluiu: Por que não suporto ver você brilhar.

a-carlos-eugenio-porciuncula-lins-ilana
Carlos Eugênio Porciuncula Lins à côté Ilana

O cardápio do La Cuisine, leia-se Sophia Lins, era de fazer inveja a Apicius. Então destacamos stick de queijo gouda com morango e redução de vinho, batatinha recheada com creme de roquefort quente e crisps de carne seca, bolinho de aratu ao molho de pimenta doce, tartalete com creme de palmito e lascas de parmesão gratinado, mini quiche de camarão, rolinho folhado de frango com catupiry e mini masricada à Pernambucana servida em panelinha de porcelana.

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.