Fernando Machado

Blog

Mariana, Eduardo & São Bento


Padre Luciano e os noivos, Eduardo e Mariana (Foto: Fernando Machado)

A Igreja do Mosteiro de São Bento, em Olinda, no estilo barroco remonta aos tempos da colonização portuguesa no Brasil, lá pelos idos de 1586. Por conta da invasão holandesa, em 1632, ela e o mosteiro foram incendiados. A partir de 1656 volta a funcionar e as peças de grande valor como sanefas de talha dourada, gradis de jacarandá, pinturas de episódios da vida de São Bento e retratos de velhos abades e mestres da Ordem Beneditina no país, além de rico mobiliário, pudemos admirá-las.


Claudia Portela by Lucia Spessato e Eduardo Monteiro by Brooksfield (Foto: Fernando Machado)

A fachada criada pelo pedreiro Francisco Nunes Soares apresenta um frontispício sóbrio, com portas entalhadas em almofadas, moldura de pedra com arcos abatidos, sendo que a central é encimada por um óculo emoldurado, ladeado por janelões com gradil de ferro. Destaque a torre com um carrilhão. O retabulo é magnífico, em madeira de cedro e inteiramente folheado a ouro. Restaurado em 2001, foi desmontado para ser exposto no Museu Guggenheim, em Nova York, em 2002.


Eduardo Cunha Pires e sua mãe Lucia Cunha (Foto: Fernando Machado)

No alta-mor repousa ao centro a imagem de São Bento, ladeada pelas de São Gregório Magno e Santa Escolástica, irmã gêmea de São Bento. O teto da capela-mor é decorado com pinturas que representam passagens da vida do santo fundador da Ordem e de seus monges. Um dado importante as estalas da Igreja somente são usadas pelos monges. Do teto caem sobre o altar três lampadários de prata, do século XVIII.


Maria do Carmo e Armando Monteiro Filho (Foto: Fernando Machado)

O coro, que ninguem subiu, ostenta uma imagem de tamanho natural de Cristo crucificado e rodeado de anjos e de um esplendor, e a do Menino Jesus de Olinda, uma escultura em barro cozido, feita por Frei Agostinho da Piedade entre 1635 e 1639. Acredito que foi o mesmo que esculpiu as imagens do retabulo. Pois bem foi nesse cenário cinematografico que casaram, ontem à noite, Mariana e Eduardo.


O altar visto pela nave central (Foto: Fernando Machado)

0

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado.