Fernando Machado

Blog

Categoria Gastronomia

Festival Taste of Recife em Nova York  

André Correia, Alberto Feitosa e Christopher Del Corso (Foto: Fernando Machado)

Há 10 anos, acontecia no Restaurante Alfama, no bairro Midtown East, em New York, o preview do Festival Taste of Recife, grifado pelo chef Thiago Freitas. O Alfama foi inaugurado no dia 1 de dezembro de 1999, na West Village, por Miguel Jeronimo Tarcísio Costa. A partir de 23 de maio de 2011 foi transferido para o atual endereço. O restaurante serve a cozinha portuguesa e pela primeira vez abre uma exceção e foi exatamente para a gastronomia pernambucana.

Miguel Jerônimo, Luciana Fernandes, Priscila Monteiro e Tarcísio Costa (Foto: Fernando Machado)

O jantar do dia 5 de setembro de 2011 foi oferecido aos pernambucanos pelo secretário estadual de Turismo, Alberto Feitosa e pelo presidente da Empetur, André Correia. Pense num encontro maravilhoso. André Correia foi o mestre de cerimônia. Falaram na ocasião Alberto Feitosa e o ex-cônsul dos Estados Unidos, no Recife, Christopher del Corso, que era festejadíssimo.

Adriana Feitosa e Cecilia Correia (Foto: Fernando Machado)

O chef Thiago Freitas, que tinha um restaurante em Casa Forte chamado Thaal, arrasou com um cardápio de a gente comer rezando, para Santo Antonio, cuja imagem repousa na entrada do Alfama testemunhou o sucesso do encontro, que contou com a participação do chef do Alfama, Carlos Arrigo. No cardápio casquinha de caranguejo, creme de tubérculo gratinado, caldinho de maxixe, como entrada.

O chef do Alfama Carlos Arrigo e o convidado Thiago Freitas (Foto: Fernando Machado)

Depois foi servido uma peixada à pernambucana e stinco de cordeiro e para sobremesa cartola pernambucana, cocada de coco cremoso e bolo de rolo. No final Thiago entrou triunfal no restaurante e foi ovacionado. É bom lembrar a atuação de Luciana Fernandes Priscila Monteiro, além de Carlos Braga. Esta é a terceira e última reportagem do maravilhoso Brazilian Day 2011.

Mariana Melo, Adriana Paranhos, Ogi Martinici e Will Lacerda (Foto: Fernando Machado)

Parabéns, Cláudia Cavalcanti!

Walmir e Eva Cavalcanti (Foto: Fernando Machado)

Andre Britto, Júlio Vieira Cavalcanti e Márcio Pedrosa (Foto: Fernando Machado)

Sexta-feira, o casal Walmir Cavalcanti comemorou o aniversário de Claudia, com um jantar, por adesão, em torno do aniversário dela, no restaurante Eva Arte Culinária, de Julio Vieira Cavalcanti, Marcio Pedrosa e do chef André Britto, no Espinheiro. O chef André Britto está de parabéns pelo cardápio.

Katia Susana Vasconcelos e Claudia Cavalcanti (Foto: Fernando Machado)

Júlio Vieira Cavalcanti e Ana Beatriz Ladim (Foto: Fernando Machado)

Participaram do encontro Kátia Susana Vasconcelos, Maria de Lourdes Farias, Luciano Landim, Catarina Landim de Farias, Ana Salsa e João Trajano, Marina e Márcio Pedrosa, Rebeca Mousinho, Gabriel Landim, Ana Beatriz Landim, e Julio Vieira Cavalcanti. Não esquecer um jardim grifado pelo paisagista Luciano Lacerda, da Villa Garden.

Catarina Landim de Farias, Maria de Lourdes Farias e Luciano Landim (Foto: Fernando Machado)

João Trajano e Ana Salsa (Foto: Fernando Machado)

O Eva, foi inaugurado em 11 de setembro de 2020, fica numa casa construída em 1930. As mesas são ladeadas avencas, baobás, pau maestro, avencas, bambu negro, fruta do milagre, jiboias e jambeiros centenários. Do teto caiam sobre uma mesa de tampo único de jatobá com 7, 30, luminárias de palha made in Alagoas. Por sinal a maior mesa em linha reta da America Latina.

Rebeca Mousinho e Gabriel Landim (Foto: Fernando Machado)

Marina e Márcio Pedrosa (Foto: Fernando Machado)

A Cia dos Croissants de Índio

O Recife possui um lugar para os franceses ficarem com água na boca. Refiro-me a Companhia do Croissant, de Severino Ramos de Mendonça, mas conhecido como Índio. Seus croissants são de se comerem rezando. Tem duas unidades: uma em Setubal e outra em Casa Forte. Indio nasceu em Chã Grande, com 17 anos veio tentar a vida no Recife. É casado Márcia e tem três filhos: Bruno, Gustavo e Laura. Seu primeiro emprego foi num “catering” (serviço de fornecimento de refeições coletivas), onde se preparavam as comidas para os passageiros de aviões. Trabalhou na Transbrasil, na Vasp, e por fim a Air France onde era responsável pelo o serviço de bordo embarcado no Recife.

O patissier Índio mostrando sua produção (Foto: Divulgação)

Como tinha sempre problemas para entender o que os comissários, o então o diretor da Air France, Francisco Rosário aconselhou para estudar francês e lembrou “num futuro concurso você poderia fazer parte dos quadros da Air France”. Índio respondeu que não podia pagar e Francisco Rosário não perdeu tempo, “A companhia aérea bancaria 60% do curso na Aliança Francesa”. Indio não vacilou “comecei a estudar e depois de 1 ano já estava falando francês. Foi quando a Air France abriu um concurso eu me escrevi, fui aprovado e passei a fazer parte do grupo”.

Um prato de croissants (Foto: Divulgação)

Uma vez na empresa ele continuou trabalhando com comida porque já fazia isso pelo Catering, logo teve o orgulho de fazer cursos em Paris nas cozinhas da Air France. Na época não trabalhava só com pães e sim com todas as comidas quentes e frias. Com o fechamento da Air France no Recife “não quis continuar na empresa e abriu um comércio em Gravatá. Quebrei e voltai a bater na porta do aeroporto, fui contratado mais o salário já não era nem de longe o mesmo, foi aí que resolvi voltar à França para fazer um estágio de pães finos”.

A entrada da Cia do Croissant (Foto: Divulgação)

Quando Índio retornou da França começou a testar seus conhecimentos gastronômicos que tinha aprendido na terra de Brigitte Bardot e seu mundo nos negócios mudou. “Foi aí que tudo começou! Atualmente temos dois cafés um em Setúbal na Rua Camboim, 421 (terminal de ônibus) e a outra dentro do Big Bompreço de Casa Forte. Sem esquecer uma pequena fábrica de croissants onde atendemos para cafés, padarias, hotéis e pessoas físicas”.

O Vetro Bistrot = Bom Gosto

Por convite de Sheila Wanderley e João Alberto, que estão cada vez mais apaixonados, fui almoçar domingo no Vetro Bistrot. Boa Viagem ganhou um novo local gastronômico, por sinal muito bonito e cheio de charme. Estamos nos referindo ao restaurante de Luiz Moreira e Marcela Brandt. A decoração, grifada por Humberto Zirpoli, está sensacional. Destaque para as vigas de madeiras, que caem do teto sobre algumas mesas, e muitos toques de vidros, a final de conta vetro em italiano, significa vidro.

O chef Miguel Castilho e restaurateur Luiz Moreira (Foto: Sheila Wanderley)

O Vetro é categorizado elegante e charmoso. As porcelanas são da Vista Alegre by Portugal. Os talheres BSF são de pratas by Alemanha. O cardápio grifado pelo chef argentino Miguel Castilho, é de a gente comer rezando. No cardápio temos 12 opções de entradas; dois tipos de saladas; 14 opções de risotos e pastas; 9 tipos de carnes e peixes; e 7 tipos de sobremesas. No Vetro cabem 90 pessoas. Outro detalhe: o porta mascara, é très chic. Aliando tudo isso, estão à simpatia e a hospitalidade de Luiz Moreira.