Fernando Machado

Blog

Categoria teatro

O Encanto da Família Madrigal

Qual seu lugar no mundo? A pergunta que guia a história de muita gente na vida real é o ponto de partida da encenação Encanto, a Família Madrigal, que a trupe Humantoche Produções irá apresentar amanhã, em duas sessões: 16h30 e 18h30. O espetáculo estará em cartaz no Teatro Barreto Júnior, no bairro do Pina, com ingressos no valor promocional de R$ 30 mais 1kg de alimento não perecível. Livremente inspirado na animação homônima da Disney, a encenação conta com 12 atores e uma equipe total de 22 pessoas. Para incluir o público na história, diversos efeitos 4D como neve, chuva de flores e uma explosão de alegria (chuva de confete e serpentinas) irão surpreender a plateia.

Mirabel Madrigal em cena (Foto: Divulgação)

Mirabel Madrigal é quem costura a narrativa: a jovem colombiana se vê muito triste ao perceber que os anos estão passando e, diferente de todos os seus familiares, não possui nenhum poder mágico. Mirabel sente a pressão por todos os lados, principalmente dentro da Casa Viva da família Madrigal, onde a história é ambientada. Ao ver uma rachadura na Casa, a pequena Mirabel põe-se a buscar respostas para todos os seus questionamentos, e isso envolve o porquê de todos seus familiares serem proibidos de falar sobre o misterioso tio Bruno. Auto aceitação, diversidade, família, amor próprio, perdão e recomeço são alguns dos valores ilustrados ao longo da peça.

Maria Thereza & Dener no Teatro

A pouco conhecida trajetória da célebre primeira-dama Maria Thereza Goulart, esposa do ex-presidente João Goulart (1919-1976), e sua amizade com o famoso estilista Dener Pamplona de Abreu (1937/1978) são retratadas em Maria Thereza e Dener, que estreia no próximo dia 16, no Teatro Eva Herz, onde segue em cartaz até 28 de abril. As apresentações acontecem às quartas e quintas-feiras, às 20h. Maria Thereza precisava de um costureiro-estilista de grande nível. E Dener, atrevido, logo se oferece para o cargo.

Ângela Dippe e Thiago Carreira (Foto: Priscila Prade)

Com idealização da atriz Angela Dippe, que divide a cena com Thiago Carreira, a adaptação teatral de José Eduardo Vendramini é livremente inspirada no livro de Wagner William, Uma Mulher Vestida De Silêncio – A Biografia De Maria Thereza Goulart (Editora Record, 2019). O jornalista conseguiu reunir relatos inéditos sobre a vida pessoal da primeira-dama a partir do acesso ao diário dela e de uma longa série de entrevistas feitas em 11 anos com a biografada e centenas de familiares, antigos funcionários, amigos e inimigos políticos.

Reabertura do Teatro do Copacabana Palace

Carlos e Beth Serpa (Foto: Divulgação)

Após uma restauração moderna, cheia de detalhes artesanais e de alta tecnologia, o Teatro do Hotel Copacabana Palace, do grupo Belmond, abriu suas cortinas para o primeiro espetáculo desde sua reforma. Na estreia na noite de sexta-feira, o teatro recebeu convidados para um pocket show com apresentações musicais diversas, que agradaram a todos os gostos. O evento reuniu nomes do entretenimento, teatro, televisão, turismo, hotelaria e autoridades.

Gloria Maria, Antonio Negreiros, Narcisa Tamborindeguy e Ulisses Marreiros (Foto: Divulgação)

Com direção artística de Cássio Vieira e Direção Musical e Regência de Pricila Bomfim, o Concerto de Gala da reabertura teve início com apresentações de Música Clássica e performances com Árias de Ópera. O espetáculo se encerrou com o gênero Teatro Musical, que trouxe animação com luzes e dança, acompanhadas de jazz e rock. O evento contou ainda com um jantar sob comando do chef Nello Cassese, Ristorante Hotel Cipriani.

Os irmãos Luisa e Miguel Thiré (Foto: Divulgação)

Ao som da banda Jazz com Bossa, a experiência gastronômica começou com um “duo de salmão e spicy manga” de entrada, seguido do “filé mignon, com batata Anna, cogumelos e trufa” como prato principal. Para terminar, o chef preparou de sobremesa uma deliciosa receita de “framboesa, figo e chocolate branco”. Todos os participantes do evento apresentaram seu comprovante de vacinação na entrada.

Luis Fernando Coutinho, Paula Braun, Matheus Solano e Liege Monteiro (Foto: Divulgação)

E o Circo Voltou com Paulo Caldas

O diretor Paulo Caldas (Foto: Divulgação)

Nos anos 30 do século passado, um casal de jovens de Major Isidoro, sertão alagoano, se encantou com a passagem de um circo pela região. Segundo José Wilson, ambos eram indígenas Xucurus-cariris originários de Palmeira dos Índios. Ao ver a caravana, o casal teria decidido montar sua própria “companhia” circense, batizada de Brasil Lux. Quase 90 anos depois vemos José Wilson à frente do Circo Spadoni e da Escola de Circo Picadeiro, mantendo essa longa tradição das famílias circenses viva e forte. O diretor Paulo Caldas decidiu reviver a trajetória de um dos maiores mestres circenses do Brasil, Zé Wilson, em regresso à sua cidade natal, no sertão de Alagoas.

Pedro Henrique e José Wilson Moura (Foto: Fred Jordão)

O filme O Circo Voltou vai mostrar Zé Wilson e sua trupe saindo de São Paulo rumo à Major Isidoro, atravessando o Brasil profundo com suas paisagens e personagens fascinantes, realizando apresentações em Furquin no interior de Minas Gerais, no Quilombo Cinzentos na Bahia, em uma aldeia em Palmeiras dos Índios até culminar no grande espetáculo em Major Isidoro, e dessa forma, contar a saga do Circo como resistência cultural no Brasil, sempre se reinventando ao mesmo tempo em que mantém a tradição. Na  próxima quina-feira, às 19h, teremos uma sessão gratuita,na plataforma Itaú Culural Play.

O ator José Wilson Moura (Foto: Fred Jordão)

  • 1 2 8