Fernando Machado

Blog

maio 2020

Nos bastidores da Política

Indígenas e quilombolas de Pernambuco começaram a receber mais 31 mil cestas de alimentos doadas pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, leia-se a ministra Damares Alves. O objetivo é reduzir os impactos do novo coronavírus (Covid-19) nas populações em situação de vulnerabilidade social. A ação é uma parceria com a Companhia Nacional de Abastecimento, a Funai, a Fundação Cultural Palmares e a Secretaria Especial de Saúde Indígena. A iniciativa faz parte do Plano de Contingência do Governo Federal. A previsão é destinar R$ 4,7 bilhões até o final junho de 2020.

Comunidades indígenas da Paraíba começaram a receber cestas básicas que serão entregues pela Companhia Nacional de Abastecimento. A ação ocorre a partir dos recursos disponibilizados pelo Governo Federal, por meio do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, e por demanda da Funai, para auxílio dos povos tradicionais em situação de vulnerabilidade devido à pandemia de Covid-19. Serão 71,9 toneladas de alimentos entregues a 38 comunidades indígenas localizadas nos municípios de Baía da Traição, Marcação, Rio Tinto, Conde e João Pessoa.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior publicou quinta-feira, o resultado final do edital nº 28 de 2019, que trata do acordo com o Conselho Federal de Enfermagem. Foram aprovadas 25 propostas das 28 submetidas, que ofertarão, ao todo, 180 vagas. As inscrições e o início das aulas ficarão a critério de cada instituição, que avaliará a melhor situação devido à Covid-19. Serão investidos R$ 4,8 milhões para apoiar esses Programas de Pós-Graduação profissionais, cujo foco é a Sistematização da Assistência de Enfermagem e a Gestão em Enfermagem. O acordo também promove a cooperação acadêmica e o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica.

Porta Retratos

O deus de ébano, o modelo norte-americano Pierre Vuala (Fotos: David Vance/Instagram)

Miss Grande Internacional de Kosovo, Songyl Meniqi (Fotos: Concurso)

Eliana e João Guerra pelos salões sociais do Recife (Foto: Fernando Machado)

Em recente encontro filantrópico a senhora Conceição Queiroz (Foto: Fernando Machado)

Navio-Escola Almirante Saldanha

O Almirante Saldanha no nosso porto (Foto: Diário da Manhã)

Há 85 anos, chegava ao porto do Recife, o navio-escola Almirante Saldanha, da Marinha de Guerra do Brasil, sob o comando do capitão de mar-e-guerra Durval de Oliveira Teixeira, trazendo a bordo 320 oficiais e marinheiros, sendo 29 guardas-marinha e 27 tenentes. O navio-escola partiu para a Europa no dia 1 de junho de 1935, em viagem de estudos.

Os guardas-marinha no convés do navio-escola (Foto: Diário da Manhã)

No dia seguinte, às 17h, o governador Carlos Lima Cavalcanti movimentou, no Palácio do Campo das Princesas, um chá dançante para a tripulação do navio-escola. A animação ficou por conta da Jazz Band Academica e o Orfeão da Brigada. A senhorita Leda Balthar deu uma canja e cantou músicas do cancioneiro brasileiro.

A tripulação de tenentes do Almirante Saldanha (Foto: Diário da Manhã)

No segundo dia aconteceram as provas de natação na piscina do Cais de Santa Rita, entre os times do Almirante Saldanha e do Sport Clube do Recife. Cerca de três mil pessoas prestigiaram a competição. Nos 100 metros livre venceu Benevenuto Nunes do Saldanha; nos 800 metros livre venceu Isaac Moraes do Saldanha; nos 100 metros de costa venceu novamente Benevenuto e na última prova, 100 metros a la brasse venceu Antônio Luis dos Santos do Saldanha.

Carlos de Lima Cavalcanti e o comandante Durval Oliveira Teixeira na mesa principal da recepção no Palácio (Foto: Diário da Manhã)

Ainda tivemos uma partida de water-polo, quando os meninos do Almirante Saldanha venceram os do Sport. O Almirante Saldanha jogou com Raul, Lacê, Nunes, Leôncio, Tornaghi, Paquet e Nei. Já os rubronegros jogoram com Assumpção, Zeleu, Arsenio, Cyrpriano, P. Maranhão, Sabino e Borel.

As senhoritas da nossa sociedade ouvindo, no Campo das Princesas, o Orfeão da Brigada (Foto: Diário da Manhã