Fernando Machado

Blog

Categoria Miss

Ana Maria Caldas: Miss PE 1964

Faz 53 anos hoje que seis jovens disputavam o titulo de Miss Pernambuco de 1964 e ao surgiram na passarela do Clube Náutico Capibaribe o publico foi a loucura. O apresentador foi Aldemar Paiva que anunciou na madrugada do domingo que a sucessora de Vera Lúcia Bezerra, que também representou o Clube Náutico Capibaribe, era a carioca Ana Maria Costa do clube alvirrubro.

Sonia Malta, Ana Maria Costa Caldas e Carmen Lucia Veloso; cinco das seis candidatas (Reprodução DP)

Participaram do concurso Noely Sales de Souza (Clube dos Oficiais da PMPE), Maria do Céu Rodrigues (América Futebol Clube), Joan de Castro Serrano (Clube Internacional do Recife), Carmen Lucia Veloso (Circulo Militar do Recife), Sônia Malta Mendes (Clube da Aeronáutica) e Ana Maria Costa Caldas (Clube Náutico Capibaribe).

Sonia Malta Mendes, Ana Maria Costa Caldas e Carmen Lúcia Veloso (Foto: O Cruzeiro)

A nova Miss Pernambuco, Ana Maria Costa Caldas era belissima e ficou mais ainda quando surgiu na passarela com um modelo branco e prata do estilista Victor Moreira, confeccionado por Inês Peixe. Ela tinha 1m68 de altura, busto e quadril 95cm, 55kg, 60cm de cintura, 58cm de coxa e 22cm de tornozelo.

Ana Maria saindo da piscina do Náutico e na capa da revista O Cruzeiro (Fotos: O Cruzeiro)

O segundo lugar ficou com Sonia Malta Mendes by Marcilio Campos, em terceiro lugar ficou Carmen Lucia Veloso, em quarto lugar Joan de Castro Serrano, em quinto lugar Noeli Sales de Souza e em sexto lugar Maria do Céu Rodrigues. Ana Maria Costa é outra miss que desapareceu. Meu Deus do céu por anda Ana Maria Costa. Missologos descubram seu paradeiro.

Miss Brasil de 1954: Martha Rocha

Manuel Bandeira quando entregava a faixa para Martha Rocha como Miss Brasil de 1954 (Foto: O Cruzeiro)

Hoje, faz 63 anos era realizado no Hotel Quitandinha, em Petrópolis, no Rio de Janeiro, o primeiro concurso oficial de Miss Brasil. Participaram do conclave seis candidatas Martha Rocha (Bahia), Patricia Lacerda (Distrito Federal), Dorama Cury Nasser (Goiás), Zaida Costa Saldanha (Rio de Janeiro), Lygia Carotenuto (Rio Grande do Sul) e Baby Lomani (São Paulo).

Beatriz, Zaida, Martha, Lygia, Patricia e Baby (Foto: Manchete)

O festival de beleza de 1954 foi promovido pelo Diário Carioca e a Folha de São Paulo e teve na comissão julgadora o poeta Manuel Bandeira, o artista plástico Santa Rosa, o romancista Armando Fontes, a escritora Helena Silveira, os jornalistas Fernando Sabino, Paulo Mendes Campos e Pompeu Souza. Primeiro, as seis candidatas desfilaram de maiô e na seqüência de traje de noite.

Martha Rocha, Zaida Saldanha e Lygia Carotenuto (Foto: O Cruzeiro)

A vencedora representou o Brasil no concurso de Miss Universo de 1954 que aconteceu em Long Beach, na Califórnia, voltou com o segundo lugar. O Miss Brasil de 1954 teve o seguinte resultado: Em primeiro lugar ficou com a baiana Martha Rocha, o segundo foi para Zaida Saldanha do Rio de Janeiro e o terceiro para Lygia Beatriz Carotenuto do Rio Grande do Sul.

Patricia Lacerda, Dorama Nasser e Baby Lomani (Foto: O Cruzeiro)

A carioca Patricia Lacerda que era uma das favoritas não gostou do resultado criou a maior confusão. Disse que teve marmelada porque ela era neta do escritor Coelho Neto, parece que Manuel Bandeira tinha certa mágoa dele. Como sempre não deu em nada. Patricia Lacerda virou atriz de cinema, mas sem muito sucesso.

As candidatas diante da comissão julgadora (Foto: O Cruzeiro)

Zaida Costa Saldanha tinha participado do concurso de Miss Distrito Federal e perdera para Patrícia Lacerda, mais um motivo para deixá-la furiosa. O fato é que Maria Martha Hacker Rocha do alto dos 1m70 de altura, 95 cm de busto, 60 cm de cintura, 100 cm de quadris, 58 cm de coxa, 21 cm de tornozelo, 57 kg e 21 anos, é para quem entende de Miss foi a Mulher do Século. Nunca mais houve uma miss como Martha Rocha.

Nos Tempos das Passarelas

Maria Emília Correia Lima, Miss Ceará e eleita Miss Brasil de 1955 (Foto: Manchete)

Há 62 anos, Maria Emilia Correia Lima, Miss Ceará, era eleita no Quintandinha, em Petropolis, Miss Brasil de 1955. A Miss Pernambuco foi Alba Souza Leão Carneiro.

Alba Souza Leão Carneiro, Miss Pernambuco de 1955 (Fotos: O Cruzeiro)

Maria Raquel de Andrade coroando Ana Cristina Ridzi (Foto: O Cruzeiro)

Há 51 anos, Ana Cristina Ridzi, Miss Guanabara, era eleita no Maracanãzinho, Miss Brasil de 1966. A Miss Pernambuco foi Raiolanda Castelo Branco.

Raiolanda Castelo Branco desfilou no Maracanãzinho de caboclinha (Foto: Acervo do blog)

Miss Brasil de 1972

Hoje, faz 45 anos, que acontecia no Maracanãzinho, o concurso de Miss Brasil de 1972. Participaram do festival da beleza 26 candidatas. A vencedora foi Rejane Vieira Costa, Miss Rio Grande Sul, que foi coroada pela Miss Brasil de 1971, Eliane Parreira Guimarães. Em 2º lugar ficou Ângela Maria Favi (SP) que representou o Brasil no Miss Mundo, e em 3º Jane Vieira Macambira (GB), que representou o Brasil no Miss Internacional, também foi eleita Miss Simpatia. O show foi com Elza Soares, Beth Carvalho, Osmar Milito e o Quarteto Forma.

As candidatas desfilando na passarela (Foto: O Cruzeiro)

A comissão julgadora do Miss Brasil de 1972 (Foto: Manchete)

Rejane Vieira Costa nasceu no dia 15 de novembro de 1954 e faleceu no dia 26 de dezembro de 2013. Era vendedora de uma loja de sapatos quando foi convidada para ser Miss Pelotas. Ficou em segundo lugar no Miss Universo. Foi atriz da TV Globo nas novelas Ti, Ti, Ti, Felicidade, A Viagem, e Era Uma vez e cinema, quando atuou ao lado de Grande Otelo, no filme O Negrinho do Pastoreio. Casou com Rubens Goulart e Italo Granato. Deixou dois filhos Rodrigo e Julia.

Dois momentos da coroação: Eliane passando a faixa e a coroa para Rejane (Fotos: Manchete)

O júri foi presidido pelo Secretario de Turismo do GB, Rui Pereira da Silva e integrado pelos costureiros Marcilio Campos e Flávio Delgado, da modista Nicole de La Riviere, dos jornalistas Jorge Audi e Justino Martins, da Miss Brasil de 1958 Adalgisa Colombo, das senhoras Maria Cecília Mendonça Mello e Maria Helena Brito, Felinto Rodrigues Netto, José Eduardo de Mello, Jorge Ferreira, deputado gaucho Victor Facioni, e o ator Jece Valadão.

Rejane de traje típico e com as misses Ângela Favi e Jane Macambira (Fotos: Manchete)

Depois dos desfiles de traje típicos, vestidos e maiôs Catalina, o júri escolheu o Top 8: Maria Bayma Souza Keth (CE), Maria Gariglio (ES), Jane Vieira Macambira (GB), Hilma Nascimento (MG), Maria Madalena Jácome (PE), Rejane Vieira Costa (RS), Marlene Machado (SC) e Ângela Maria Favi (SP).  Em 5º lugar ficou Maria Garigilio, em 4º Maria Madalena Jácome, em 3º Jane Vieira Macambira, em 2º Ângela Maria Favi e em 1º Jane Vieira Costa.

Jane Macambira, Hilma Nascimento e Madalena Jácome (Fotos: Manchete)

Ana Maria do Rosário Lerner (Alagoas), Kátia Mara Houat (Amapá), Maria Suely Souza (Amazonas), Maria Adélia Junqueira (Bahia), Maria Bayma Souza (Ceará), Maria Célia Coelho Pereira (Distrito Federal), Maria Imaculada Gariglio (Espírito Santo), Maria Tereza Azevedo (Goiás), Jane Vieira Macambira (Guanabara), Fátima Elaine da Silva (Maranhão), Ivone de Barros (Mato Grosso), Hilma Nascimento (Minas Gerais).

Maria da Glória Carvalho, Miss Internacional de 1968; Rejane Vieira Costa e Lucia Tavares Petterle Miss Mundo de 1971 (Foto: Manchete)

Ainda Erinete Menezes Costa (Pará), Bernardete Fernandes Martins (Paraíba), Maria Dolores Peres Bordin (Paraná), Maria Madalena Jácome (Pernambuco), Carlota Maria de Carvalho (Piaui), Marli Pereira Carneiro (Rio de Janeiro), Tázia Bezerra de Sá (Rio Grande do Norte), Rejane Vieira Costa (Rio Grande do Sul), Kátia Fernanda Oliveira (Rondonia), Dacilda Socorro Amora (Roraima), Marlene Machado (Santa Catarina), Ângela Maria Favi (São Paulo), Jocenyr Monteiro Santos (Sergipe).