Fernando Machado

Blog

Categoria Nos bastidores da Política

Os Príncipes Ingleses no Recife

Há 90 anos, atracava às 7h12, no Armazém 2, do Porto do Recife o vapor Arlanza, trazendo a bordo o Príncipe de Gales (Eduardo) e seu irmão o Príncipe Jorge. Eles foram recebidos pelo interventor Carlos de Lima Cavalcanti e pelo cônsul britânico no Recife, W. R. Mackness. Às 8h35 eles saíram de manga de camisas, sem serem reconhecidos e rumaram até a Praia de Boa Viagem, para tomar banho de mar. Os príncipes vinham de Buenos Aires, na Argentina, e daqui seguiram para Inglaterra. Uma multidão foi vê-los.

A primeira página do Diário da Manhã do dia 16 de abril de 1931 e o cônsul W. R. Mackness (Reprodução do Diário da Manhã)

Com o diplomata W. R. Mackness fez um passeio a bordo de uma limusine do senhor Percivel George Archibal, gerente da White Martins, por Boa Viagem onde tomaram chá na residência do gerente do British Bank, Alfred Mortimer, os príncipes confessaram que foi o melhor chá que tomaram no Brasil. Na sequencia trocaram de roupas e foram nadar. Passearam de jangada e posaram para fotos ao lado dos banhistas. O futuro rei britânico conversou em português com os populares segundo Jack Álvaro Silva.

Os príncipes Jorge e Eduardo e futuro Rei da Inglaterra (Foto: Diário da Manhã)

Príncipe de GalesEduardo III, (1894/1972) foi Rei da Inglaterra entre 20 de janeiro e 11 de dezembro de 1936, abdicando o trono para casar com a plebeia norte-americana, Wallis Simpson e virando Duque de Windsor. Seu irmão, Jorge, foi quem o sucedeu no trono inglês, com o titulo de Jorge VI, reinando entre 1936 e 1952. A Rainha Elizabeth II que era sua filha assumiu o trono e permanece até hoje. Na sua comitiva estavam Rt Hon Viscon Ednam, major J.R. Aird, major Humphrey Butller; lord Congleton, capitão tenente Aon Arthur HowardF. Garret, Sir R. Burton ChawidaH. Lloyd Thomas e o capitão Rai Keith. Às 10h12, o Arlanza deixava o porto do Recife com destino a Londres.

Os autógrafos dos príncipes Eduardo e Jorge (Foto: Diário da Manhã)

Bastidores da Política

Hoje, às 15h, será lançada a Rede Monitoramento COVID Esgotos, que acompanhará a carga viral do novo coronavírus nos esgotos de seis capitais: Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Fortaleza, Recife e Rio de Janeiro. Esse trabalho, uma das maiores iniciativas brasileiras de monitoramento da COVID 19, busca fornecer subsídios para a tomada de decisões para o enfrentamento à pandemia atual. No mesmo dia, será divulgado o primeiro boletim de monitoramento da Rede. Belo Horizonte e Rio de Janeiro já acompanham seus esgotos há mais tempo e, assim, possuem uma base de dados maior sobre o tema.

Pesquisadores da RedeVírus MCTI descobriram que a Covid-19 pode causar sérias lesões vasculares nos olhos. O estudo que foi publicado recentemente na revista médica Ocular Immunology and Inflamation Journal sugere que o problema possa afetar cerca de 20% dos pacientes que adquirem a forma mais grave da doença. E, segundo o estudo, muitos desses pacientes podem sofrer danos irreversíveis na visão. Os danos na retina são considerados biomarcadores de possíveis complicações neurológicas nos pacientes do coronavírus. Já existem estudos que sugerem que cerca de 30% a 40% dos pacientes com a Covid-19 sofrem com alterações neurológicas.

Nos Bastidores da Política

O Brasil copatrocinará, juntamente com Austrália, Canadá, Chile, Colômbia, Equador, Nova Zelândia, Noruega e Turquia, iniciativa que defende o engajamento imediato da Organização Mundial do Comércio nas negociações para a ampliação da produção e da distribuição de vacinas e de medicamentos que possam contribuir para a superação da pandemia de Covid-19. Intitulada Ampliando a Atuação da OMC nos Esforços Globais para a Produção e Distribuição de Vacinas e de Outros Produtos Médicos Contra a Covid-19 é convergente com as posições brasileiras históricas na matéria e com a busca por soluções responsáveis, transparentes e eficazes em resposta à pandemia que o Brasil vem promovendo nos foros internacionais.

Diante dos indícios de aumento dos casos de violência doméstica, em sua maioria praticada pelos homens contra as mulheres, durante o isolamento social imposto pela pandemia da Covid19, pesquisadores do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) desenvolveram um modelo inovador, computadorizado, que facilita a melhor compreensão desse fenômeno pelos gestores públicos no Brasil. Denominado de Vida, o novo modelo (software) analítico e informacional é baseado em agentes (ABM) – trabalhadores, empresas, famílias, etc. – e possibilita simular a ocorrência de agressão em determinada área de uma região metropolitana e ainda busca analisar fatores multicausais que influenciam os fatos geradores desse tipo de violência.

Nos bastidores da política

A importância do exercício físico como fator de melhora da imunidade e seu possível efeito modulador das formas mais graves da Covid-19 foram avaliados no artigo de revisão A relevância de um estilo de vida ativo físico e aptidão física na defesa imunológica: atenuação da carga de doença, com foco nas consequências da COVID-19, publicado no jornal científico Frontiers in Immunology. O artigo teve participação do médico e preceptor da Residência de Nefrologia do Hospital das Clínicas da UFPE/Ebserh/MEC, Geraldo Amorim.

Acaba de ser desenvolvida na Fiocruz Pernambuco uma metodologia que visa tornar mais simples e ágil, além de mais barato, o monitoramento das variantes do novo coronavírus. É baseada em uma técnica que já é largamente utilizada e disponível no Brasil e no mundo, o sequenciamento de Sanger – também denominado sequenciamento por eletroforese capilar. O artigo com esse achado acaba de ser disponibilizado online como preprint na plataforma MedRxiv.